Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Museu da Língua Portuguesa será reconstruído, acervo que ardeu era digital

  • 333

PAULO WHITAKER/REUTERS

Um aspersor de água não funcionou no início do incêndio que segunda-feira destruiu grande parte do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo

“Os acervos são a alma dos museus. Se não se perdeu o acervo, considero que é uma perda menor”, disse o secretário municipal de Cultura do Brasil, Nabil Bonduki, em declarações citadas pelo “Jornal do Brasil”, sobre o incêndio que segunda feira destruiu grande parte do Museu da Língua Portuguesa (MLP), em São Paulo.

O acervo do MLP é digital e apesar de toda a área exposições ter sido destruída, poderá ser refeita, uma vez que contava com “cópias técnicas”, segundo explicou o secretário estadual da Cultura, Marcelo Araújo, em declarações ao mesmo jornal brasileiro. Por seu turno, o Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, assegurou que o MLP será reconstruído.

O fogo deflagrou no primeiro piso, onde foi controlado, mas propagou-se aos pisos superiores do edifício que tem uma estrutura de madeira, tendo causado mais estragos no segundo e terceiro, fazendo parte do telhado ruir.

Um bombeiro sofreu uma paragem cardiorrespiratória e foi levado para o hospital, onde acabou por morrer.

Complexo não tinha aval dos bombeiros

As causas do fogo ainda não foram determinadas. Uma funcionária do MLP indicou à “Folha de São Paulo” que um aspersor de água não funcionou no início do incêndio. Os bombeiros referiram, ao mesmo jornal, que não tinham dado aval de funcionamento ao complexo da Estação da Luz, que inclui o prédio do MLP e estações de metropolitano e de comboio.

Os responsáveis da instituição apresentaram em 2004 um projeto que obteve aprovação, mas não deram prosseguimento ao pedido, acabando por não ter lugar a necessária vistoria dos bombeiros.

Mais de cem homens e 60 viaturas dos bombeiros participaram no combate às chamas que destruíram parcialmente o edifício datado de 1867.

O local mais afetado albergava uma exposição temporária de cenografia. O facto do MLP não receber visitas à segunda feira, terá contribuído para que só tenha havido uma vítima mortal.

Museu fora inaugurado em 2006 no local com maior número de falantes de português

O MLP fora inaugurado em 2006 na cidade de São Paulo, por ser o local do mundo que reúne a maior população de falantes da língua portuguesa no mundo, estimada em mais de 10 milhões de pessoas.

A instituição apresenta a história, a importância e as variações da língua portuguesa, cursos e eventos para professores, estudiosos e o público em geral.

Fica integrado nas instalações da Estação da Luz. Construída em 1901, atualmente conta um movimento diário de 300 mil pessoas e é um dos locais mais emblemáticos de São Paulo.

O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, declarou à agência Lusa que recebeu "com consternação" a notícia do incêndio, exprimiu "solidariedade" com os envolvidos e lamentou a morte verificada.

Para o próximo ano, estava prevista a apresentação no MLP de uma exposição sobre José Saramago, anteriormente já tinham estado patentes mostras sobre Agustina Bessa-Luís e Fernando Pessoa.