Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Jordi Savall vence Prémio Helena Vaz da Silva

  • 333

Com mais de 50 anos de carreira, o músico catalão tornou-se o principal divulgador da música antiga a nível mundial

António Pedro Ferreira

O conceituado músico e maestro catalão é o vencedor deste ano do prémio europeu para a Divulgação do Património Cultural. O júri considerou ímpar o seu contributo para a celebração da história multicultural da Europa através do seu património musical

“Sinto-me muito honrado e agradecido. É certamente um reconhecimento importante do nosso trabalho na Fundação Centro Internacional de Música Antiga e da atividade que tenho levado a cabo durante toda a minha carreira, dedicado à recuperação e divulgação do património musical do renascimento e do barroco espanhol e europeu, assim como do meu empenho pessoal no diálogo intercultural entre Oriente e Ocidente e a ligação de culturas diversas através da música.” Foi assim que o maestro Jordi Savall reagiu à notícia da atribuição do Prémio Europeu Helena Vaz da Silva.

Com mais de 50 anos de carreira, o músico catalão tornou-se o principal divulgador da música antiga a nível mundial. Gravou mais de 230 álbuns, abrangendo reportórios do período medieval, renascentista, barroco e clássico, com especial destaque para a música hispânica e mediterrânica.

Com a famosa mezzo-soprano Monserrat Figueras, a sua mulher, falecida em 2011, criou a Fundação Centro Internacional de Música Antiga.

Instituído em 2013, o Prémio Europeu Helena Vaz da Silva já galardoou o escritor italiano Claudio Magris e o escritor turco e Prémio Nobel da Literatura Orhan Pamuk.

A cerimónia de entrega do galardão está marcada para 12 de outubro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, dois dias depois de um concerto de Jordi Savall, com o Hespèrion XXI, no âmbito da temporada de música da fundação.