Anterior
Constituição: Cavaco mudanças devem respeitar "melhoria incontestável"
Seguinte
ONU vai pedir mais ajuda humanitária para Paquistão
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Constituição: PSD deixa saúde e educação grátis só para os mais pobres

Constituição: PSD deixa saúde e educação grátis só para os mais pobres

O projeto de revisão constitucional do PSD tira gratuitidade à saúde e à educação, mas obriga Estado a garanti-las aos mais pobres.
Lusa |

O projeto de revisão constitucional do PSD garante que o acesso dos cidadãos à educação e à saúde nunca poderá ser limitado por falta de recursos, mas retira expressões como "progressivamente" ou "tendencialmente gratuito".

Na apresentação do projeto que o líder do partido, Pedro Passos Coelho, fez hoje a diretores de órgãos de informação foi feita menção expressa às garantias dos cidadãos acederem, "segundo as suas capacidades, aos graus mais elevados de ensino", bem como a um "Serviço Nacional de Saúde universal". E em ambos os artigos é dada também a garantia de uma "efetiva liberdade de escolha". No caso do ensino obrigatório, ele continuará completamente gratuito.

Trata-se, segundo o coordenador da comissão de revisão constitucional do PSD, Paulo Teixeira Pinto, de "fazer a distinção entre o mero Estado Social e a justiça social".

Sufocados pelos impostos


No que diz respeito à saúde, e em jeito de síntese, Pedro Passos Coelho deu o exemplo de uma família com rendimentos médios: "Vão ter que pagar alguma coisa pelos cuidados de saúde, mas deixarão de viver como hoje, sufocados pelos impostos".

O projeto de revisão constitucional hoje apresentado pelo PSD revoga 26 artigos da atual Constituição e acrescenta três. Desde logo, institui o Conselho Superior da República. Apresenta também uma nova forma de nomeação de entidades administrativas independentes, ou autoridades reguladoras, que deixarão de ser exclusivamente nomeadas pelos governos para passarem a ter uma intervenção muito mais ativa da Assembleia da República.

O projeto liderado por Paulo Teixeira Pinto cria ainda um artigo sobre "o acompanhamento do processo europeu", no qual o Parlamento nacional assume novas responsabilidades constitucionais.


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 5 Comentar
ordenar por:
mais votados
Os ricos que paguem a crise
E assim é que deve ser.
Constituição PSD deixa saúde e educação grátis
Penso estar a interpretar bem as palavras do atual Presidente e as mesmas parecem transcrever que neste momento a revisão da Constituição não é uma prioridade. Aliás ela aparece pelo facto de não haver ideias e tentar assim agitar as águas. É claro que o PSD ficou com muitos problemas depois que Sócraes tomou conta do PS. Já Ferreira Leite opinou que lhe tinham roubado o programa. Na verdade não entendo se assim é, qual a razão porque o PSD não colabora, pois mais dia menos dia vai colher os frutos. É caricato, mas em vez disso tudo faz cuspindo no prato onde um dia vai comer. Esta revisão ao tocar em dois pontos tão sensiveis como a Educação e Saúde é logo uma morte anunciada. A azeitona já pode estar preta, para se armar aos tordos, mas estes não vão morder o isco. Será fonte de inspiração para que o PS suba nas sondagens e ganhe as próximas eleições quem sabe com uma maioria. O PSD anda mesmo à deriva e não sabe o que faz. Não é na Oposição que algum dia vai conseguir os seus intentos, a não ser uns meros trocos.
Velhos do Restelo
Quando se fala em alguma mudança, alguns velhos do Restelo como o Sr. Toni nem sequer se preocupam em interpretar as sugestões propostas. Há que malhar logo em quem tenta mexer no poder instalado que tanto bem nos tem feito na última década e meia. Eu prefiro que me libertem algum dos impostos e me ponham a pagar mais os serviços que utilizo. Já pensaram se será justo que quem tenha 1 ou nenhum filho tenha que pagar dos seus impostos de forma abusiva para a educação de que tem aos magotes e recebe apoios de todo o lado?
Re: Velhos do Restelo
Se é para começar a pagar...
lá terei de ir ao médico no estrangeiro... fica decerto mais barato e mais rápido... e é lá que estão os bons médicos portugueses... alias... acho que já começou a compensar tratar da saude na vizinha Espanha... venha de la o TGV que o tempo da viagem é o mesmo da espera do médico em PT...
Comentários 5 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub