Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Museu da Imprensa evoca liberdade com humor

  • 333

Exposição no Parque Tecnológico de Óbidos reúne a partir desta quarta-feira dezenas de trabalhos destinados a assinalar o 1.º aniversário do atentado ao jornal Charlie Hebdo

Taísa Pagno

Um ano após o massacre em Paris, e sob a curadoria do diretor do Museu Nacional de Imprensa (MNI), Luís Humberto Marcos, o humor continua a ser a melhor forma de afirmar a liberdade. "Liberdade com Humor, Sempre!" é uma exposição que pode ser vista a partir de hoje no Parque Tecnológico de Óbidos.

Os desenhos expostos resultam, maioritariamente, de uma seleção das várias edições do PortoCartoon World Festival e pertencem a artistas consagrados dos cinco continentes.

Jornais e revistas de diversos países, que estamparam na sua capa ‘Je suis Charlie’, a expressão que correu o mundo em solidariedade com as vidas perdidas durante o atentado ao jornal francês, também podem ser encontrados nas exposições.

De entre as publicações destacam-se as francesas Paris Match, Libération e Le Monde, as americanas New York Times, Wall Street Journal, Time, as inglesas The Economist, The Daily Telegraph, as alemãs Welt am Sonntag, Der Spiegel, as espanholas El País, El Mundo e as portuguesas Jornal de Notícias, Público, Diário de Notícias, bem como o jornal humorístico Le Canard Enchainé e o próprio Charlie Hebdo.

Também patente na Casa da Imprensa, em Lisboa, a exposição engloba cinco dezenas de cartoons e publicações internacionais como a revista Veja, Nouvel Observateur, Marianne, Le Figaro, Courrier International, France Dimanche, Corriere della Sera, El País, e Charlie Hebdo, entre outras.

“Liberdade com Humor, Sempre!” vai poder ser visitada em outros locais, como o Salão Internacional de Humor de Piracicaba, a Imprensa Nacional de Brasília e o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Em Espanha, vai estar na Casa da Cultura - Museo do Humor de Fene. A nível nacional, a mostra estará ainda presente no Museu de Imprensa, na Madeira.

Para os amantes do virtual, a exposição está em exibição no Museu da Língua Portuguesa, no Musée de L’imprimerie de Nantes, no jornal Mundiário, nos espaços llustration Québec e 1001 Visages, e na Escuela Nacional de Caricatura.

De forma a homenagear George Wolinski, cartoonista que durante mais de uma década presidiu o júri do PortoCartoon, o Museu Nacional da Impresa, onde é possível, também ver esta mostra, lançou, a sete de janeiro, um espaço virtual intitulado Galeria Wolinski, inserida no Museu Virtual do Cartoon. Uma biografia, fotografias, desenhos, crónicas do festival publicadas no Charlie Hebdo e capas do jornal feitas pelo autor, são alguns dos artigos que podem ser encontrados sobre o cartoonista assassinado durante o massacre.

As exposições mantêm-se até 23 de fevereiro, no Parque Tecnológico de Óbidos ena Casa da Imprensa, em Lisboa, até 15 de Março, e no MNI até 30 de abril.