Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

10 minutos de Bowie (que não são mais porque o iTunes não estava preparado)

  • 333

David Bowie num dos últimos concertos em 2004

Jo Hale/ Getty Images

Depois de o seu agente ter dito que ele não voltaria a pisar os palcos, eis que David Bowie regressa com um novo álbum, “Blackstar”, que será lançado no dia 8 de janeiro. Para já, há um single para ouvir. Nele, Bowie canta “I’m not a film star, I’m not a pop star, I'm not a marvel star, I’m a blackstar”

Helena Bento

Jornalista

Aparentemente inspirado em Kendrick Lamar, o novo álbum de David Bowie vai ser lançado no dia 8 de janeiro, dia em que o cantor britânico faz 69 anos. Para já, há um single para ouvir, "Blackstar", que é também o título do disco.

O single, cujo videoclip foi realizado por Johan Renck (da série "The Last Panthers", tendo ainda dirigido episódios de "Breaking Bad" e "Walking Dead" e videoclipes para Madonna, Suede, The Libertines ou Beach House), está disponível nas plataformas de venda digital e de streaming.

Tony Visconti, produtor do álbum e colaborador habitual de David Bowie, explicou numa entrevista à "Rolling Stone" que o single era para ter mais de 11 minutos (a versão final tem 9min57s), mas que tiveram de o cortar depois de descobrirem que o iTunes não disponibiliza singles com mais de 10 minutos. "É uma treta, mas David insistiu que o single fosse aquele e não quis fazer uma versão para o álbum e outra à parte, porque isso seria confuso", disse o produtor.

Na mesma entrevista, Tony Visconti falou sobre a influência de Kendrick Lamar. "Ouvimo-lo muito enquanto trabalhávamos no novo disco. Acabámos por fazer uma coisa bem diferente, mas adoramos o facto de Kendrick ter tido uma mente tão aberta e não ter optado por um registo hip-hop convencional. Ele apostou tudo naquilo, e foi exatamente isso que nós quisemos fazer. O objetivo foi, em muitos, muitos aspetos, evitar o rock & roll", disse.

"Blackstar", 25º álbum de David Bowie, que se segue a "The Next Day" (2013), inclui, entre outras faixas, "Girl Loves Me", "Dollar Days", "I Can't Give Everything Away" e a já lançada "Tis is a Pity She Was a Whore", e nele participam músicos como o americano Mark Guiliana (Beat Music) e James Murphy (LCD Soundsystem).

Em outubro, o agente de Bowie, John Gidding, responsável pelas digressões de Iggy Pop, Rolling Stones ou Madonna, disse que cantor britânico iria abandonar os palcos.