16 de abril de 2014 às 16:12
Página Inicial  ⁄  Blogues  ⁄  Blogues Life & Style  ⁄  A vida de saltos altos  ⁄  Como pôr as crianças a gostar de legumes e banir a mortal carne vermelha

Como pôr as crianças a gostar de legumes e banir a mortal carne vermelha

Ana Areal (sapato nº37) (www. expresso.pt)
Há truques simples para as crianças comerem legumes ou vegetais e até quererem repetir
Há truques simples para as crianças comerem legumes ou vegetais e até quererem repetir
Começar por tornar a coisa divertida é o melhor caminho Começar por tornar a coisa divertida é o melhor caminho

Agora já não há dúvidas: a carne vermelha é mais letal do que se pensava . Há algumas semanas, a notícia esteve em destaque nos principais sites de jornais nacionais e internacionais, na blogoesfera e nas redes sociais, já que um novo estudo da Harvard School of Public Health , nos EUA, provou que, mesmo em quantidades reduzidas, o consumo de carne vermelha aumenta em muito os riscos de doenças cardiovasculares e de cancro. Por isso, o melhor mesmo é trocar o vermelho do sangue pelo verde dos legumes.

Não ponha a saúde dos seus filhos em risco


Como muitos pais constatam, a maioria das crianças adoram (e consomem) carne vermelha, seja em hambúrgueres, seja em bifes ou em almôndegas. Se cruzarmos este facto com os resultados do estudo norte-americano, a situação é preocupante. Foi exatamente por isso que decidi abordar este tema hoje.

Você tem de cozinhar todos os dias para as suas crianças e já não sabe mais como variar nos pratos, sobretudo no que toca a comida saudável e, ainda mais agora, sem recorrer à carne vermelha. Ao mesmo tempo, as crianças têm de gostar do que lhes é servido para que comam. Isto tem sido um problema para si? Calma, não desespere. Conheça alguns truques para levar as crianças a comer o que é mais saudável e até a quererem repetir.


Sugestões apetitosas da organização de prevenção da obesidade infantil:

Massas: já sabemos que as crianças adoram massas, no entanto, em vez de pôr sempre o queijo ou limitar-se ao molho de tomate, experimente servir o esparguete com pedaços de brócolos ou tiras de frango. Se acrescentar um pouco de natas light ou margarina derretida na massa, elas vão adorar.

Sopas: experimente variar nas sopas. Além da típica sopa de puré de cenoura, as crianças costumam apreciar sopa de lentilhas, e se ainda acrescentar aipo, não só vão gostar, como também estarão a cumprir parte dos requisitos dietéticos essenciais.

Hambúrgueres mais saudáveis: os hambúrgueres são de facto um dos pratos favoritos da maioria das crianças. Mas agora, com as conclusões do estudo da Harvard School of Public Health, torna-se realmente imprescindível repensar o tipo de hambúrgueres que damos aos miúdos. Podemos substitui-los por hambúrgueres de frango, que ficam igualmente deliciosos. Mas em vez de os servir com as tradicionais batatas fritas, que tal servi-los dentro de um pão com cereais, tomate, alface e queijo magro? Acredite que eles vão gostar à mesma. E se ainda quiserem batatas fritas para acompanhar, então experimente substitui-las por batatas assadas no forno. São muito mais saudáveis e não dão trabalho praticamente nenhum a cozinhar.

Tortilhas: são outro prato que podem ser muito nutritivos - com ingredientes caseiros -, e as crianças costumam gostar muito.

Legumes: as crianças não costumam gostar de legumes e normalmente colocam-nos na borda do prato. Mas é possível faze-los comer alguns. Por exemplo, acrescentando queijo no topo dos brócolos cozidos e levando-os ao micro-ondas durante um minuto. Ficam deliciosos e, mais importante, irresistíveis para as crianças. Há outro prato saboroso com legumes que também é fácil de cozinhar: couve-flor com bacon. Tem dúvidas? Então aqui fica o linka para a receita . Verá como a criançada vai adorar.



Por outro lado, há ainda uma regra de ouro para que as crianças não torçam o nariz cada vez que lhe puser legumes ou vegetais à frente: a decoração do prato. Muitos especialistas afirmam, que se a apresentação do prato for divertida, pode ser a chave para um apetite mais aberto a verduras.

Sugestões para tornar um prato mais divertido



A Vida de Saltos Altos em livro


Autoras: Ana Areal, Liliana Coelho, Paula Cosme Pinto, Sofia Rijo, Solange Cosme

Editora: Plátano (coleção Livros de Seda)

Preço: 11,80€ em loja, 10,62€ se for adquirido via site da Editora Plátano

Páginas: 158

ISBN: 9789727708598


Saiba mais sobre o livro:

Um livro lançado... em Saltos Altos (vídeo e fotogaleria)
Blogue mais feminino do Expresso chega às livrarias (vídeo)



A Vida de Saltos Altos no Facebook

A Vida de Saltos Altos também está presente no Facebook. Na página desta popular rede social qualquer um pode ser fã deste blogue. Clique para visitar.



A Vida de Saltos Altos no Twitter

A Vida de Saltos Altos é presença assídua no Twitter, onde estão todos os posts deste blogue. Junte-se às pessoas que aí nos seguem. Clique para visitar.


Comentários 10 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Estudos...


Éh, também estou cheia de medo…

- A carne vermelha é mortal.

- Os frangos são pseudo-carne, andam cheios de dioxinas, antibióticos …é mortal.

- Pânico no consumo de legumes crus…perguntem aos alemães quantos morreram.

- Legumes cozinhados têm poucas vitaminas, não vale a pena comê-los.

- O arroz causa a diabetes, mata.

- O peixe pode ter mercúrio, mata.

- O peixe de aquacultura só come lixo, mata.

- O leite, perguntem ao Frank Oski, mata.
Etc, etc…

O mais sensato é emigrar para o Corno de África, esses, pelo menos, fazem uma alimentação saudável, não comem nada destas porcarias.

Re: Estudos... Ver comentário
Cientistas… Ver comentário
Re: Cientistas… Ver comentário
Harvad School
Desde que também não se dê arroz branco, já que a mesma universidade concluiu que este causa diabetes tipo II
Re: Como pôr as crianças a gostar de legumes e ban
Cientificamente, estes estudos só são válidos até ao estudo seguinte, no entanto, é vê-los serem veiculados como verdades absolutas pelos suspeitos do costume. Felizmente, a opinião pública não é assim tão permeável.
Minha querida Ana Areal,
Louvo a sua iniciativa de incentivar uma dieta variada nas crianças, sobretudo introduzindo a "obrigatoriedade" dos pais darem legumes e frutas diariamente aos filhos. E das sugestões que deu, considero excelente! Parabéns!

Agora quanto ao resto do seu artigo, direi o seguinte:
1) Aqui à uns anos, o Azeite (imagine!!) saiu em vários "estudos", como altamente maléfico, se comparado com o Óleo! Imagine quem o patrocinou? Sim a as empresas "fazedoras" de óleos. E foi uma barraca nessa altura, talvez ainda vc andasse de saia curta e a xuxar nos dedos! Pergunte a sua mãe ou avó, que lhe confirmarão!
2) Estes estudos, e até pela "demasiada" amplitude que encerram, no tempo, no "parco" espaço físico, e nas demasiadas influências externas, valem o que valem, ou seja, nada! Porque são inconclusivos.
E leva-me a suspeitar de mais alguma influência, do tipo do Azeite de à anos...

Fale com um cientista habituado a investigações, e este lhe dirá várias coisas, mas a 1ª é que uma variação de resultados de 12%, após décadas de hipotética análise e investigação isenta, não atingem conclusões válidas, pela enormidade de variáveis não controladas: índices da água, exposição solar, da atmosfera, etc, da evolução do ambiente que se encontram os "testados".
Tomara que todos consigo concordem, por agora, pois o preço do belo bife (Lombo ou Vazia) ou do Carneiro (assado à padeiro!!) iria descer e muito, o que seria óptimo!
Cuidado Ana, essa cara lareca não merece isso!
Cpts
 
Esta conversa do "mata" já enjoa!!!
O que hoje se prova de forma inabalável, amanhã é refutado com igual convicção.
Até o chocolate, absolutamente proibido em qualquer dieta, agora "provou-se" que, afinal, desde que não se abuse, até emagrece...
Agora é o ataque às carnes vermelhas. E ao leite. E aos hidratos de carbono. E às gorduras. E..., e..., e...
Qualquer dia alguém se vai lembrar de "provar" que o Homem afinal não é omnívoro, e sim herbívoro...
Estes estudos merecem cada vez menos credibilidade.
Uma coisa é certa: viver mata. É pena, é aborrecido, não vem a calhar, mas é assim...
5 euros
1."Não ponha a saúde dos seus filhos em risco." - boa ideia
2."...queijo no topo dos brócolos cozidos e levando-os ao micro-ondas durante um minuto" - o crico ondas é inimigo primeiro ponto
3. "natas light ou margarina " - fonix!!!!!!!!!! prefiro que os meus filhos fumem marijuana
4."já sabemos que as crianças adoram massas" - porquê?

Oh Ana, não será melhor, em vez de andar a ler coisas da treta, passar duas semans em Vale de Água - Alentejo ou em Pitões das Júnias - Gerês, com a malta do campo, e assim aprender o que é comer?
Acredito que depois escrevia coisas super interessantes, tanto para as crianças como para os pais, que fazem parte da geração 5 Euros:
-oh mãe não gosto desta sopa para o almoço de amanhã
-ok filha, toma lá 5 euros e vai almoçar com o Buck Rogers

Qualquer um dos locais que referi, dá 15 a zero a Harvard School em matéria de nutrição.

ps: ainda bem que os bácoros não são vermelhos, dão cá umas febras...e as linguiças?...até estou já com contrações nas glandulas salivares.
qualidade de vida
deixo os meus parabéns por mais um artigo de excelente qualidade. acho louvável todas as matérias que contribuem para aumentar a qualidade de vida e a consciência humana.

www.espacotelheiras.org
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub