Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Um dos bons que fez muitas vezes de mau

  • 333

O homem da pistola dourada que quis liquidar Bond, na era Roger Moore

RUSSELL BOYCE / Reuters

De monstro de Frankenstein a Conde Drácula, e destes a Scaramanga, um dos vilões que James Bond teve de enfrentar, Conde Dooku, na saga "Guerra das Estrelas", e Saruman, na trilogia "Senhor dos Anéis". Christopher Lee atravessou décadas e décadas de cinema (e não esquecer: arriscou umas canções de heavy metal). A notícia da sua morte foi anunciada esta quinta-feira, mas tinha morrido no domingo. Aos 93 anos

Helena Bento

Jornalista

Rosto pálido, olhos arregalados, raiados de sangue. Sangue nos olhos, sangue na boca, nos dentes, a escorrer em fios. Christopher Lee foi o Conde Drácula. Há quem diga que estava para a personagem como Sean Connery estava para James Bond. E isso diz quase tudo. 

Nascido em 1922 em Londres, Christopher Lee, neto dos proprietários da primeira companhia de ópera na Austrália (onde estudou canto clássico), foi agente das forças especiais britânicas durante a Segunda Guerra Mundial. Antes disso, com 18 anos, esteve na Finlândia como voluntário a defender o país da invasão soviética. 

Estreou-se no cinema em 1947, no filme "Corridor of Mirrors", realizado por Terence Young. Teria, contudo, de esperar até ao final dos anos 50, altura em que foi contratado pela produtora britânica Hammer (conhecida pelo cinema de terror), para se despedir dos papéis secundários, atirar-se aos principais e ver a sua popularidade crescer. “A Hammer teve um papel importante na minha vida, e, no geral, divertimo-nos muito", disse numa entrevista ao "The Guardian", em 2001. 

A sua estreia em filmes da produtora aconteceu em 1957, no filme "A Máscara de Frankenstein", dirigido por Terence Fisher. Um ano depois, interpretava pela primeira vez o papel de Conde Drácula, em "O Horror de Drácula", também realizado por Fisher, personagem que viria a interpretar outras nove vezes.

Christopher Lee sempre revelou algum desagrado pela forma como a personagem de Drácula era tratada pela produtora. "Eles não me deram nada para fazer", disse o ator em 2008 numa entrevista ao site Total Film. "Implorei à Hammer para me deixar usar alguns excertos que Bram Stoker [autor do livro que deu origem à série] escreveu. Às vezes, conseguia usar alguns. A certa altura, disse-lhes que não queria voltar a interpretar o papel. O inferno começou aí." 

Esse primeiro filme, "O Horror de Drácula", catapultou-o verdadeiramente para o estrelato. De modo que viria a tornar-se um dos atores mais desejados para desempenhar papéis em filmes dentro do mesmo género, e elevado ao patamar de ícone do terror. Participou em vários filmes de vampiros (entre eles "Drácula, Príncipe das Trevas" e "Provem o Sangue de Drácula") e dezenas de produções da Hammer, muitas vezes ao lado de Peter Cushing, seu amigo e ator, com o qual rodou mais de vinte filmes. 

Anos mais tarde, quis afastar-se do cinema de terror. Interpretou a personagem de Sherlock Holmes e de Scaramanga, num dos filmes da saga James Bond, "O Homem da Pistola Dourada". Foi Saruman na trilogia "Senhor dos Anéis" (também entrou em dois filmes da trilogia do Hobbit) e foi o Conde Dooku em dois filmes da saga "Guerra das Estrelas".

A partir dos anos 90, entrou regularmente em filmes de Tim Burton, como "A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça", "A Noiva Cadáver", "Charlie e a Fábrica de Chocolate" e "Alice no País das Maravilhas".  

A par da sua carreira prolífica no cinema (participou em mais de 200 filmes), Christopher Lee dedicou-se à música, tendo gravado quatro álbuns de heavy metal. O último foi lançado em 2013. Lee tinha 91 anos. 

Numa entrevista concedida em 2013, o ator falou sobre o seu trabalho na área da representação: "Fazer filmes nunca foi, para mim, um trabalho. Tenho alguns interesses fora da área - canto e escrevi livros, por exemplo - mas a representação é o que me faz continuar, é o que eu faço, o que dá sentido à minha vida". Morreu domingo, aos 93 anos, mas só soubemos esta quinta-feira - por decisão da família.

  • Morreu o Drácula

    Christopher Lee, o lendário ator britânico que ficou mundialmente conhecido pelos inúmeros filmes em que interpretou a figura do Conde Drácula, morreu no domingo mas só hoje a notícia foi revelada. Tinha 93 anos