Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Assumidamente pudico e lúdico

  • 333

O realizador explica ao que vai: “A exploração a que me propus quis-se sempre distante daquela que olha a atração entre uma adolescente e alguém mais velho como um sintoma de doença social”. Está dado o mote do filme e deste texto. Nesta semana que antecede o ano novo, escrevemos sobre cinco filmes que vão agitar o 2016 que há de vir

“John From”

Realização: João Nicolau
Com: Júlia Palha, Clara Riedenstein, Filipe Vargas, Leonel Silveira, Adriano Luz
2h40m

“John From” será mais um filme de João Nicolau que remete para os anos da juventude. No centro da história estará Rita, uma menina de 15 anos prestes a iniciar o Verão com uma infalível melhor amiga e um namorado prestes a deixar de o ser.

“Assumidamente pudico e lúdico, este filme procura auscultar a lógica e as metamorfoses da paixão juvenil. Respeitando os seus códigos particulares, acompanhando-os, a exploração a que me propus quis-se sempre distante daquela que olha a atração entre uma adolescente e alguém mais velho como uma disfunção psicológica ou um sintoma de doença social”, refere uma nota do realizador.

Júlia Palha é a atriz que surge como Rita, a menina que “tem tudo”, nomeadamente “tranças e festas onde mostrá-las”. “Muito naturalmente, de Portugal ao Pacífico Sul, esta fortaleza desaba com doçura quando a adolescente vê a exposição que um novo vizinho apresenta no centro comunitário do bairro”, refere ainda o pequeno texto de apresentação do filme.

“John From” é a segunda longa-metragem de João Nicolau, que surge após o realizador português ter obtido em 2013, com “Gambozinos”, o prémio de melhor curta-metragem na quinzena dos realizadores que decorre paralelamente ao Festival de Cannes.

Vai estrear a 3 de março.

  • Quando o jornalismo ainda faz a diferença

    Está a chegar o filme sobre a grande investigação jornalística do “Boston Globe” que causou uma avalanche de revelações sobre a pedofilia na Igreja Católica nos EUA. Nesta semana que antecede o ano novo, escrevemos sobre cinco filmes que vão agitar o 2016 que há de vir

  • Sabes qual é o teu problema? Para não sofreres, preferes iludir-te

    As relações humanas, as desigualdades sociais, os jogos de poder e a irascibilidade: um grande filme turco, vindo das Montanhas da Anatólia. Nesta semana de Natal escrevemos sobre cinco filmes que fizeram 2015 prosperar - e depois haverá tempo, mas somente na próxima semana, para prosar sobre cinco filmes que vão agitar com o 2016 que há de vir

  • Uma pequena e simples lição de psicologia

    Há alegria, medo, raiva, repulsa e tristeza: “Divertida-Mente”, um filme para relembrar, explicar e sugerir. Nesta semana de Natal escrevemos sobre cinco filmes que fizeram 2015 prosperar - e depois haverá tempo, mas somente na próxima semana, para prosar sobre cinco filmes que vão agitar com o 2016 que há de vir

  • Três mulheres deste país perderam o juízo

    O trailer começa com um bandido irrelevante a perguntar a uma mulher prudente se ela é um anjo. Basta aquele momento para querer ver o filme inteiro. Nesta semana de Natal escrevemos sobre cinco filmes que fizeram 2015 prosperar - e depois haverá tempo, mas somente na próxima semana, para prosar sobre cinco filmes que vão agitar com o 2016 que há de vir

  • Que Deus nos ajude

    Hollywood pegou num dos seus meninos bonitos, tornou-o careca e fez dele um vilão de dentes esquisitos, olhos turvos e coração gelado. Nesta semana de Natal escrevemos sobre cinco filmes que fizeram 2015 prosperar - e depois haverá tempo, mas somente na próxima semana, para prosar sobre cinco filmes que vão agitar com o 2016 que há de vir

  • Quando a paranoia aterrorizou o mundo

    Spielberg já fez muita coisa, faltava-lhe pôr Tom Hanks a defender um espião russo. Nesta semana de Natal escrevemos sobre cinco filmes que fizeram 2015 prosperar - e depois haverá tempo, mas somente na próxima semana, para prosar sobre cinco filmes que vão agitar com o 2016 que há de vir