Anterior
PSD ainda sem contacto do Governo
Seguinte
Ricardo Salgado: "Os bancos portugueses estão muito bem"
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Economia  >  O resgate de Portugal  >   CDS dá "apoio condicional" ao pedido de ajuda externa

CDS dá "apoio condicional" ao pedido de ajuda externa

Portas avisa que financiamento de emergência não pode condicionar debate eleitoral. Clique para visitar o dossiê O resgate de Portugal
|

Paulo Portas anunciou hoje que o CDS dá "apoio condicional ao pedido de ajuda externa". Segundo o líder centrista esse apoio será apenas na medida em que o acordo com a Comissão Europeia se limite ao financiamento de emergência para acudir às situações mais urgentes de tesouraria do país. Não pode, no entanto, comprometer as opções politicas apôs as eleições legislativas. 

Clique para aceder ao índice do dossiê O resgate de Portugal

Lembrando que o governo ainda não esclareceu " nem a natureza nem os limites" do pedido de ajuda, Portas estabeleceu a orientação do CDS sobre esta matéria: "Podemos concordar com um pedido de ajuda de emergência para uma situação de emergência, mas não concordaremos que esse pedido substitua a escolha livre dos portugueses".

Em conferência de imprensa na sede do partido, Portas considerou que se enquadra nas competências de um governo de gestão " dar solvência aos nossos compromissos no curto prazo", pois isso "é necessário e urgente" - ou seja enquadra-se naquilo que a constituição define como competência de um governo de gestão. Mas nada mais do que isso. E deixou um recado para ser ouvido em Bruxelas: " a União Europeia junta estados constitucionais e democráticos", portanto não pode forçar os limites da constituição nem condicionar uma eleição que já está marcada.

Paulo Portas reafirmou o compromisso do CDS em  relação às metas de redução do défice este ano e nos próximos, mas avisou que a forma de conseguir essa redução será uma questão central no debate até às eleições legislativas. Após esse debate, em que os partidos apresentam as suas propostas para travar a divida, reduzir a despesa e reanimar a economia, o novo governo " terá legitimidade reforçada" para definir o que fazer.


Opinião


Multimédia

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 18 Comentar
ordenar por:
mais votados
Ponderação correcta...
O Dr. Paulo Portas,uma vez mais,mostrou atenção,cautela e, principalmente,respeito pelo País e respectivos eleitores. Recusa-se a passar um cheque em branco ao actual Governo.Correcto.Não condiciona as eventuais diligências do Presidente da República,contudo aponta limites.Certo.De facto, em Portugal a soberania é dos portugueses.Não são necessários falsos orgulhos eleitoralistas ou arrogâncias provocatórias do género Eng. Sócrates.Apenas prudência e respeito por quem elege e atribui mandatos.Estes deverão resultar de eleições, para as quais o debate é fundamental para a população portuguesa discernir as diferentes propostas dos vários partidos.Portanto,se o Governo está com problemas sérios de tesouraria poderá recorrer ao apoio externo no quadro dos tratados em vigor.No entanto,porque se trata de um Governo minoritário e de gestão,não tem o direito de exorbitar as suas atribuições.Seria útil, que os restantes partidos, nomeadamente o PSD,mostrassem a mesma capacidade de ponderação,que o CDS-PP acaba de dar provas.Assim, o diálogo com as instituições internacionais, designadamente Comissão, talvez seja mais rápida e profícua. Hoje, o líder dos social-democratas sublinhou, correctamente:algumas das prováveis medidas a acordar já estão em prática.Contudo, essa observação pertinente deveria ter sido dita ontem,quando procurou falar em tom mais solene aos portugueses, a seguir ao PM.A oportunidade é importante em política.O Dr. Portas sabe-o bem. (manuellisboa.blogspot.com)
mostrar respeito é...
Re: quanto a modelos e de modelos o PS é ...
Portas, o "bate-e-foge"
Re: IGNORANCIA, FANATISMO OU GENUINA ESTUPIDEZ?
Re: mostrar respeito é...
Re: Ponderação correcta...
Like a Virgin
Despudoradamente tal como uma falsa virgem, apesar de já ter perdido a virgindade inumeras vezes, com fusiformes submarinos, troncos de sobreiros etc...
Re: CDS dá "apoio condicional" ao pedido de ajuda
Se este senhor chegar a ser governo,vamos de certeza ter um PORTA-AVIÕES.
Paulo Portas
Se há alguma coisa mais irracional nas pessoas é o preconceito. Entranha-se e adeus lucidez.

Que cansaço a história dos submarinos e o Paulo Portas cada vez que há eleições à vista. Depois deixa-se de falar. É uma pedra que anda no bolso de alguém, mas que não é para se atirar - é só para mostrar - para usar várias vezes, porque é de papel. Se se atira perde o efeito.

Quem é que já viu um fornecedor pagar um suborno a alguem que lhe diminui uma encomenta a metade e ainda lhe exige contrapartidas, ou seja, esmaga-lhe a margem de lucro? Será essa uma postura normal no mundo dos negócios? Sim, sim, nos negócios a gestão é de loucos!

Enquanto que quem escolheu aquele fornecedor e não outro, (critérios???), deixou um pré-contrato que previa indemnizações chorudas em caso de incumprimento, exigiu poucas contrapartidas, pediu 4 submarinos, sim QUATRO, não fiscalizou a execução das contrapartidas e agora até já não fala nelas, esse governo do PS, sim, do PS, que escolheu o fornecedor, deu-lhe a encomenda, pediu 4 submarinos, não quis saber das contrapartidas, esse governo NÃO RECEBEU CONCERTEZA NADA, porque nada do que fez foi da conveniência da firma alemã. NADA, NADA. POIS CLARO, nos negócios QUEM PERDE DINHEIRO PAGA SUBORNOS, QUEM GANHA, PARA GANHAR NÃO DÁ NADA. Chama-se MASOQUISMO COMERCIAL, uma cadeira do Louçã no ISEG dp de 1989.
   
Deixem de manipular a justiça, permitam que o caso seja julgado e que se saiba quem levou dinheiro! Atirem a lá a pedra! mostrem a cara!
Apareceu.....
Eis que de súbito apareceu o Apóstolo Paulo, ele que ainda não andava nas feiras nas pregações do ao Senhor dos Passos.....

Tenho uma dúvida....

Será que a Catherine Deneuve já mandou fazer o tal vestidinho????
A sériio?
Mas é para levar a sério? O PP que agora já voltou a ser CDS (porque a coerencia blá blá blá) vai impor ao FMI as medidas a adoptar e o tipo de empréstimo? Pensando bem, se ameaçarem que mandam o Portas para o negociar tenho a certeza de que, só para não estarem muito tempo com ele na mesma sala, lhe fazem as vontades todas!
Já o carapau tem tosse...
... e a formiga tem catarro (submarinos e portucale)
Confesso, tenho um problema
Porque será que ao escutar o Senhor Paulo Portas , tudo aquilo me parece ensaiado, decorado, fingido ?
Pretendeu dar um discurso de Estado, mas será que o passado o avaliza como cidadão impoluto, acima de toda a suspeita ?
Porque depois de o ouvir, como anjo de mau agoiro no horizonte, neste País onde o nevoeiro matutino nunca mais acaba de dissipar-se, imagino o Largo do Caldas como um enxame de vésperas, prontas a mordiscar o Estado, mais que este corra a refugiar-se nos braços desta III Republica moribunda ?
Realmente tenho um problema.Mas um problema que deve ser comum à maioria dos portugueses.
O CDS tem tido sentido de Estado..
e isso vai-se reflectir nas próximas eleições beneficiando-o. O problema maior das contas públicas portuguesas é o PS e principalmente Sócrates. As contas andam aldrabadas. Quando o próximo Governo tomar posse - e oxalá n seja do PS - vai-se verificar que o défice ainda é muito maior, vai ser uma coisa de fugir. Vamos pagar esta aventura socialista por muitos e muitos anos. Avisou-se o eleitorado nas últimas eleições. Não quiseram saber. O povo não sabe votar. O problema da nossa economia está no Governo. Podem vir empréstimos, pode vir tudo o que vier. O problema é o Governo. Só de olhar para quem está no Gov. os credores ficam assustados. Até ao dia 5 de Junho oxalá não caiamos no abismo. Não há possibilidade de se marcar eleições para daqui a 15 dias? Não há pk não se quer, e se calhar quem o deixaria menos era o Governo. Mas que mal fizeram os portugueses, meu Deus, para merecer este castigo? Deviam pagá-lo era aqueles que votaram mal.
Podemos concordar ?
*************************************************

Paulo Portas anunciou hoje que o CDS dá "apoio condicional ao pedido de ajuda externa". Segundo o líder centrista esse apoio será apenas na medida em que o acordo com a Comissão Europeia se limite ao financiamento de emergência para acudir às situações mais urgentes de tesouraria do país. Não pode, no entanto, comprometer as opções politicas apôs as eleições legislativas.

Lembrando que o governo ainda não esclareceu " nem a natureza nem os limites" do pedido de ajuda, Portas estabeleceu a orientação do CDS sobre esta matéria: "Podemos concordar com um pedido de ajuda de emergência para uma situação de emergência, mas não concordaremos que esse pedido substitua a escolha livre dos portugueses".

*************************************************

"Paulo Portas anunciou hoje que o CDS dá "apoio condicional ao pedido de ajuda externa". "???

Então não era para ser feito com o acordo e apoio da oposição???
Como pode apoiar se nem conhece o conteúdo???

Parece o Sr. POrtas também foi...

*************************************************
!
SÓCRATES GARANTIU 80 MIL MILHÕES DE EUROS EM TROCA DE PEC IV

Quando Sócrates assinou em Bruxelas no passado dia 11 de Março o acordo com as medidas do PEC IV, ficou também estabelecido que a esse acordo se seguia um pedido de ajuda externa a Portugal no valor de 80 000 milhões de euros, apurou o SOL junto de elementos da Comunidade Europei (CE) envolvidos nas negociações. O compromisso assumido pelo primeiro-ministro português com o BCE, a CE e o grupo Euro começou a ser negociado no final de Fevereiro e passou pelo encontro de 2 de Março em Berlim, de Sócrates e Teixeira dos Santos com a chanceler Angela Merkel.
...............................................
...............................................
In.: Jornal SOL
O que diz este ex-ministro?
Este fala profundamnte .... e debaixo de água
sabe mais que uma junta médica
Sabe muito bem que o que é, é o que não é
.................
Diz tudo menos o que fez quando foi governante, é um pantomineiro politico que gosta de poder. Pudera!!!
Faz-me lembrar aquele que dizia que o filho com oito meses já falava, e que lhe responderam que não era nada de especial, porque lá em casa tinha um garrafão de água que já dizia «água do luso»
Este é capaz de dizer que ao meio dia é meia noite, e no momento que mentir que lhe caia um braço.
Comentários 18 Comentar

Últimas

Ver mais

Pub