Anterior
Momentos de tensão na vigília em Belém
Seguinte
O recuo de Passos visto de fora
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Atualidade  >  Mais austeridade  >  Certidão de óbito da TSU assinada em Belém
COM VÍDEO

Certidão de óbito da TSU assinada em Belém

O Conselho de Estado foi informado ontem de que o Governo admite admite recuar na alteração da Taxa Social Única (TSU).  Após quase oito horas de encontro foi lido um comunicado oficial. Veja aqui o documento na íntegra
Certidão de óbito da TSU assinada em Belém

"1) O Presidente da República reuniu hoje o Conselho de Estado, para efeitos do artº 145º, alínea e), segunda parte, da Constituição, tendo como ordem de trabalhos o tema "Resposta europeia à crise da Zona Euro e a situação portuguesa"

2) Na fase inicial da reunião do Conselho de Estado, que contou com a presença de todos os seus membros, participou nos trabalhos, a solicitação do Presidente da República, o Ministro de Estado e das Finanças, que fez uma exposição sobre o tema da agenda e prestou os esclarecimentos solicitados.

3) O Conselho debruçou-se sobre as medidas já tomadas pelas instituições europeias visando combater a crise da Zona Euro e a suas implicações para Portugal e manifestou o desejo de que a criação da União Bancária Europeia, a disponibilidade do BCE para intervir no mercado secundário da dívida soberana de países sujeitos a estrita condicionalidade e as políticas europeias para o crescimento e o emprego sejam concretizadas tão rapidamente quanto possível.

4) No quadro da situação do País, os conselheiros sublinharam a importância crucial do diálogo político e social e da procura de consensos de modo a encontrar soluções que, tendo em conta a necessidade de cumprir os compromissos assumidos perante as instâncias internacionais que asseguraram - e continuam a assegurar - os meios de financiamento essenciais à nossa economia, garantam a equidade e a justiça na distribuição dos sacrifícios bem como a protecção das famílias de mais baixos rendimentos e permitam perspectivar o crescimento económico sustentável.

5) Embora reconhecendo que Portugal depende muito do exterior para o financiamento do Estado e da sua economia, sendo por isso importante preservar a credibilidade externa do País e garantir avaliações positivas do esforço de ajustamento visando a correcção dos desequilíbrios económicos e financeiros, o Conselho de Estado considera que deverão ser envidados todos os esforços para que o saneamento das finanças públicas e a transformação estrutural da economia melhorem as condições para a criação de emprego e preservem a coesão nacional.

6) O Conselho de Estado foi informado da disponibilidade do Governo para, no quadro da concertação social, estudar alternativas à alteração da Taxa Social Única.

7) O Conselho de Estado foi igualmente informado de que foram ultrapassadas as dificuldades que poderiam afectar a solidez da coligação partidária que apoia o Governo.

Lisboa, 21 de Setembro de 2012"

Site da Presidência da República


Opinião


Multimédia

Retrato político de um país livre

Traçámos um mapa partindo dos resultados das eleições para a Assembleia Constituinte de 1975 e dos resultados das últimas eleições legislativas em 2011. O que mudou ao longo desse tempo? Como é que cada concelho votou em 1975 e em 2011? E como evoluiu a abstenção? Clicando sobre o ano e depois sobre os concelhos, no mapa ou no filtro, surgem as respostas.

Quase ninguém ficou em casa

Foi num 25 de Abril como o deste sábado, mas há 40 anos e numa liberdade então recentemente tomada: a 25 de Abril de 1975, Portugal testemunhou as primeiras eleições livres e universais após quase meio século de ditadura. Estas são as histórias, os retratos, os apelos e as memórias de um tempo que mudou o rosto do país.

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

26 mil esferográficas, 14 mil urnas e 760 quilos de lacre. Os números de uma eleição histórica

Mais de mil caixas de lacre foram usadas pelas secções de voto que por todo o país, no dia 25 de abril de 1975, recolheram os boletins de milhões de eleitores. O Expresso percorreu os quatro mapas de despesas das eleições para a Assembleia Constituinte, elaborados pelo STAP, para saber quanto dinheiro esteve envolvido, onde e como foi gasto. Cada valor em escudos foi convertido para euros a preços correntes, tendo em conta a inflação. 

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.


Comentários 37 Comentar
ordenar por:
mais votados
Esvaziar as instituições
Com estas brincadeiras, corre-se o risco de pôr em causa todo o funcionamento das instituições- Ao fazer declarações antes da reunião do CE, Cavaco transformou um orgão de consulta ao mais alto nível, numa confraternização de cervejaria.

Espero que Soares, apesar de tudo o único político com noção das conveniências, venha dizer isso mesmo, e que a sua saída, tenha sido um protesto pela manipulação cavacal.

Isto está entregue a garotos e a matarruanos, o nível nunca esteve mais baixo, com likes no facebook e música pimba acompanhada de bombos.

Esse comunicado do CE, de baixo perfil, esperançado em que o rebanho sossegue, é uma tentativa de Cavaco para pôr água na fervura, e ficar tudo na mesma.
Não reconhece que se perdeu, definitivamente, a confiança no governo, que o povo descobriu que esta gente não tem competência, que o ministro das finanças, leva plasmas para justificar os seus cálculos, que é gente que brinca com números,sem respeito pelas pessoas.
Estes tipos estão feridos de morte, é enterrá-los depressa, que começarão brevemente a cheirar mal.....

Por isso Soares saiu, a pôr o dedo no nariz........
Soares quer é caldo a horas!
Re: Esvaziar as instituições
Re: Vazias ou cheias, a questão...
Re: Vazias ou cheias, a questão...
Re: Vazias ou cheias, a questão...
Soares saiu porque
Re: Esvaziar as instituições
Re: Esvaziar as instituições
Oito horas de "árduo" trabalho para isto!
PS.: houve um (o incontornável Só Ares ...) que foi picar o ponto e depois baldou-se;

PSD.: tomem mas é juizo e vejam se conseguem fazer melhor que a pandilha do Rato fez nos últimos 16 anos! De outro modo nunca mais descolam da imagem de que são igauizinhos eles, nomeadamente na enorme ansia do pote!

PS/PSD/CDS/BE/PCP: tomem caultela: as manifs do passado dia 15 de Setembro mostam também que o "pessoal" está fartinho de vocês todos!
!
Como podem os portugueses contribuintes esperar alguma coisa deste conselho de Estado se ele está pejado de chulos paridos pelo 25 de Abril? Soares, alegre e tantos outros que têm reformas sem nunca terem trabalhado. Gente cheia de mordomias até mais não, feitas por eles ou pelos seus amigos? Acorda POVO e vê bem quem em nome de uma democracia feita por eles e para eles, de uma liberdade que só existe para eles não serem enjaulados, ou para incendiários, criminosos, ladrões, vigaristas, chupistas a viverem de subsídoso e reformas sem nunca terem descontado para nada porque nunca quiseram trabalhar. Acorda POVO e vê bem quem te rouba descaradamente!!!!!
Re: !
Re: !
Re: !
Re: !
Re: !
Tanto
Comediante.
(continua) Fica na mesma como a lesma.
Desde tribunais que só têm a agenda livre para julgar sumariamente casos de desordem pública do dito povinho.
Arrastando para as calendas os crimes de colarinho branco.

"quero deixar expresso que não sou adepto da anarquia,mas reconheço o direito de um povo se indignar contra os seus algozes e se necessário recorrer á força,e neste caso é mesmo necessário porque não se vislumbra a sensatez necessária para uma volta de 180 graus de parte das elites".

Um sistema de Finanças que tem como alvo a abater a classe média.

Com os meios de comunicação social entregues a grandes grupos económicos ou na área governativa, focada a manter os antrolhos (como dizia a minha avozinha) no povo,de forma que este só olhe na direcção pretendida.Só restando os veículos de propaganda dos partidos de estrema esquerda só muito dificilmente este povo tem informação credível.
O teatro contin3ua...
Vítor Gaspar fez uma apresentação de 75 minutos onde discutiu com os conselheiros e com o presidente das suas ideias.
Ouviu comentários sobre alguma das ideias e, juntamente com Passos Coelho, prometeu que ía ver se existiam alternativas.
Saíu ás 19:30 pela porta dos fundos.
O conselho de estado chegou à conclusão que a situação estava resolvida e que íam esperar por ver o orçamento.
Com o assunto arrumado, Mario Soares arrumou a sua pasta e saíu pela porta da frente.
O resto do grupo continuou a conversar à espera da chegada do jantar.
Depois de jantarem e conversarem sobre o que se poderia vir a fazer a 15 de Outubro, todos foram espreitar à janela para ver se a manifestação já se tinha dissolvido.
Como ainda existiam resistentes, eles decidiram-se a sair todos seguidos para poderem desaparecer rapidamente no meio de Lisboa sem deixar rasto.

Foi isto que aconteceu na sala do conselho de estado durante a tarde-noite de ontem.
Re: O teatro contin3ua...
MENEZES, O PONTA DE LANÇA COM KILLER INSTINCT
Soube há mais de duas horas pela rádio e já vi escrito em alguns sítios outros que não este (siesta, bro?), que LFM (significa Luís Filipe Menezes e não, por exemplo, whatever you can imagin...) falou sobre a reunião do Conselho de Estado de ontem.
Espantoso! Bizarro! Revelador! Incrível! Importa-se de repetir?
LFM, que eu vi atravessar a sala das bicas cerca das 00:55h de hoje de par com LMM (significa Luis Marques Mendes e não, por exemplo, whatever you want...), caminhando cenográficamente trocando risinhos e segredos de ouvido, decidiu hoje, pelo remanso da tarde, revelar "coisas" que foram faladas, prometidas e comprometidas durante esse conciliábulo.
Sabendo que devia reserva, tentei perceber a razão que o terá levado a fazer o que Mário Soares não fez (quando saiu sózinho às 17:55h), nem nenhum dos outros 17 fez.
Sentirá LFM que o mais importante Conselho de Estado desde o 25 de Abril é, circunstancialmente, o seu "hot spot for life" no paroquiano projecto pessoal para sobrepassar o complexo de inferioridade relativamente a PRR (significa Presidente Rui Rio e não, por exemplo, whatever you'r wishing...)? Será? E... que importa?
Importa pois! O homem não resistiu a violar um pacto de silêncio. E, nervoso e excitado embora timorato, decidiu antecipar-se a MRS (significa Marcelo Rebelo de Sousa e não, por exemplo, tout ce que vous souhaitez...). ...
certidao-de-obito-da-tsu-assinada-em-belem
Faz lembrar aquela:-Nem o pai morre nem a gente almoça. Apesar de uma tentativa de conciliação e ao mesmo tempo um puxão de orelhas, não passa de uma no cravo e outra na ferradura, mas já todos perceberam que é só adiar o problema. Este governo está ferido de morte e é só um adiar do problema. Perdeu a confiança do povo, porque mentiu, já se percebeu que é incompetente e ainda tem uma agenda politica e ideológica que o povo não aceita. A TSU foi a primeira derrota, mas outras se seguirão. Não é uma questão de fazer sacrifícios, porque esses o povo já percebeu que vão ter de ser feitos, mas antes a repartição dos mesmos.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/09/capucho-governo-salvacao-nacional-sem.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/09/helena-roseta-este-governo-rouba-os.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/09/manuela-ferreira-leite-votava-contra-tsu.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/09/sondagem-rtp-pspsdcds.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/09/tsu-pode-destruir-68-mil-empregos_17.html
TSU

A medida, tal como foi apresentada, é absurda até ao limite.
Claro que não sou especialista, mas não é isso que me vai impedir de dar a minha opinião. Afinal estamos em Portugal, onde se contratam super-génios estrangeirados para as finanças que falham as previsões de receita em milhares de milhões de euros e que, quase em Outubro, não têm a mínima ideia do défice de 2012.

Baixar as contribuições por igual é algo que põe os cabelos em pé a qualquer um. Não é por acaso que o único a concordar com a medida foi o Mexia.

Se estes pseudo-génios da macro-economia não servem arranjem uns não-tão-génios que consigam construir uma engenharia contributiva que baixe as contribuições de forma selectiva.
Afinal até estamos todos de acordo no que diz respeito às prioridades económicas.

Beneficiar com cortes iguais a EDP e a BIAL (por exemplo) é que não. Se não há estratégia ou se a estratégia é cavar buracos para usar a terra para tapar os buracos que vão aparecendo tenham a decência de se admitir como incompetentes.
Não é vergonha nenhuma.

Claro que será necesário ir buscar a massa de outra maneira.
Mas apresentem uma estratégia fiscal agora.
Ontem já era tarde!
Fica na mesma como a lesma.
Esta reunião do conselho de Estado não é mais do atirar areia para os olhos do Zé.O zé povinho claro!

Faz que se faz... e entretanto depois de acalmar as hostes fica tudo igual na mesma como a lesma.

Como diz Jacques Amaury (Sociólogo e Filosofo além professor Francês a leccionar em Estrasburgo) o problema de Portugal é endémico porque sendo o país que mais recebeu de fundos comunitários per capita a fim de se ajustar ao mercado europeu e ao euro;nada fez nesse sentido; e porquê?
Porque as elites dominantes (aqui não é uma questão de esquerda ou direita isso em portugal não existe pura e simples)continuam a governar este pais como se fora o seu quintal.
O que está em causa não é a famigerada TSU é isso sim a falta de respeito por um povo da parte dos seus governantes que tudo fazem para nos fazer crer que somos nós população comum os culpados dos desmandos económicos de banqueiros e políticos.
Quem é que patrocinou a ideia de "obra feita" para promover governantes locais ou nacionais em campanhas eleitorais ?
Quem financiou a dita "obra feita"?

O povo pode ser inculto mas...não é totalmente acéfalo.

Mudem de música e tocadores antes que sejam mudados compulsivamente.
Re: Fica na mesma como a lesma.
decadencia total...
um presidente senil, um conselho de estado recheado de mentes brilhantes como este, e um governo com Coelho, Portas e Relvas, batemos mesmo fundo.

È o degredo total... Que depressao.
O CIRCO de BELÉM.
Composto por trapezistas, encantadores de serpentes, domadores de coelhos e chinchilas, de trupes de palhaços ricos...deram o seu espectáculo, entre artistas, que são. Cá fora O POVO POBRE...fez-lhe o devido enterro.
Certidão de óbito da TSU assinada em Belém
Como cidadão vejo-me obrigado escrever estas linhas, seguinte modo:-30 anos democracia foi um verdadeiro FIASCO.Fiasco por culpa exclusiva politicos, que promoveram, o amiguismo, o clientelismo, o porreirismo, o partidarismo,etc.A par disso,a gestão ruinosa, institutos publicos, camara municipais e do país.Gestão financiera ruinosa,por invenção subsidios, regalias, contrapartidas, sem ninguem saber se o estado, tinha capacidade para tais encargos,O povo devia ter como principal bandeira, A EXIGÊNCIA DE RESPONSABILIZAÇÃO CRIMINAL DA CLASSE POLITICA e a consequente perda direitos adquiridos,É triste que nesta amálgama casos exemplares verdadeira roubalheira (PPPs,fundações,derrapagens financeiras,suspeitas vária ordem,etc,etc,etc) não há UM unico politico que passasse pelo governo a ser condenado, por incompetencia, irresponsabilidade, passividade, etc!É obra.
Por falar em saneamento
Em vez do propalado saneamento das Finanças, que tal fazer primeiro um saneamento da classe exploradora de Portugal: políticos corruptos, empresários que não pagam impostos há 10 anos, banqueiros que escondem dinheiro em paraísos fiscais, jornalistas lambe-cús, etc.?
O "admite admite" e o povo sereno
O Governo "admite admite". Mas numa análise mais profunda "mente mente". E isso nunca há-de admitir. O segredo do bom mentiroso é levar a mentira até ao fim, porque quando se admite mentir cai tudo como um castelo de cartas.
O que vale é "a sabedoria milenar do povo português" (palavras de Freitas Do Amaral). Somos um povo de cornos mansos e lambe-cús, ou na suas versões mais politicamente correctas: "povo de brandos costumes" e "o povo é sereno".
Re: O "admite admite" e o povo sereno
Comentários 37 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub