Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Yé, yé, yé, Almada é que é

  • 333

Já escrevemos que a margem sul não é um deserto suburbano. Nada disso. Acima de tudo é uma revelação para todos aqueles que estão cansados do mesmo roteiro lisboeta e estão àvidos de novidade sem serem obrigados a fazer grandes distâncias na estrada. Cacilhas e Almada estão mesmo ali na outra banda, vibrantes de cultura e locais de boa comida e boémia. E depois há a vista. A tão badalada vista ribeirinha da Margem Sul para Lisboa que nos deixa a contemplar a capital com um olhar encantado. Experimente o nosso roteiro e divirta-se

Bernardo Mendonça

Bernardo Mendonça

Textos

Jornalista

Aqui passa o mundo

MARIO JOãO

Logo à saída do Cacilheiro não deixe de parar num dos maiores pontos de encontro da margem sul. Um pequeno hexágono vermelho onde passa o mundo, onde se ouve boa música (estavam a soar melodias de Cabo Verde) e que dá o norte a quem é 'estrangeiro' naquelas paragens. No quiosque "Dá-Cá-Cilhas" beba um café, um sumo, uma bebida espirituosa (como uma ginjinha) ou reforce o pequeno almoço com uma bela tosta. Quem o atende ao balcão é Marco Mendes - ex-topógrafo que se fez à vida e ao novo negócio - que tem gosto em orientar as passeatas dos que ali 'aterram' apontando-lhes mapas da zona de Almada e propondo roteiros pedestres e de bicicleta. "Este quiosque tem vida própria. Aqui juntam-se todo o género de pessoas. Do tipo da gravata ao punk." Há quem diga que este quiosque é o verdadeiro posto de turismo de Almada. Até porque Marco aluga bicicletas, as burras (€3 à hora), para quem quiser dar ao pedal enquanto passeia. Seja numa ida até ao Cristo Rei para olhar Lisboa bem lá do alto, visitar o Castelo da cidade ou ir mais longe até às praias.

Quiosque Dá-Cá-Cilhas, Largo Alfredo Diniz, Cacilhas. De segunda a sábado das 6h às 20h. Tel: 965 703 579

E Lisboa ali tão perto...

Ana Baião

Neste lado da cidade não faltam restaurantes com pitéus saborosos, mas como sabemos que gosta de boa vista sugerimos que coloque o restaurante Ponto Final na sua agenda. Para lá chegar caminhe a pé ao longo do Cais do Ginjal, durante uns dez minutos (um percurso muito agradável e que dá vontade de repetir) ou, em alternativa, siga de carro pela Ponte 25 de Abril em direcção a Almada Velha e desça no elevador panorâmico da Boca do Vento até ao local. Aquele pequeno pontão que avança pelo rio com mesas postas proporciona uma das mais belas vistas de Lisboa. Antiga casa de pasto com o mesmo nome mantém a mesma ementa desde que está com esta gerência há mais de vinte anos. A comida é caseira, com pratos feitos no tacho. Como o arroz de tamboril ou o arroz de cabidela de galinha. Os carapauzinhos com arroz de tomate, as pataniscas com arroz de feijão. E depois há o peixe fresco que é sempre oportuno pedir grelhado como deve ser. Seja robalo, dourada, linguado, cherne, pargo, corvina e o que mais o mar trouxer. A conta sai em média €20 por pessoa. Simples, certo e saboroso.

Ponto Final, Cais do Ginjal, 72, Cacilhas, Almada. Das 12h às 24h. Encerra às terças. Tel. 21 276 07 43.

Uma casa com arte

Nuno Botelho

Com as energias retemperadas suba o elevador e vá até à Casa da Cerca, um espaço de exposições dedicado à arte contemporânea. O edifício possui um significativo espólio de desenho com obras dos mais importantes artistas nacionais. Não perca a "Viagem Desenhada", do ilustrador Ricardo Cabral. Uma exposição até 10 de Janeiro e que reúne inúmeros trabalhos e viagens do autor, incluindo esboços em cadernos. Em destaque na exposição estão as obras “Evereste” (2007), “Newborn - 10 dias no Kosovo” (2010), “Israel – Sketchbook” (2009), “Pontas Soltas – Cidades” (2011), “Comic-Transfer” (2013) e “Ponta Soltas – Lisboa” (2014). Passe ainda pelo parque de escultura e pelo jardim botânico Chão das Artes, que explora a relação entre as artes plásticas e a natureza. Se lhe der alguma 'larica' ou tiver vontade de beber algo passe pela cafetaria 'Coisas Degostar' com scones caseiros, chás, sumos naturais e pratos em conta ao almoço.

Casa da Cerca, Rua da Cerca, nº 2, Almada. De terça a sexta, das 10h às 18h. Sábados das 13h às 18h. Tel. 21 272 49 50.

Almada interactiva

Já que estamos numa de museus conheça mais um. Almada Velha agora explica-se e revela-se numa exposição interactiva que revela a história e as memórias daquela zona. O local inclui uma agenda cultural interactiva, um filme de João Ribeiro que conta um percurso na região, uma câmara escura com um projetor de cinema da década de 40, testemunhos de alguns locais, em discurso directo e descubra o passado daquele edifício onde funcionou a antiga Ermida do Espírito Santo.

Centro de Interpretação de Almada Velha, Largo Conde Ferreira, Almada. De 3ª a sábado das 10h às 13h e das 14h às 18h.

Sabores da Grécia

Nuno Botelho

A Grécia é agora um dos países de que mais se fala por razões económicas e políticas. Mas aqui as razões são outras para chamar este destino para o roteiro. Para um petisco a meio da tarde, viaje pelos sabores mediterrânicos num local que é um misto de mercearia com casa de petiscos tradicionais e vegetarianos de inspiração helénica. Desde o Saganaki (queijo grelhado grego com limão e oregãos a €5), a moussaka vegetariana (espécie de lasanha com vegetais a €7), a Tzatziki (salada tradicional grega a €6) ou a spanakopita (caracol de massa filó recheada com espinafres ou pasta de azeitonas kalamata, a €3,10). "A inspiração para este espaço surgiu numa viagem à Grécia, que nos fascinou pelo modo de vida, prazeroso, com o peso da influência oriental", conta Rui Roque, um dos responsáveis. Mas não são só produtos gregos que se encontram aqui. No Kalamata pode adquirir produtos de França, Itália, Espanha e Turquia e o melhor de Portugal - Desde compotas dos Açores, enchidos do Alentejo ou garrafas de poncha da Madeira. Vai-se ver grego a escolher o que levar...

Kalamata, Rua Augusto Maria da Silveira, 24, Almada. Das 10h às 20h. Encerram às terças Tel.21 290 14 23

Um copo ao pôr-do-sol

Nuno Botelho

O dia corre a bom ritmo e há que escolher o melhor lugar para assistir ao espectáculo do pôr-do-sol junto ao Tejo. Uma das melhor opções é o recém-aberto Boca do Vento Cocktail Bar, mesmo junto ao elevador da Boca do Vento. Um bar com vista panorâmica para Lisboa (vale a pena só por ela), o ambiente é moderno e descontraído, onde pode relaxar a beber um copo de vinho, um cocktail ou gin. A carta de bebidas é extensa e criativa (há 35 gins à disposição). David Nunes, 24 anos, é o barman de serviço especialista em cocktails, formado em 'mixologia moderna' na Cocktail Academy. Prepara-nos um cocktail jamaicano com café e rum ( Jamaican in the Expressotini, €7,50) que é uma maravilha. O especialista diz que não bebe. "Não posso beber bebidas alcoólicas. Porque treino com pesos. Estou a fazer exercícios hipertróficos para ganhar peso". Está certo. O espaço não serve refeições, excepto por marcação prévia e para grupos superiores a 15 pessoas. (16,50 por pessoa com bebidas incluídas). A vida sabe melhor com momentos assim.

Boca do Vento Cocktail Bar & Tapas, Largo da Boca do Vento, Almada. De segunda a quinta e domingo das 11h às 24h. Sexta a sábado das 11h às 2h. Encerra às quartas.

Sushi à maneira

ana baião

Para jantar aconselhamos um dos melhores restaurantes do país com sushi de fusão. Fica numa das pontas de Almada, mas a viagem vale a pena. (O metro de superfície vai até lá). O proprietário esteve à frebte do espaço Sushic e a fama deste restaurante deve-se à ementa de fusão que combina pratos japoneses tradicionais com outros mais criativos, ousados, inesperados. Como o "Carpaccio Hotate to Ichigo", que trocado por miúdos trata-se de Vieiras em molho cítrico, combinadas com morango fresco; ou o Carpaccio de Atum com infusão de Karashi e mel que é atum com molho de mel e mostarda japonesa.

Soul Sushi, Rua Salgueiro Maia Capitão de Abril, 19G, Almada. De segunda a sábado das 12h às 23h. Tel 212 740 464

Vai uma cerveja das boas?

MáRIO JoãO

Acabe o dia a passear pela afamada rua Cândido dos Reis, em Cacilhas, que é hoje considerada a artéria mais cosmopolita e moderna de Almada e arredores. Projectos novos e criativos onde apetece estar não faltam. É o caso da Birraria onde se serve muita e boa cerveja artesanal, nacional e internacional. O espaço mistura o nome do proprietário, João Birra - que em italiano quer dizer cerveja - e birreria que significa cervejaria ou fábrica de cerveja na mesma língua. Uma paragem obrigatória.

Birraria, Rua Cândido dos Reis, nº 140, Almada. De terça a quinta das 18h à 1h. Sexta e sábado até às 2h. Tel. 966644592

Chás e bolos

Ana Baião

Mesmo em frente está o casal Célia Guerreiro e Sérgio Correia. Ele tem formação de pasteleiro, ela com experiência numa ervanária. Juntos abriram o Chá de Histórias, um lugar muito agradável com decoração vintage e objectos dos tempos da outra senhora. A carta de chás infindável com nomes da banda desenhada e há pastelaria especial, como o pastel de Cacilhas (aparentado de pastel de nata, €1) ou o pastel de Ginja (€1). E ainda há tostas, as tapas, as saladas. À noite a esplanada enche-se de almadenses.

Chá de Histórias, Rua Cândido dos Reis nº129. Terça, quinta e domingo das 16h às 24h. Sexta e sábado das 16h às 2h. Tel. 21 274 4084

Uma noite incrível

ana baião

Quando a noite se instala por estas bandas vale a pena subir até um dos clubes mais interessantes de Lisboa. Ou deveremos escrever incríveis? A sala de concertos chama-se 'Incrível Almadense' (que funciona num antigo cinema) por onde passam bandas de rock, pop, jazz, entre outros. Para o fim do ano há baile de reveillon programado (€10 por pessoa), no dia 7 de Janeiro há jazz, pelas 22h, com os "Kaleidoscópio" (entrada livre) e no dia seguinte pela mesma hora (dia 8) é a vez dos Terrakota (€5).

Cine Incrível, Rua Capitão Leitão 1, Almada. De Quinta a terça, das 22h às 2h. Tel. 21 822 7722

Uma vista que é um espectáculo

ana baião

Para acabar a noite, ou em alternativa, siga até ao Ginjal Terrasse. Uma sala de artes e espectáculos com uma super vista para a capital. Quem está por detrás do espaço é a associação cultural SOU que tranformou um antigo restaurante, fechado há muito, num bar marcado por actividades culturais. A agenda inclui concertos de rock, artes performativas, gastronomia, dança ou teatro. Às sextas e sábados há aulas de tango e música ao vivo. Siga a programação cultural na página de facebook.

Ginjal Terrasse, Cais do Ginjal, nº 7, Almada. De terça a sábado das 19h às 24h. Sexta e sábado encerra às 3h- Tel. 210 958 715