Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

A vida dele não dava um filme - dá uma ópera

  • 333

Depois de livros e filmes, agora a ópera

Joe Raedle/Getty Images

Para dizer a verdade, já deu dois filmes: um em 2013 e outro que há de vir este ano. Mas agora dá mais. Isto é sobre Steve Jobs, mentor do que Apple deu de bom ao mundo e desaparecido em 2011

A vida de Steve Jobs parece ser uma inesgotável fonte de inspiração artística. Depois dos livros e do cinema, salta agora para o palco, com a norte-americana Santa Fe Opera a preparar uma apresentação sobre o percurso do cofundador da Apple.

A ópera, batizada “The (R)evolution of Steve Jobs”, tem estreia prevista para o verão de 2017. Trata-se de um projeto que reúne o compositor Mason Bates - conhecido por misturar música eletrónica com instrumentos tradicionais - e o escritor Mark Campbell.

De acordo com a informação divulgada sobre esta ópera, a peça parte de um momento na vida de Jobs “em que ele encara a sua própria mortalidade”, passando em revista factos e pessoas que ao longo da sua vida foram importantes e o influenciaram.

O libretto contém, por isso, referências ao seu pai, ao budismo que praticava, ao relacionamento com uma mulher com quem teve um filho inicialmente rejeitado, e à sua mulher, Laurene.

O objetivo da companhia é levar ao público uma produção “tão inovadora como o homem que a inspirou”, escreve o “The New York Times”.

Jobs morreu em 2011, vítima de cancro.