Anterior
Trabalhadores da CGD dizem "basta" e avançam para greve
Seguinte
Cavaco quer mais cooperação empresarial para impulsionar inovação
Página Inicial   >  Economia  >   Contribuintes pagam 3,4 mil milhões de euros no caso BPN

Contribuintes pagam 3,4 mil milhões de euros no caso BPN

Prejuízos do Banco Português de Negócios serão custeados pelos contribuintes em 3,4 mil milhões de euros e o valor até pode subir.
Lusa |

A proposta de conclusões da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o Banco Português de Negócios (BPN) estima que o encargo líquido para os contribuintes será de 3,4 mil milhões de euros até dezembro deste ano.

Este valor, que poderá aumentar ainda mais nos próximos anos - e que num plano meramente teórico até poderá atingir um limite de 6,5 mil milhões de euros -, consta no relatório de conclusões elaborado pelo deputado social-democrata Duarte Pacheco, à qual à agência Lusa teve acesso.

O relatório do deputado do PSD será nos próximos dias apreciado e votado pelos restantes deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a nacionalização e reprivatização do BPN.

Encargos podem chegar aos 6,5 mil milhões


Segundo o cálculo apresentado aos prejuízos do banco, "até dezembro de 2012, estima-se que o 'caso BPN' representará um encargo líquido de 3.405,2 milhões de euros para os contribuintes portugueses".

No entanto, os encargos deverão ainda crescer nos próximos anos, não sendo ainda possível quantificar o volume total dos prejuízos.

"O valor final só pode ser estimado quando o Estado alienar todos os ativos que ainda estão na sua posse, podendo no limite atingir 6.509 milhões de euros mais juros e contingências", refere o documento.

No entanto, de acordo com Duarte Pacheco, estes 6,5 mil milhões euros só seriam atingidos, "se todo o ativo assumisse um valor nulo, o que, objetivamente, é impossível, na medida em que ativos reais (moedas, obras de arte, imóveis) têm sempre valor superior a zero, em qualquer circunstância".

No relatório de conclusões que Duarte Pacheco entregou já aos restantes deputados da comissão de inquérito constam também duras críticas à gestão do BPN enquanto esteve nacionalizado.

O desfecho do BPN "poderia ter sido outro, não fosse o desnorte estratégico do acionista Estado ao longo de dois anos e meio, o qual conduziu à perca de valor do banco e a uma gestão sem horizonte de médio prazo".


Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 61 Comentar
ordenar por:
mais votados
A nacionalização indevida do BPN foi ruinosa...
O principal rombo no Erário Público português durante o último mandato do governo do Eng.José Sócrates,que os contribuintes em geral-sobretudo,pela população que tem menores recursos- está a pagar,foi a nacionalização(ou a compra)pelo Estado português do falido e danoso BPN,que,como era uma empresa privada,o Erário Público(isto é, o Estado)não devia terassumir de modo nenhum os enormes erros danosos privados para serem indevida e inconcebivelmente pagos pelos contribuintes que não fogemO principal rombo no Erário Público português durante o último mandato do governo do Eng.José Sócrates,que os contribuintes em geral-sobretudo,pela população que têm menores recursos-está a pagar,foi a nacionalização(ou a compra)pelo Estado português do falido e danoso BPN,que,como era uma empresa privada,o Erário Público(isto é, o Estado)não devia ter assumido de modo nenhum esses enormes erros danosos privados para serem indevida e inconcebivelmente pagos pelos contribuintes que não fogem(ou não podem fugir)ao fisco.

Essa decisão da nacionalização do BPN foi decidida silenciosamente sem oposição pelo governo do Eng.José Socrates,pelo que teve a conivência da Presidência da República e do partido da alternância de poder de então,que era o PPD/PSD,e de outros.
...
Re: A nacionalização indevida do BPN foi ruinosa..
Roubo I e Roubo II

"O desfecho do BPN "poderia ter sido outro, não fosse o desnorte estratégico do acionista Estado ao longo de dois anos e meio, o qual conduziu à perca de valor do banco e a uma gestão sem horizonte de médio prazo".

Uns roubaram e outros taparam, lesando os contribuintes...
Porquê?
Porque todos tinham interesse nisso.
Houve muitos negócios...cujo capital nunca mais foi pago, após a nacionalização.
E muitos têm as mãos sujas, de ambos os lados do poder.
No final, quem paga são sempre aqueles que trabalham.
Os plutocratas e os oportunistas continuam.
Porque não investigam os imóveis que foram comprados?
Porque não se investiga tudo?
Estamos à espera, mas bem podemos esperar...

Re: Roubo I e Roubo II
Re: Roubo I e Roubo II
Está alguém preso
Estão-me a roubar, lenta e repetidamente, conhecem-se os criminosos, gente sem vergonha que cresceu e vive acobertada por quem acede ao poder e não está ninguém preso. Isto só pode ser assim no país da pouca sorte em que uma classe política dirigente sem nível e sem vergonha foi tomando conta de tudo.
Re: Está alguém preso
E o BPP ?
E o BPP do Rendeiro e "amigos" ? Já se esqueceram ? Os investidores na ânsia de lucros chorudos e promessas de outros mundos já reeceberam o guito ?
À tralha socratica
Corda ao pescoço neles todos, mas do resto pouco se aproveita.
Re: À tralha socratica
Re: À tralha socratica
Re: À tralha socratica
Re: À tralha socratica
Re: À tralha socratica
Os responsáveis e ganhadores, estão numa boa!!!
« Contribuintes pagam 3,4 mil milhões de euros no caso BPN »

E pode chegar aos 6,5 mil milhões!!!!!!!!!!!!!

Cavaco Silva (e a filha), que ganharam uns largos milhares de euros com a negociata das acções, não deviam devolver o dinheiro?

Eles e outros, que até passaram o dinheiro e as propriedades para o nome de familiares...

Mas não há Justiça em Portugal?

E se um dia um louco (falido e enganado pela trupe do BPN) matar algum deles, ou colocar uma bomba, ou fizer um atentado suicida, quem é o culpado moral dessa situação?

Como é possível haver pessoas a viverem confortavelmente à custa dos nossos subsídios e impostos, e aqueles a quem nós confiámos para gerir o Estado, não fazerem nada?

E depois queixam-se que há bruxas...

AS MENTIRAS DE CAVACO - BPN!
Re: Os responsáveis e ganhadores, estão numa boa!!
o que faz falta!
Re: Os responsáveis e ganhadores, estão numa boa!!
Re: Os responsáveis e ganhadores, estão numa boa!!
Re: Os responsáveis e ganhadores, estão numa boa!!
Re: Os responsáveis e ganhadores, estão numa boa!!
Re: Os responsáveis e ganhadores, estão numa boa!!
Re: Os responsáveis e ganhadores, estão numa boa!!
Farsa
Esta suposta comissão de inquérito vai entrar na história como uma das maiores farsas da democracia portuguesa, na qual os amigos dos assaltantes condenam a polícia por não ter conseguido apanhar todos os ladrões e recuperar o saque.

www.jn.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=2806750
Re: Farsa
Coligação anti-polícia
Mas pode baixar !!!

Se a laranjada que desnatou o BPN cumprir, onerando os "empréstimos" obtidos junto de 3 bancos e uma dezena de offshores com sede em Cabo Verde.

Relvas teve como único sócio, o Fiducial Cabo Verde, na sua empresa chamada Finertec, hoje de capitais cruzados com a Fomentinvest de Ângelo Correia.

Se perguntarem a Passos Coelho e António Coimbra, pode ser que digam onde anda o dinheiro !!
Vergonhoso
Esta brincadeira serviria para pagar 5 salarios da função publica como vem no JN , ou para evitar o aumento de impostos de hoje de cerca de 3 mil milhões de euros.

E os responsaveis por este roubo gigantesco andam aí à solta a passear-se de chofer na baixa.
QUEM DEVIA PAGAR!
O PS pelo desfalque que fez ao tesouro para pagar o Banco.
O gang laranja, pelos roubos de estrada que fizeram ao banco!
Num país com justiça a sério esta gente iam todos dentro!

www.youtube.com/watch?v=PU7Aajs3sTQ&feature=related
Re: Contribuintes pagam 3,4 mil milhões de euros n
Eu estou a pagar aquilo que alguns politicos e ex-politicos andaram a roubar por isso quero saber quando é que esses gatunos vão ver os seus bens hipotecados e eles vão presos.

OU SERÁ QUE NESTE PAÍS A JUSTIÇA EXISTE SÓ PARA OS POBRES?
Dias Loureiro a apanhar sol em Cabo Verde
E nós aqui a pagar tudo!
quem é que decidiu nacionalizar este cancro?
será que foi este governo tb?
é que, pelo andar da carruagem, parece-me que deve ter sido...
Re: quem é que decidiu nacionalizar este cancro?
Re: quem é que decidiu nacionalizar este cancro?
Re: quem é que decidiu nacionalizar este cancro?
Re: quem é que decidiu nacionalizar este cancro?
Re: quem é que decidiu nacionalizar este cancro?
Re: quem é que decidiu nacionalizar este cancro?
Re: quem é que decidiu nacionalizar este cancro?
Quando é que este Povo acorda?
O caso BPN é mais uma evidência muito concreta de que é muito mais o que une PSD e PS do aquilo que os que os separa. Um com a farsa do risco sistémico e outro com a farsa das vantagens da sua privatização. Quando é que este Povo acorda ???
Re: Quando é que este Povo acorda?
Luxo
Seria um dinheiro que fazia muita falta agora, os accionistas que tivessem pago os desmandos, mas o Sócrates só sabia fazer política e contra o que o bom senso exigia quis brincar aos banqueiros, não só aqui mas também no BCP, banco onde o ainda vamos ver a trabalhar. Mais um luxo pago pelo estado num pais pobre, este estado vive acima das possibilidades do pais.
Comentários 61 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub