19 de abril de 2014 às 19:22
Página Inicial  ⁄  Sociedade  ⁄  Cientistas descobrem pérolas em ostras no Algarve

Cientistas descobrem pérolas em ostras no Algarve

Cientistas do IPIMAR e da Universidade do Algarve descobrem pérolas em ostras apanhadas nesta região.
Virgílio Azevedo (www.expresso.pt)
Pérola natural encontrada numa ostra do género Crassostrea na costa do Algarve Pérola natural encontrada numa ostra do género Crassostrea na costa do Algarve

Um grupo de cientistas do Instituto de Investigação das Pescas e do Mar (IPIMAR) e do Centro de Ciências do Mar da Universidade do Algarve (CCMAR) encontrou pérolas em ostras do género Crassostrea.

O fenómeno é muito raro nesta família de bivalves, e algo que nunca tinha sido observado nos últimos dez anos em que este grupo se tem dedicado ao estudo destas espécies em Portugal.  

Em mais de 750 ostras apanhadas em vários locais no Algarve, como a Ria de Alvor, a Ria Formosa e o rio Guadiana, foram encontradas pérolas em dois exemplares.

Encontradas seis pérolas 


Num deles havia quatro pérolas com um diâmetro inferior a 2 milímetros e no outro foi descoberta uma pérola com uma dimensão razoável - cerca de 5 milímetros de diâmetro e 190 miligramas de peso (ver foto).

Este fenómeno é frequente noutras espécies de bivalves, como as ostras perlíferas da família Pteriidae, podendo as pérolas atingir um elevado valor comercial.  

As pérolas são produzidas por moluscos bivalves, resultando de uma reação defensiva do hospedeiro a corpos estranhos, tais como parasitas ou partículas inertes.

O corpo estranho é coberto por várias camadas constituídas essencialmente por carbonato de cálcio sob a forma de cristais de aragonite.   

A investigação do IPIMAR e do CCMAR foi efetuada no âmbito dos projetos Seafare e Sharebiotech, apoiados pelo Programa de Cooperação Territorial Europeia Interreg Espaço Atlântico.    

Comentários 15 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
troco as minhas pérolas por essas!
Agradecia já agora aos cientistas do IPIMAR e da Universidade do Algarve, que peguem naquelas 280 pérolas que se encontram espalhadas pelas bancadas da Assembleia da República, metam-nas no fundo do mar a ver se dão ostras!
Re: troco as minhas pérolas por essas! Ver comentário
Re: troco as minhas pérolas por essas! Ver comentário
Re: troco as minhas pérolas por essas! Ver comentário
Primeiro foram as conquilhas...
Primeiro foram as conquilhas que os infiéis do Norte (tudo o que fica acima do paralelo 37° 30') descobriram, e este Verão passado estavam praticamente extintas, agora vai ser a corrida às ostras...
Re: Primeiro foram as conquilhas... Ver comentário
Re: Primeiro foram as conquilhas... Ver comentário
Pérolas no Algarve: E não são turistas da UE do N
As ostras 'fabricam' as pérolas, como sistema de defesa a uma invasão de corpo estranho.

Perante a notícia não sei se devo ficar contente se triste:

- Contente porque as pérolas valem dinheiro;

- Triste, porque pode ser sintoma de poluição, que antes não havia.

Concluindo:

Devemos poluir ou limpar as águas?...
Re: Pérolas no Algarve: E não são turistas da UE d Ver comentário
Re: Pérolas no Algarve: E não são turistas da UE d Ver comentário
Re: Pérolas no Algarve: E não são turistas da UE d Ver comentário
IPIMAR
As maiores pérolas estão na política do país, e é com cada uma.
Para que isso serve?

"Cientistas" descobrem pérolas em ostras no Algarve ?

Sim... Mas... Para que servem essas pérolas? Qual é o objetivo desse trabalho? Será que não passa de puro diletantismo de cientistas em um país falido?

Será que pelo menos, elas servem para serem dadas aos porcos que habitam a Assembleia da República?
Os diamantes marinhos.


Esta voz é ela tambem uma pérola como hino a coisas perfeitas.

http://goo.gl/sv6wF

Das duas, uma
Ou as ostras vão ser extintas ou as pérolas vão ser distribuídas aos porcos.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub