Anterior
Requinte sem formalismos no Largo do Carmo
Seguinte
Confirmado: Carlos Cruz e os outros condenados da Casa Pia voltam para ...
Página Inicial   >  Sociedade  >  Comboios descarrilaram em Caxias e Algés, na linha de Cascais
ATUALIZADO

Comboios descarrilaram em Caxias e Algés, na linha de Cascais

Dois comboios descarrilaram hoje de manhã na linha de Cascais. Uma das carruagens estava na estação de Algés e outra na estação de Caxias. Não há registo de feridos.
com Lusa |
Incidente na linha de Cascais
Incidente na linha de Cascais / Nuno Botelho

Dois comboios da CP descarrilaram hoje de manhã na linha de Cascais, em Algés e em Caxias, por razões ainda desconhecidas.

Não há feridos registados, mas a circulação de comboios na linha teve que ser interrompida, em ambos os sentidos.

As causas dos acidentes estão ainda por apurar, tendo já sido aberto um inquérito, cujas conclusões poderão ser reveladas esta tarde.

"É absolutamente prematuro identificar as causas e a relação entre os dois acidentes. Já foi aberto um inquérito e mediante as conclusões é que podemos adiantar os motivos", disse ao Expresso Ana Rita, do departamento de comunicação da CP.  

Segundo a responsável, só há registo de danos no material circulante e nas estruturas.

"A CP está a fazer tudo para minimizar os efeitos destes incidentes, disponibilizando o transbordo ferroviário alternativo entre Oeiras e o Cais do Sodré", acrescentou.

A circulação na linha de Cascais já foi restabelecida entre Oeiras e Cascais, esperando-se que seja retomada durante a tarde entre Algés e Oeiras. 

Dois acidentes não estarão relacionados


O descarrilamento de carruagens de dois comboios não estará tecnicamente relacionado, disse à Lusa fonte da Refer.

De acordo com a porta-voz da empresa, o descarrilamento das duas carruagens "pode ter sido pela mesma razão, por alguma coincidência", mas "tecnicamente não pode ser consequência um do outro", já que o descarrilamento dá-se quando "uma roda sai do carril".

A Refer também ainda não tem explicações técnicas quanto ao ocorrido, estando a analisar a situação.

Uma utente que viajava no comboio que descarrilou hoje pelas 8h30 junto à estação de Caxias disse à agência Lusa que "desde Oeiras os passageiros foram informados que havia problemas com o material".

A passageira, Manuela Morgado, disse à Lusa que desde aquela estação "o comboio seguiu a baixa velocidade, com hesitações na marcha, em movimento de para/arranca".

O comboio descarrilou perto da estação ferroviária de Caxias, tendo uma das carruagens, onde viajava Manuela Morgado, ficado tombada ligeiramente, sem se assinalarem feridos.

Os Bombeiros Voluntários de Paço de Arcos foram chamados ao local por automobilistas que observaram o comboio parado e os passageiros a saltarem das carruagens, disse à Lusa Sérgio Duarte, adjunto do comando dos voluntários.

Manuela Morgado acrescentou que no momento do descarrilamento "as pessoas ficaram assustadas, tendo algumas chorado e gritado".

Uma outra passageira que seguia na primeira carruagem da composição, Elsa Estêvão, afirmou que depois do descarrilamento, não houve qualquer informação por parte do maquinista. Estas duas testemunhas disseram que os passageiros saíram das composições pelos seus próprios meios, ajudando-se mutuamente.

No local estão neste momento responsáveis da CP (Comboios de Portugal) e da Refer (Rede Nacional Ferroviária) responsável pela gestão da infraestrutura, a proceder a trabalhos para facilitar a remoção das carruagens.

Os dois acidentes ocorreram no sentido Lisboa-Cascais, o primeiro às 8h25, em Caxias, com um comboio proveniente de Oieras com destino a Cascais e o segundo às 8h35, com um comboio de Cascais com destino ao Cais do Sodré.

Segundo a informação na página da internet, da Autoridade Nacional da Proteção Civil estavam no local pelas 9h30 no local 13 operacionais, entre os quais 11 bombeiros apoiados por quatro veículos.


Veja a fotogaleria (atualizada):

Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 37 Comentar
ordenar por:
mais votados
As greves...
Não tenho qualquer dúvida que os recentes acontecimentos sucessivos nas linhas de caminho de ferro se devem ao desleixo do pessoal que só pensa em greves, deixando milhares de passageiros com fortes problemas de transporte para irem para o seu emprego.
Há certa greves que, pela sua caraterística, deveriam ser consideradas criminosas e, todos os trabalhadores, antes de se candidatarem a estes lugares, deveriam assinar um documento de proibição de greve. Quando não estivessem satisfeitos, que arranjassem outro emprego. É assim em muitos Países civilizados...
O que é que tem a ver???
Bem escrito
Causa dos acidentes: Interrupção nas greves.
Está perfeitamente claro que estes acidentes ocorreram porque houve interrupção nas greves. Não digam que com os comboios parados como de costume estes acontecimentos poderiam ter ocorrido.
Hoje não havia greve nenhuma
"TUDO NORMAL"
As greves ,o desleixo evidente, vão dando origem cada vez mais a este tipo de situações.
Alinha do Norte é um caos ....e assim será até ao big desastre.
Comboios sem aderência aos carris etc etc .Vamos mas é para a greve né????
Depois trancas à porta.
Mas depois é tarde.
Para já ...pelo menos mais um descansinho no carnaval para os super maquinistas,revisores,comboios,vagons,máquinas,incompetentes e siga o rei mômo que vai nu.
kácus
Mas o que é que os descarrilamentos têm a ver com
Hoje não havia greve nenhuma
A culpa é da greve???!!!!
"DESLEIXO"
Desleixo????
Burros a falarem sobre o que não sabem.
"MELHOR BESTA"
Grevistas profissionais da REFER
Com resultados excelentes do seu trabalho.
Hoje não havia greve nenhuma
Mas quem é que disse
Este paragrafo da noticia é fenomenal....
"Os dois acidentes ocorreram no sentido Lisboa-Cascais, o primeiro às 8h25, em Caxias, com um comboio proveniente de Oieras com destino a Cascais e o segundo às 8h35, com um comboio de Cascais com destino ao Cais do Sodré."

Efeitos da austeridade e cortes na infra-estrutura
Sem re-investimento constante na infra-estrutura , estas situações podem ocorrer , aliás isto já deve ser o resultado de cortes nos custos de funcionamento feitos pela administração da CP , só não cortam é nos seus salários principescos , carros de luxo e cartões de crédito.

Sem fazer re-investimentos na infra -estrutura esta situação tenderá a repetir-se cada vez mais o que é um escandalo depois de os passes e os bilhetes terem aumentado e de que maneira.

Nem quero ver quando esta linha e outras forem privatizadas , certamente os media já terão notícias para dar e vender como os incêndios de Verão , já que investimentos na infra-estrutura seja em que área for nunca deram lucros a privado nenhum.
Eh pá, organizem-se!
"Os dois acidentes ocorreram no sentido Lisboa-Cascais, o primeiro às 8h25, em Caxias, com um comboio proveniente de Oieras com destino a Cascais e o segundo às 8h35, com um comboio de Cascais com destino ao Cais do Sodré"

Eh pá, "Oieras com destino a Cascais" é no sentido Lisboa-Cascais. Mas "Cascais com destino ao Cais do Sodré" é no sentido inverso.

Corrijam lá isso e não escrevam tão depressa para não descarrilarem também.
QUE COMEÇA A SER DEMAIS!
LÁ ISSO COMEÇA!
Será que o TGV veio para ficar?
Não ouvem o Secretário de Estado dos Transportes!
Esqueçam o Sr. Ministro das Finanças!
Esqueçam o Sr. Ministro da Economia!
Ouçam o Sr. Secretário de Estado! e mais nada!
Só descansam quando houver mortos, é?!
Só gostava de perceber se é p isto e p as greves sistemáticas e sem respeito pelo utente q os cidadãos pagam um roubo pelos bilhetes e passes. Só gostava de perceber pq é que os "génios iluminados" que "gerem" a CP não percebem que cortar na manutenção e fiscalização trará graves custos mais tarde. Gasta-se hoje na mauntenção, nas reparações e isso tudo, mas o q se poupa amanhã em acidentes e risco de feridos e mortos é brutal, vale a pena o invetimento (até eu sei disso). Já é porcaria a mais. Senhores dos sindicatos, mais uma vez, DESAFIO-VOS a denunciarem os maus gestores da CP à PGR em vez de lixarem o mexilhão com greves q só atrapalham ainda mais a vida já de si tramada das pessoas. Não precisamos de andar nos comboios c o coração nas mãos, a pensar se é desta que vamos para o "jardim das tabuletas". Moral da história: mais trabalho e menos greves s.f.f.
"NEM MAIS"
Deve ser do Carnaval
Não sei como fez, mas estou curioso
Desde hoje que é impossível abrir a caixa de
(...)
(...)
Linha de Cascais - O cúmulo do desleixo!
Para quando a renovação da via e do material circulante?!
Talvez seja a única linha da CP cujo material circulante remonta à época do Estado Novo, não obstante a operação plástica de que foi alvo em finais da década de 90, do século passado. Tendo um sistema de catenárias diferente do que serve as restantes linhas do país, as composições (também elas diferentes das restantes) não podem ultrapassar os 90 km/hora.
Os parcos investimentos visíveis cingiram-se praticamente à renovação das estações (nem todas) e pouco mais!
Continua a perguntar-se para quando a sua integração na rede nacional e consequentemente a renovação de todo o material e equipamento?!
Tal procedimento iria permitir a interligação com outras linhas e eventualmente a expansão para outros destinos!
"TODA A RAZÃO"
Bem observado
É NATURAL.
O UNICO INVESTIMENTO QUE A CP TEM FEITO É NA ADMINISTRAÇÃO: VIATURAS, CARTÕES DE CREDITO, AUDITORIAS EXTERNAS, ETC. PORQUE EM TUDO O RESTO HÁ UM DESINVESTIMENTO, NÃO DE ADMIRAR QUE HAJA ESTES ACIDENTES, ALIAS, ESTES ACIDENTES IRÃO PASSAR A VULGARIDADE.
Tocou no ponto correcto...
Touché.
E a segurança, Senhor?
A degradação da linha de Cascais chegou a um ponto em que a segurança de pessoas já está em causa. Combóios pintados com 'graffitis', bancos sujos e 'esventrados' e outras pequenas 'maleitas' já davam ao turista que nos visita na bela zona de Cascais uma imagem de desleixo que nada abona aos esforços de conquistar mais visitantes e ao aumento da procura interna face à escalada dos preços dos combustíveis e à diminuição generalizada do poder económico das populações residentes nas zonas servidas por este transporte. Agora são os rodados que danificam a via. Qualquer dia poderão ser os travões. Que segurança podemos esperar? Assim não vamos lá!
Prioridades.
E antes de andarem com tretas sobre o TGV, levem avante esse projecto (referido há dias pelo desGoverno) de uma linha de mercadorias com bitola europeia e renovem a frota nas linhas já existentes. Já chega de novo-riquismo de carro de luxo, enquanto que a casa mete água.
Prioridades antes de desvarios.
Corram com os maquinistas
Esta cambada de imbecis passam a vida a fazer greve. Só pensam nisso e esquecem a responsabilidade que tem ao conduzir maquinas carregadas de pessoas. Metam gente nova que goste de trabalhar a tirar o curso e ponham na rua esta quadrilha de malfeitores
De metro....
Acabem mas é com a m.e.r.d.a que são estes comboios e construam metro até Cascais, a malta da linha agradece.
Comentários 37 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub