Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

“Agora que revelei que sou gay não posso interpretar uma personagem hetero?”

  • 333

Ellen Page, que foi nomeada para os óscares com o filme “Juno”, diz que só lhe atribuem papéis gay desde que assumiu a sua homossexualidade

GETTY

Ellen Page acusou Hollywood de ainda ter um duplo padrão relativamente à homossexualidade, argumentando que por ter assumido que é gay não deve ficar impedida de interpretar personagens heterossexuais.

“Eu tenho quatro projetos a surgirem – tudo papéis gay. As pessoas perguntam-me se estou preocupada em ficar categorizada. Ninguém pergunta ‘Ellen, tu fizeste sete papéis como heterossexual de seguida – não deverias dar uma reviravolta e fazer algo queer?’”, refere numa entrevista publicada na edição britânica da revista “Elle”.

A atriz canadiana, de 28 anos - que foi nomeada para os óscares em 2008 pelo seu desempenho no filme “Juno” - assumiu a sua homossexualidade em fevereiro de 2014 e desde então já interpretou diversas personagens gay. “Ainda há um padrão duplo. Eu olho para as coisas que já fiz nos filmes: eu droguei um gajo, torturei alguém, tornei-me patinadora de roller-derby de um dia para o outro. Mas agora que sou gay não posso interpretar uma pessoa hetero?”

A atriz considera que, apesar de tudo, Hollywood está a fazer alguns progressos relativamente à aceitação da diversidade, referindo que “Zachary Quinto (de 'Star Trek') saiu do armário e é uma das estrelas da maior série de blockbuster”.

As declarações de Ellen surgem após o ator Ian McKellen ter expressado a sua simpatia com a zanga dos afro-americanos pelo facto de pelo segundo ano a Academia não ter nomeado nenhum negro ou membro de uma minoria étnica para os óscares, considerando tratar-se de um problema mais amplo: “Nenhum gay assumido ganhou alguma vez um óscar. Eu questiono se foi penalização ou falta de oportunidade”.