Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Uma despedida com uma frase a sério: “A melhor forma de defesa contra as tretas é a vigilância”

  • 333

No último episódio do “Daily Show”, Jon Stewart atacou os alvos do costume. E não disse bem “adeus”, porque foi mais um “até já”

Helena Bento

Jornalista

No último episódio do Daily Show, Jon Stewart garantiu que o programa “não vai acabar” e que o fim anunciado trata-se apenas de “uma pequena pausa na conversa”. “Em vez de dizer ‘adeus ou boa noite’, vou só dizer ‘vou ali beber um copo’”.

Não podendo abandonar o programa sem uma última mensagem, Jon Stewart, de olhar fixo numa das câmaras, falou assim: “As tretas [‘bullshits’] estão em todo o lado. Ao longo da vossa vida irão encontrar muito poucas coisas que não tenham sido contaminadas com tretas”. Stewart atacou o Patriot Act, os bancos, inquéritos e outros alvos anteriormente visados e deixou um conselho: “A melhor forma de defesa contra as tretas é a vigilância”.

O último “Daily Show”, que na noite de quinta-feira teve direito a uma emissão especial de 50 minutos, contou não só com Bruce Springsteen (a canção final foi dele), como também com John Oliver, Louis Black, Ed Helms, Aasif Mandvi, Kristen Schaal, Samantha Bee, Steve Carrell, Craig Kilborn e Trevor Noah - que ocupará o lugar de Stewart no final de setembro.

Stephen Colbert, outro dos convidados, prestou tributo a Stewart com uma despedida que deixou o apresentador comovido: “Foste irritantemente bom no teu trabalho. Todos os que tiveram a sorte de trabalhar contigo durante 16 anos são melhores nos seus trabalhos porque pudemos ver-te fazer o teu”.

Num segmento de vídeo aparecem Hillary Clinton - que lamenta o facto de Stewart abandonar o programa agora que ela está na corrida à presidência - Bill O’Reilly - “seu desistente”, atira-lhe - e o senador republicano John McCain - que se despede com um “so long, jackass". Martin Scorsese também aparece brevemente noutro vídeo.