Página Inicial   >  Multimédia  >  Infografia  >  Conheça o mapa judiciário que está a exaltar os autarcas

Conheça o mapa judiciário que está a exaltar os autarcas

Um "duro golpe ao interior do país" é o modo como está a ser encarada a proposta do Governo do novo Mapa Judiciário por autarquias de diversas cores políticas. Já se fala em corte de estradas. Veja aqui todas as mudanças em questão.
com Lusa |

Opinião


Multimédia

Hoje é dia de cozido serrano... light

O Talasnal é talvez a mais famosa das aldeias de Xisto da Lousã, cheia de carisma e de pormenores que fazem esquecer o tempo a passar. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta receita.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Os assassínios, as execuções, as decapitações são as imagens mais chocantes de uma propaganda cada vez mais sofisticada. É a Jihad, que recruta guerrilheiros no ocidente para matar e morrer na Síria. O Expresso seguiu as pisadas de cinco jiadistas portugueses, mostrando quem são e como foram convertidos e radicalizados. E como lutam, como foram morrer - e como já haverá arrependidos com medo de fugir. Reportagem em Londres, no café onde viam jogos de futebol, na universidade onde estudavam e na mesquita onde rezavam. Autoridades e especialistas em terrorismo estão alerta sobre este pequeno mas perigoso grupo, onde corre sangue português - e de onde escorre sangue por Alá.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?


Comentários 17 Comentar
ordenar por:
mais votados
E qual a douta solução???
A justiça, entre muitos outros males, padece de atolamento, demora intolerável, paralisia processual, volume incomportável de litigância ...

      AO fim de um ano de mandato qual a solução da Srª Ministra? Encerrar tribunais ......

        Palavras para quê? É uma jumenta á portuguesa, concerteza !
Reformas
Anda por aqui muita incompetência, muita trapalhada, pouca coordenação, ignorância quanto baste receios de ofender baronatos e mais outros defeitos avulso.

Uma reforma administrativa do território deveria aparecer em pacote, com um plano geral de Concelhos, Freguesias e serviços públicos disponíveis em cada departamento administrativo.
É serviço para ser atribuído a uma comissão com elementos de provada competência e com opinião escrita sobre o assunto e é coisa para demorar seis meses ou um ano de trabalho.
O que acontece é que os governos não têm capacidade nem vontade de meter mãos à obra, pois nesses concelhos e freguesia é onde está a sua força e o seu financiamento.

Quem tem força para extinguir todos os concelhos à volta do Porto, inventando uma zona administrativa da foz do Douro ?? Ou o mesmo para Lisboa, desde Sintra a Vila Franca ??

Cada unidade administrativa, com o número de habitantes estimado, seria apresentado com os serviços públicos adequados, saúde,justiça,registo,educação,finanças, distribuição postal,etc
Como tem sido feito,aparece a saúde e corta posto médico,depois vai a escola, seguida de finanças,agora tribunais, sem coordenação pode acontecer que a uma vila calhe ficar sem nada e outra próxima manter todos os serviços.
Uma miséria de governação, esta gente não sabe dirigir o barco e isto tem que acabar em naufrágio.........
HIPOCRITAS
Estes p.s.d.s sao uns artistas ,para calar as vozes de algumas populacoes dizem que nao estao de acordo e depois quando enfrentam os poderosos laranjas dizem todos amem,nao passam de uns hipocritas ,fazem lembrar o pedradas de Viseu(ruas) de longe discorda de tudo e nas horas das decisoes la esta ele na 1 fila a segurar no andor com o gangue em cima..
HIPOCRITAS
...
Esta Justiça está cada vez mais na rua da amargura e a democracia também... porquê? Porque sem uma Justiça a funcionar em pleno a democracia ... Numa altura em que se nota um certo desgaste por parte dos cidadãos neste país…no exercício da cidadania e da democracia… Vê-se por este mapa e o brando que se nota com estas novas medidas a implementar…

Eu pergunto a esta Ministra se não considera os Portugueses ... Todos Portugueses?
Extinguem-se Freguesias...tribunais o que resta do Estado Português nestas áreas do País ... Que ética existe nesta Ministra?
É muito difícil modar
Re: Mais críticas ao novo mapa judiciário
É muito difícil modar
Tanta critica há justiça e ás mudanças a justiça como está não é nada para as pessoas de bem, só favorece os de colarinho branco e a prova de facto é o que está a acontecer, e o que já se viu, Fripor, Duarte Lima, Rendeiro, e todos aqueles do BPN, Casa Pia e tantos outros casos, ó francamente deixem modar o que está mal. pra ver se os colarinhos brancos vão de cana.
Comentadores da treta
Estes cpmentadores da treta passam a vida a queixar-se de que nada funciona neste país, há muita corrupção, blá, blá, blá, e quando finalmente se pretende fazer uma reforma séria vai de serem uns queixinhas por a minha terra deixar de ter um tribunal, ficar desertificado o interior, blá, blá, blá.

Será que o interior fica desertificado por não ter tribunal ou por não ter actividade comercial e industrial capaz ?
JUSTIÇA
Para haver uma boa justiça,não é preciso haver um tribunal em cada esquina.É necessário,isso sim,uma justiça rápida,justa e BARATA. E é claro que um dos objetivos desta medida,é economicista.Considerando que o país está FALIDO,PENSO QUE É UMA MEDIDA CORRETA A REDUÇAO DE ALGUNS TRIBUNAIS,onde há poucos processos e,assim sendo,nõa ha justificação em ter tribunal.Vejo por aí muitas críticas que,quanto a mim,NÃO TÊM FUNDAMENTO.
Mapa judiciário
No caso de Anadia, parece bem, para aquilo que estão lá fazer, já devia ter fechado há muito tempo.
A RESISTÊNCIA À MUDANÇA ...
Primeiro que tudo, os autarcas há muito deviam ter sido substituídos por governantes da sociedade civil em todas as autarquias. Depois , não querem q se mude nada para q o LIXO continue. Há muitos ISALTINOS, FELGUEIRAS, VALENTINS, JUDAS e tantos outro que nunca foram falados como o rei de BRAGA que criou uma fortuna sem se saber como. Dado q isto é tudo gente séria, vou propor q se crie uma AUDITORIA composta por pessoal estrangeiro e tuga para averiguar como foi possível alguns políticos criarem fortunas como as que citei e tantos outros.Quem n deve n teme , logo todos deviam querer estar limpos
A exaltação do costume
A história é sempre a mesma. Passam-se anos e anos a clamar por reformas, q isto é uma vergonha, q isto sem reformas não vai lá, só falam mas não fazem...Porém, quando, em QUALQUER área, se quer alterar ou reformar algo, bem, não era nada disto q se queria, isto é uma vergonha, vai piorar o q está, assim não vale... Ora, muito concretamente, o mapa judiciário já devia ter sido alterado há décadas! Há bons 20/30 anos! Estava há muito desfasado da necessidades e da correcta gestão das disponibilidades e necessidades do país. Claro q não tenho elementos q me permitam ajuizar, no conjunto, estas alterações, mas, concordo no pouco q conheço.( O caso de Aviz, por ex., é notório). O q denuncio, porém, é este princípio de bota-abaixo segundo o qual qualquer alteração de fundo é SEMPRE "um rude golpe" nisto e naquilo...E os tais são normalmente os mesmos q passavam o tempo a reclamar alterações. Todos querem q mude tudo...sem mudar nada!
Encerramento de tribunais
Andou o dr. Oliveira Salazar a construir palácios da justiça nas sedes de concelho, de forma a que a justiça estivesse próxima dos portugueses, e estes acéfalos, andam a fechá-los, para gastyar o dinheiro nas suas mordomias.
Faça-se justiça
Partindo do princípio que esta reforma tem como objetivo tornar mais eficaz e mais barata a justiça. Não será por fechar este ou aquele tribunal que a justiça vai funcionar pior, nem será por isso que vai haver mais desertificação do que já há. Uma coisa é certo o dinheiro dos impostos não pode ser gasto por carolice. Se um tribunal não justifica estar aberto, terá que ser fechado, assim como as escolas, também elas defendidas com unhas e dentes para não fecharem e muitas delas tinham só um aluno. Vem estes presidentes de câmara dizer que perdem antinomia. Não terão já eles autonomia a mais. O endividamento de algumas câmaras é de tal forma abismal que alguns desses senhores deviam ser responsabilizados pelos gastos supérfluos que fizeram, talvez por ter autonomia a mais. Ele eram rotundas folclóricas, empresas municipais fictícias, para colocar lá os amigos, a maior parte deles em 2º e 3º emprego, e outras trapalhices. Tenham dó e sejamos rigorosos com os gastos do dinheiro do povo.
Os Autarcas
Mas os Autarcas que têm as Câmaras individadas e não pagam os trabalho que mandam fazer e dão orgem a muitas firmas falir ainda se julgão com direito a dizer o que está bem ou mal! ó que falta de respeito pela inteligência, tantos tribunais e a nossa justiça está como está assim, de facto é melhor acabar com os tribunais que não resolvem os problemas do cidadão, só os Autarcas querem o que não funciona, é normal, atendendo aos factos.
Comentários 17 Comentar

Últimas

Ver mais
Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub