Anterior
Cáritas assoberbada em pedidos de ajuda
Seguinte
Papa não tirou animais do presépio
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Centenas de casais gay 'deram o nó' em Washington

Centenas de casais gay 'deram o nó' em Washington

Além de Washington, o casamento entre homossexuais já é permitido em mais seis estados norte-americanos.
Lusa |

Centenas de casais homossexuais disseram "sim", no domingo, no estado de Washington, um mês depois da aprovação por referendo do casamento entre pessoas do mesmo sexo naquele estado do noroeste dos Estados Unidos.

Segundo o jornal "Seattle Times", mais de 800 casais homossexuais iniciaram os seus processos de matrimónio desde quinta-feira, dia da entrada em vigor da legalização do casamento homossexual naquele estado.

A lei prevê um atraso mínimo de três dias entre a obtenção da autorização e a realização da cerimónia.

Só em Seattle, as autoridades esperavam celebrar mais de 140 casamentos homossexuais no domingo. 

Entre os casais estavam as jovens Robin e Danielle. "A nossa relação está mais forte do que nunca, agora que é reconhecida pelo estado e esperamos que um dia seja reconhecida por todo o país", disse Robin numa mensagem filmada no município. 

Além de Washington, os estados do Maine e Maryland, no nordeste, autorizaram igualmente o casamento entre pessoas do mesmo sexo em referendos organizados a 06 de novembro, dia que coincidiu com as eleições presidenciais norte-americanas.

O casamento homossexual é já reconhecido noutros seis estados norte-americanos (Connecticut, Iowa, Massachusetts, New Hampshire, Nova Iorque e no Distrito de Columbia, na capital norte-americana de Washington).  



Opinião


Multimédia

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 133 Comentar
ordenar por:
mais votados
Serão masoquistas os MEC's?
De há uns tempos para cá, muito gostam certos parvalhões de reproduzir uma falaciosa e estúpida frase de Miguel Esteves Cardoso, sobre a alegada frequência de manifestações (ou de manifestantes) sobre o direito de "levar no cu" ou de "lutar pelo direito de não ser enrabado".

Para todos os efeitos, alguém que diga ao sr. Miguel Esteves Cardoso que, se "não gosta de ser enrabado", que seja homenzinho e que se manifeste publicamente, em vez de produzir afirmações repugnantes onde confunde a sexualidade alheia com a prática de crimes.

Se o sr. Miguel Esteves Cardoso, assim como os estúpidos que citam recorrentemente a sua "linda" falácia, não gostam de ser enrabados, que façam alguma coisa em nome desse direito, em vez de assumirem publicamente que são estúpidos pois, ao contrário dos que gostam de ser enrabados, não sabem sair à rua para defender os seus direitos.

Mas, pelos vistos, para além de serem estúpidos, ainda são masoquistas: sabem gritar alto e bom som que não gostam de ser enrabados mas nem sequer se manifestam contra isso.

Quase dá a sensação que mais facilmente se irão manifestar pelo direito de serem enrabados sem lubrificante do que pelo direito de não serem enrabados, tal é a ânsia com que anunciam ao mundo a sua incapacidade de sair à rua para defenderem os seus direitos.

Às tantas, os MECs querem é gritar muito alto que não gostam, embora lá no fundo, bem lá no fundo...

Não gostam de ser enrabados? Alguém vos impede de se manifestarem?
Re: Serão masoquistas os MEC's?
Re: Serão masoquistas os MEC's?
Re: Serão masoquistas os MEC's?
Re: Serão masoquistas os MEC's?
Isso foi uma declaração de impotência?
Re: Isso foi uma declaração de impotência?
Ficam registados os teus sonhos húmidos!
Re: Ficam registados os teus sonhos húmidos!
Re: Ficam registados os teus sonhos húmidos!
Re: Ficam registados os teus sonhos húmidos!
Keep dreaming
Re: Keep dreaming
Estás a ver que só sabes tentar... e sonhar?
Re: Keep dreaming
Re: Keep dreaming
Re: Keep dreaming
Re: Keep dreaming
Re: Keep dreaming
Re: Keep dreaming
Re: Keep dreaming
Re: Keep dreaming
Bem, aqui chegou ao fim
Re: Bem, aqui chegou ao fim
Re: Keep dreaming
Re: Keep dreaming
O cobardolas foi apanhado na mentira e agora foge
Re: O cobardolas foi apanhado na mentira e agora f
Outra vez?
Re: Outra vez?
Oh rabeta, precisas de tanta coisa...
Re: Oh rabeta, precisas de tanta coisa...
Oh rabeta, já vieste da missa?
Re: Oh rabeta, já vieste da missa?
Falas muito daquilo a que estou habituado, mas
Nao tento, o "democrata"
Re: Nao tento, o
Re: Nao tento, o
Re: Nao tento, o
Mais uma vez o nao tento olhou para o espelho
ERRATA
Re: ERRATA
Re: ERRATA
Re: ERRATA
Re: ERRATA
Re: ERRATA
Olha, o tipo continua a revelar o ordinário que é
Re: Olha, o tipo continua a revelar o ordinário qu
Já disse, n recebeste educação, mas adestramento
Re: Já disse, n recebeste educação, mas adestramen
Re: Já disse, n recebeste educação, mas adestramen
Re: Já disse, n recebeste educação, mas adestramen
Re: Já disse, n recebeste educação, mas adestramen
Re: ERRATA
Re: ERRATA
Esta tua frase merecia uma ERRATA
Re: Esta tua frase merecia uma ERRATA
Oh porco, n és original, nem tentas...
Re: Oh porco, n és original, nem tentas...
Lá está... a prova do que digo.
Re: Lá está... a prova do que digo.
E insistes, criatura?
Re: E insistes, criatura?
Re: E insistes, criatura?
NÃO BRINQUEM COM COISAS SÉRIAS! Please!
Alguma coisa vai mal neste mundo… como é possível q sociedades organizadas e evoluídas promovam algo q na sua essência é estéril e não tem, nem oferece qualquer futuro? Alguém já se deu ao trabalho d imaginar o q seria do mundo se estas uniões se generalizassem? O mundo seria um deserto, uma terra arenosa, infrutífera. Não haveria multidões, nem nada parecido á riqueza eloquente própria da espécie humana q povoou e povoa todo este nosso planeta. O drama, a tragédia destas uniões está na sua essência q é contranatura; não têm porque não podem oferecer qualquer futuro pois o mesmo é- lhes negado pela natureza. Não há evolução possível ou argumentação q consiga justificar o injustificável! Acresce q o sexo que lhes está inerente é um sexo pérfido, sujo, nojento. Um sexo excremental, sem qualquer beleza ou virtude. Um leito dividido por dois homens é a expressão superlativa do nojo. Que horror! As lésbicas? Não têm nem são transcendentes pois dali nenhum mal vem e na essência são fêmeas. Já quanto a dois homens? É qualquer coisa d muito ignóbil. Tão mau q é quase inqualificável. Eu, nunca poderei ser a favor destas uniões pois gosto muito d mulheres e não consigo vislumbrar nada mais bonito e perfeito que a união entre os dois sexos. É da união d um homem e mulher q nasce a vida. É esta a união a q se chamou amor, da qual todos viemos, nascemos. Nada tenho contra os homossexuais. Entendo q têm, como indivíduos, tanto direito á felicidade quanto eu mas, estou completamente ...
Re: NÃO BRINQUEM COM COISAS SÉRIAS! Please! 2
Re: NÃO BRINQUEM COM COISAS SÉRIAS! Please! 2
O sacerdócio da criatura...
Errata: "Que são os primeiros a ATIRAR pedras..."
Re: NÃO BRINQUEM COM COISAS SÉRIAS! Please!
Re: NÃO BRINQUEM COM COISAS SÉRIAS! Please!
Re: NÃO BRINQUEM COM COISAS SÉRIAS! Please!
Re: NÃO BRINQUEM COM COISAS SÉRIAS! Please!
Re: Centenas de casais gay 'deram o nó' em
A ciência diz:

“A human being is a part of a whole, called by us universe, a part limited in time and space. He experiences himself, his thoughts and feelings as something separated from the rest… a kind of optical delusion of his consciousness. This delusion is a kind of prison for us, restricting us to our personal desires and to affection for a few persons nearest to us. Our task must be to free ourselves from this prison by widening our circle of compassion to embrace all living creatures and the whole of nature in its beauty.”
Albert Einstein

Da mitologia cristã consta:

“Naquele tempo Jesus disse aos seus discípulos: Não julgueis e não sereis julgados. Pois, vós sereis julgados com o mesmo julgamento com que julgares; e sereis medidos, com a mesma medida com que medirdes.

Por que observas o cisco no olho do teu irmão e não prestas atenção á trave que está no teu próprio olho; quando tu mesmo tens uma trave no teu? Hipócrita, tira primeira a trave do teu próprio olho e então enxergarás bem para tirar o cisco do olho do teu irmão"
(São Mateus 7, 1-5)

E eu digo: Sejam felizes.
A "famosa" frase do MEC
Por um motivo ou por outro, anda meio mundo a citar a frase:
«Na Europa, cada manifestação "do orgulho Gay" contou, em média, com 100.000 pessoas. Cada manifestação Contra a Corrupção teve, em média, cerca de 2.500 pessoas! Estatisticamente, fica provado que na Europa, há mais gente a lutar pelo direito de levar no rabo, do que a lutar para não ser enrabado.»

Esta frase aparece sempre atribuída ao Miguel Esteves Cardoso.

Alguém é capaz de me mostrar onde é que o MEC escreveu esta frase?

Não é por nada...

muitosuave.wordpress.com/
O Vilhena
O José Vilhena é que se pronunciava sempre acertadamente sobre estes assuntos. Lembro-me de um "cartoon" com dois senhores que discutiam, na cama, sobre qual deles deveria ficar "por baixo", digamos assim. Há um deles que discorda da posição mas rápidamente o outro lhe lembra que "casaram com comunhão de bens". Magistral!
Os desejos do Coelho e do Urso
Re: O Vilhena
Re: O Vilhena
Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Re: Caras de parvos
Continuas nos sonhos húmidos?
Re: Continuas nos sonhos húmidos?
Re: Continuas nos sonhos húmidos?
O nao tento é um carente
Re: O nao tento é um carente
Re: O nao tento é um carente
Re: O nao tento é um carente
Re: Continuas nos sonhos húmidos?
Re: Continuas nos sonhos húmidos?
Re: Continuas nos sonhos húmidos?
A besta do n tento, para cúmulo, é mentirosa.
Re: A besta do n tento, para cúmulo, é mentirosa.
Olha, ganhei a aposta. O rabeta não se cont
O rabeta maricão nao tento tem saudades minhas :)
Re: Olha, ganhei a aposta. O rabeta não se cont
Oh rabeta, inventa uma desculpa melhor!
Re: Oh rabeta, inventa uma desculpa melhor!
O rabeta que crê que é adivinho
Re: O rabeta que crê que é adivinho
O rabeta do nao tento não se controlou... lol
Re: O rabeta do nao tento não se controlou... lol
Não, meu rabeta, é evidente que n fazes parte
Re: Não, meu rabeta, é evidente que n fazes parte
Oh rabeta, és assim tão inseguro q precisas berrar
Re: Oh rabeta, és assim tão inseguro q precisas be
Quem anda isolado por aqui és tu...
Re: Quem anda isolado por aqui és tu...
O rabeta do maricão nao tento tem suadades minhas
Mostra-me, rabeta, onde é que não mantive a minha
Re: Continuas nos sonhos húmidos?
Oh asno, antes de corrigires os outros, aprende a
Re: Oh asno, antes de corrigires os outros, aprend
Re: Oh asno, antes de corrigires os outros, aprend
Re: Oh asno, antes de corrigires os outros, aprend
Re: Oh asno, antes de corrigires os outros, aprend
Re: Oh asno, antes de corrigires os outros, aprend
O Asno que insiste a mostrar quão burro é...
Re: Caras de parvos
tudo o que aqui for dito
é irrelevante porque a este movimento já não pára.
os paises civilizados, pouco a pouco continuarão a recusar manter as politicas de intolerancia e discriminação.
os srs. odisseia, naotento e outros que tais, estão condenados à irrelevancia.
parece que no Uganda (e outros paises fantasticos similares) ainda haverá lugar para eles. be my guest
Ainda bem
Que eu em 1978 tive a possibilidade de viajar para fora de Portugal e de aprender que o mais importante na sociedade se reduz a proteção e respeito dos direitos individuais, como principio para a sociedade avançar e proteger a todos independentemente das suas convicções e escolhas pessoais.

Ao ver os comentários aqui concluo aquilo que já sabia. Portugal fica sempre atras . Muita gente carece de formação e de poder para pensar por si só , para ver que com quem cada um quer viver ou dormir nao pode ser visto como trivialidade mas como direito humano e civil básico . E que acima de tudo sexo nao se reduz a reprodução mas essencialmente uma forma de expressão humana.
O casamento homossexual torna-se necessidade para dar os mesmos direitos a homo e heterossexuais. Tudo isto me parece razoável.
Comentários 133 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub