Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Prémios Bafta: “O Renascido” volta a ganhar, a caminho dos Óscares

  • 333

ANDY RAIN / EPA

O filme de Alejandro González Iñárritu foi o grande vencedor dos prémios britânicos de cinema, vencendo cinco categorias, incluindo melhor filme, realização e actor principal para Leonardo DiCaprio. “Carol”, o filme com mais nomeações, foi para casa sem prémios

Depois de ter conquistado os Globos de Ouro, "O Renascido" volta a sair o grande vencedor nos Bafta, os prémios da Academia Britânica de Cinema e Televisão. Na cerimónia deste domingo, em Londres, o filme do mexicano Alejandro González Iñárritu conquistou cinco prémios, incluindo melhor filme, melhor realização e melhor ator principal. O filme conquistou também os prémios para melhor direção de fotografia e som.

Leonardo DiCaprio, que interpreta Hugh Glass em "O Renascido", ganhou o prémio para Melhor Ator, enquanto o Bafta para Melhor Atriz foi entregue à norte-americana Brie Larson pelo papel em "Quarto". Nos papéis secundários, Kate Winslet por "Steve Jobs" e Mark Rylance pelo papel em "A Ponte dos Espiões" foram os vencedores da noite.

Os filmes "Spotlight" e "A Queda de Wall Street", tidos como os outros grandes favoritos aos Óscares, a par de "O Renascido", ficaram-se pelos prémios secundários. "Spotlight" venceu na categoria de Melhor Argumento original, já o filme sobre o crash financeiro de 2008 venceu Melhor Argumento Adaptado.

"Mad Max: Fury Road" venceu quatro Baftas mas somente em categorias técnicas (Melhor Edição, Melhor Guarda-roupa, Melhor Caracterização e Melhor Design de Produção). Já o Bafta para Melhor Filme britânico foi ainda para "Brooklyn", de John Crowley.

"Carol", o filme mais nomeado para os prémios britânicos, foi para casa sem prémios.

Por seu turno, o ator norte-americano Sidney Poitier recebeu o Bafta honorário pela sua contribuição para a indústria cinematográfica, tendo sido fortemente ovacionado na Royal Opera House, onde foi apresentado um vídeo pré-gravado do ator de 88 anos.

O britânico de ascendência nigeriana John Boyega ganhou o prémio Melhor Ator Revelação no filme "Star Wars: O despertar da força", o único Bafta decidido pelo público e votado online. O documentário realizado por Asif Kapadia sobre a vida da artista britânica Amy Winehouse, intitulado "Amy", conquistou também o Bafta para Melhor Documentário nesta 69.ª edição dos galardões.

O compositor italiano Ennio Morricone, de 87 anos, conquistou o seu sexto Bafta pela banda sonora original do filme "Os oito odiados", dirigida por Quentin Tarantino.

O melhor filme em língua não inglesa foi "Relatos Selvagens", uma coprodução hispano-argentina de Damián Szifron. Na animação, o vencedor foi o filme da Pixar "Divertida mente".

  • Os eternos esquecidos

    Quando pensamos em Óscares, o galardão mais importante do mundo do cinema, associamos-lhes imediatamente nomes de grandes atores. Mas surpresa das surpresas, alguns nunca o conquistaram. Injustiça, azar ou más relações com a Academia de Hollywood? A 28 de Fevereiro se saberá se alguns destes “feitiços” serão quebrados. Aqui ficam oito casos mais “flagrantes”

  • O lusodescendente que escreveu a história que embaraçou o Vaticano e chegou aos óscares

    O lusodescendente Michael Rezendes foi o repórter da equipa de investigação do “Boston Globe” que, em 2002, escreveu o primeiro de uma série de artigos sobre um escândalo de abusos sexuais de menores encobertos pela Igreja Católica. Ao Expresso, fala sobre “O Caso Spotlight”, que chegou esta quinta-feira às salas de cinema portuguesas, sobre o futuro do jornalismo de investigação e sobre a sua relação com Portugal

  • As insólitas prendas dos nomeados aos Óscares

    Os atores, atrizes e realizadores nomeados aos Óscares receberão um “saco de ofertas” no valor de 200 mil dólares (perto de 180 mil euros). Entre os presentes constam uma viagem a Israel, uma cirurgia estética aos seios e papel higiénico de luxo