Siga-nos

Perfil

Expresso

Crónica

Bolsas europeias. Madrid no vermelho há oito sessões consecutivas

A bolsa madrilena voltou a abrir esta sexta-feira com perdas. Desde início do mês, o índice Ibex 35 já recuou quase 4%. Crise catalã continua a pesar negativamente. Europa é a única 'região' do mundo a registar perdas em novembro

Jorge Nascimento Rodrigues

A bolsa de Madrid voltou a abrir no vermelho. O índice Ibex 35 abriu esta sexta-feira a cair 0,24% e lidera as quedas na zona euro. Este índice está a cair há oito sessões consecutivas.

Desde início do mês até ao fecho de quinta-feira, o Ibex 35 já recuou 3,7%. A crise catalã continua a marcar o 'sentimento' bolsista na praça madrilena. A Comissão Europeia, no seu relatório de Previsões Económicas do outono, publicado ontem, alertava para aquele risco político ter um impacto negativo nas perspetivas para a economia espanhola que ainda não pode ser antecipado.

Em Lisboa, o índice PSI 20 flutua esta sexta-feira em torno da linha de água. Desde final de outubro até ao fecho de ontem, este índice perdeu 2,8%. As maiores quedas esta sexta-feira no conjunto da Europa registam-se em Varsóvia e Budapeste, cujos principais índices recuam mais de 0,5%.

A Europa é a 'região' que está a revelar o pior desempenho em novembro. O índice MSCI respetivo já perdeu 1,53% desde final de outubro. No caso da zona euro, o índice MSCI caiu 1,44%. Os piores desempenhos do mês centram-se em Atenas, Copenhaga e Madrid.

As bolsas mundiais registam, no conjunto, um ganho de 0,39% desde final de outubro. A 'região' que se destaca é a Ásia Pacífico, com o índice MSCI respetivo a avançar 2,41%. O grupo dos mercados emergentes revela, também, bom desempenho, com o índice MSCI a subir 1,31%. A mais importante praça do mundo, Nova Iorque, regista um ganho de 0,35% desde final de outubro, no conjunto das duas bolsas, o NYSE e o Nasdaq.