Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

"Só o Vasco Pulido Valente é que se pode orgulhar de disputar comigo a taça de melhor cronista do séc. XIX"

  • 333

O Comendador Marques de Correia está nas páginas do Expresso há 25 anos. E amanhã até lança um livro. Fizemos-lhe perguntas sobre política e sobre a vida. Aqui ficam as respostas do cronista que diz que "o Henrique Monteiro é um reacionário" que ele inventou, "não é uma figura real. É um pseudónimo".

Há vinte e cinco anos que o Comendador Marques de Correia escreve, descreve e analisa a realidade nacional e internacional na revista do Expresso. Sempre cheio de humor e ironia. O livro "Cartas Abertas - Espólio do Comendador Marques de Correia (2000-2015)", de Henrique Monteiro, foi lançado quinta-feira no Pabe, com apresentação por Francisco Pinto Balsemão. Aqui na redação decidimos juntar-nos e fazer as perguntas que nunca ninguém tinha feito ao Comendador. E ele respondeu.

RICARDO COSTA

Caro Comendador, tendes saudade de um político que use a segunda pessoa do plural em comícios, tradição caída em desgraça desde que Manuel Monteiro largou a política? Em caso afirmativo, que político estaria mais à vontade no manejo dessa conjugação verbal?

Tenho, sim senhor. E não só na segunda pessoa do plural, como até com um ciciozinho na voz. Daqueles que dizem acim em vez de assim. Vós, portugueses sois (ou soize) um povo que mereceis melhor… O que está em melhores condições é o meu amigo Marinho e Pinto, porque andou em Coimbra e pode ter ainda influências óbvias de uma certa forma digna de estar. Há também o senhor Jerónimo de Sousa que é um cavalheiro e a dona Catarina Martins que é uma senhora distinta. Esses tipos do centro é que são uns desbocados. Olha, o teu irmão, o Passos e o Portas, todos juntos, não chegam a metade da classe daqueles que citei. E escusam de mandar SMS que eu não tenho telemóvel.

PEDRO SANTOS GUERREIRO

Caro Comendador, não considera perniciosa a influência maçónica na economia e na política portuguesas?

Considero. Embora os jornais sejam mais perniciosos ainda. Repara que os jornais estão repletos de jornalistas, alguns, eventualmente, corruptos, ao passo que a maçonaria não tem assim tantos jornalistas, embora também tenha corruptos. Acima de tudo, caro Pedro, considero muito perniciosa a influência da política portuguesa na economia, nos jornais e na maçonaria. Isso é que é verdade.  

NICOLAU SANTOS

Não acha que está na altura de se reinventar?

Eu mais que me reinvento, caro Nicolau. Eu invento mesmo. Como sabes, melhor que ninguém, uma vez que és colega do grande Pessoa, 

O cronista é um reinventador
Reinventa tão completamente
Que chega a fingir que é verdade
Todas as vezes que mente.

Enfim, como dizia o meu querido amigo, e já falecido Mark Twain, “metade das mentiras que os jornais publicam nem sequer são verdade”.

MIGUEL CADETE

O Comendador é incontinente? E o que tem a dizer sobre o testamento vital?

Não sou incontinente, sou europeu. Mas conheço alguns madeirenses, não sei se conta. Do testamento vital, posso dizer que não te deixo nada, porque não mereces. 

Tem conta no Montepio ou no Crédito Agrícola Português?
Tenho conta no Montepio, na Caixa Geral de Depósitos, no Crédito Agrícola de Torres Vedras, e no Banco Rothschild, do Luxemburgo. Tenho uma conta offshore nas Caimão e uma casa ao lado daquela que o Carlos Santos Silva tem à venda em Paris, depois de o Sócrates ter voltado à pátria. 

Eça ou Camilo? Wagner ou Schönberg? Maluda ou Malhôa? Vichyssoise ou sopa de cozido? Coca ou Pepsi?
Sou adepto do Camilo, mas vou aos jogos do Eça.Com o Schönberg adormeço e com o Wagner sou como o Woody Allen, dá-me vontade de invadir a Polónia. Malhôa era a sede da Direção Central de Combate ao Banditismo, não sei para onde mudou ou se ainda há banditismo. A Maluda tem telhados de vidro... Vichyssoise é colaboracionista e marcelista, prefiro a do cozido. Nem sabia que se podia snifar Pepsi. Que tal é?

JOÃO VIEIRA PEREIRA

Quem destes escolheria para seu parceiro de bridge e porquê? Ricardo Salgado; Jardim Gonçalves; João Rendeiro; Oliveira Costa.

Jardim Gonçalves, porque só se irrita por carta; a cotação do Ricardo Salgado está um pouco mais abaixo, mas seria o segundo, porque prefere engasgar-se a irritar-se. Os outros não sabem jogar bridge nem têm pedigree.

MARCO GRIECO

É verdade que assistiu ao vivo – e in loco – a um dos inflamados discursos de Adolf Hitler?

Sim, mas não entendi o que ele disse. Na altura pensava que o alemão não era um idioma importante. Hoje, sempre que falo com Passos Coelho reconheço o erro.

Como viveu o crash económico de 1929? 
Com mais comodidade do que o crash de 2008. Mas o Sócrates que mandava na altura era mais contido! 

Onde estava no dia em que o homem pisou a Lua?
Estava lá. Na altura participava num programa da Dona Teresa Guilherme que dava em direto na TVI… ou então estou a baralhar com a casa dos segredos…

Se pudesse ter ido ao espaço, preferia a companhia da cadela Laika ou de Neil Armstrong?
A Laika só pode ser preferida por bons fotógrafos ou zoófilos. Eu prefiro o Neil, embora prefira ao Armstrong ao Neil mais novo, o Neil Young

JOÃO GARCIA

Que conselhos me dava para que pudesse receber uma comenda de Marcelo, de Rui Rio ou de Sampaio da Nóvoa?

Devias dizer bem deles daqui até às eleições. Mas mesmo muito bem. Eu sei que é difícil, mas não é impossível. Todos eles têm qualidades ótimas. O Sampaio da Nóvoa e o Marcelo davam até para jogar bridge. O Rio menos, porque é um tipo que acaba sempre a meter água. 

BERNARDO FERRÃO

Caro Comendador, já que é tão dado a falar de tudo e de todos, e sem papas na língua, como comentaria os escritos do comentador Henrique Monteiro? Tem paciência para o ler? Já agora, como o rotula politicamente? 

O Henrique Monteiro é um reacionário que eu inventei, não é uma figura real. É um pseudónimo. Nunca o leio. Prefiro outro pseudónimo meu – Isabel Moreira – que tem fibra (ou pelo menos tem rede).  

GERMANO OLIVEIRA

Tem Spotify?

Tenho, mas não empresto, sou muito cioso do meu Spotify. Há quem diga que ainda funciona muito bem, tendo em conta a minha idade.

RUI GUSTAVO

Qual é o seu Beatle (banda inglesa dos anos 60) preferido? Porquê?

O meu Beatle preferido é o Scott Joplin que fez parte dos Ink Spots quando eles cantavam o Love Me Do. O Ringo também dava um bom polícia de choque.

PAULO PAIXÃO
Qual o político português a que mais se assemelha?
Ao Bernardino Soares, por ser pequenino, gordinho e gostar da Coreia do Norte. E ao professor Adriano Moreira, pela idade e por ter sido salazarista, tal como ele.

MARTIM SILVA

Caro Comendador, sempre atento à realidade política, diga-me, quem vai ser o próximo primeiro-ministro? E Presidente da República?

O próximo primeiro-ministro vai ser um desgraçado de um ladrão que vai contribuir para o sofrimento do povo. E o próximo Presidente da República estará lá para o ajudar. É sempre assim, perguntem ao Jerónimo, ou ao Adriano, ou ao Bagão Félix, ou ao Louçã, ou à Manuela Ferreira Leite ou a alguém da célula das viúvas tristes do PCP(m-l).

Dedica-se agora o Comendador a publicar as melhores crónicas dos últimos 15 anos. Estará “lelé da cuca”?
Eu não me dedico a publicar as melhores crónicas dos últimos 15 anos. O que vai sair são as melhores crónicas de sempre. Só o Vasco Pulido Valente é que pode orgulhar-se de disputar comigo a taça de melhor cronista do séc. XIX, o resto são pós-modernos que não sabem que isto acaba sempre mal. Perguntem aos mortos e verão…