Anterior
Paquete chegou a Lisboa com 16 feridos
Seguinte
EUA: Pastor cancela queima de exemplares do Alcorão
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Casa Pia: Ferreira Diniz considera "tortura" não saber razões da condenação uma semana depois

Casa Pia: Ferreira Diniz considera "tortura" não saber razões da condenação uma semana depois

"É uma tortura. Não há direito de declarar ao mundo inteiro, através das televisões, as condenações dos arguidos e obrigarem estes a não saberem o porquê das condenações uma semana depois", afirmou o condenado João Ferreira Diniz.
Lusa |
Ferreira Diniz recebeu a pena de sete anos de prisão efetiva
Ferreira Diniz recebeu a pena de sete anos de prisão efetiva / Jorge Simão
O médico João Ferreira Diniz considerou hoje uma "tortura" que os arguidos do processo Casa Pia não tenham tido ainda acesso ao acórdão na íntegra, volvida uma semana sobre a leitura da súmula da sentença.  
 
"É uma tortura. Não há direito de declarar ao mundo inteiro, através das televisões, as condenações dos arguidos e obrigarem estes a não saberem o porquê [das condenações uma semana depois]", afirmou o médico à agência Lusa momentos antes da apresentação do livro do arguido e advogado Hugo Marçal.  
 
Ferreira Diniz manifestou ainda estranheza por o coletivo de juízes ter apresentado na passada sexta feira "um monte de papel dizendo ser o acórdão e que só faltava assinar".  
 
O médico questionou como é possível que, se só faltava assinar, se diga agora que são "problemas informáticos" que impedem a entrega do acórdão na íntegra com a respetiva fundamentação das acusações.   

Acórdão já não será entregue hoje


O acórdão final do processo Casa Pia já não será disponibilizado hoje às partes, de acordo com informação que a juíza presidente do coletivo que julgou o caso, Ana Peres, transmitiu esta tarde a advogados e que estes deram conta aos jornalistas.   
 
Foi o segundo adiamento relativamente à divulgação do acórdão na íntegra, depois de estar previsto para quarta feira.    

Uma fonte oficial do Conselho Superior da Magistratura (CSM) referiu hoje à Lusa que, "conforme comunicou a juíza presidente, surgiu um problema informático devido à impressão e gravação do acórdão em suporte digital".
 
Na sexta feira passada, durante a leitura da súmula do acórdão, a juíza presidente do coletivo que julgou o caso, Ana Peres, comunicou às partes que o acórdão seria disponibilizado na última quarta feira na íntegra.    

No próprio dia em que foram conhecidas as condenações de seis dos sete arguidos, algumas das defesas criticaram o facto de não terem tido acesso imediato ao acórdão na íntegra com a fundamentação de todos os factos.

Julgamento termina após seis anos 


O julgamento do processo de abusos sexuais na Casa Pia chegou na sexta feira passada ao fim com a leitura do acórdão, quase seis anos depois de ter começado.     
 
A pena maior foi atribuída a Carlos Silvino, com o ex-funcionário da Casa Pia a ser condenado a 18 anos de prisão efetiva.    
 
O apresentador de televisão Carlos Cruz foi condenado a sete anos de prisão efetiva, o diplomata aposentado Jorge Ritto a seis anos e oito meses e o ex-provedor-adjunto da Casa Pia Manuel Abrantes a cinco anos e nove meses.    
 
A 8.ª Vara Criminal, no Campus de Justiça de Lisboa, aplicou ainda ao médico Ferreira Diniz a pena de sete anos de prisão efetiva e ao advogado Hugo Marçal a de seis anos e meio. 
 
Gertrudes Nunes, dona de uma casa em Elvas onde alegadamente ocorreram abusos sexuais, foi absolvida.


Opinião


Multimédia

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 11 Comentar
ordenar por:
mais votados
A incompetência da justiça presta-se a isto!
Os réus, condenados ao fim de 6 anos de investigações, alegam que não sabem do que são acusados.

Vêm fazer estas figuras e a comunicação social dá-lhes tempo de antena.
Uns "defendem-se" porque lhes deixaram uma porta aberta, a comunicação social está a fazer o seu trabalho.
O resultado é caricato, para dizer o mínimo.
EHEHEHEH
Assim vai esta república do socratiscão, onde muita gente rouba e não é ladrão!
Porcos, recos, cevados, suínos....
Mas que chique, Diniz com Z, ou chiqueiro atendendo que é um dos porcos, que não têm outro nome, de satisfazerem os seus apetites sexuais, "divertindo-se" com crianças, de preferência do sexo masculino.

Mas é tortura porquê? Se a sentença fosse a abosolvição de certeza que se estavam borrifando para os fundamentos.

E, falando em tortura, como é que se sentiram ao longo destes anos, as vítimas com advogados a usarem tudo, mas tudo o que podiam para ver se o julgamento era anulado ou atrasar esse mesmo julgamento?

E como se sentiram, ao longo destes anos, as vítimas com a hipótese de uma absolvição?

Se não foi tortura, foi o quê?

PORCOS DE UMA FIGA, SE EU MANDASSE, PASSARIAM A VERTER URINA POR UMA ALGÁLIA !!!!
As torturas dos inocentes da Casa Pia
Há palavras que deviam ser proibidas na boca dos pedófilos: TORTURA é uma delas.Porque só sabe o que isso é, quem foi bárbaramente abusado pelos "senhores de colarinho".
Tem piada...
... como vai a justiça Portuguesa... o Dinis, depois de o processo ter durado 6 anos, ainda desconfia que a condenação que sofreu talvez tenha sido por ter pisado o risco continuo na A1... Francamente!!!
Não sabe porquê!.
Aprendí,que não devemos fazer esteriotipos.No entanto,tenho dificuldade em seguir esta linha de pensamento,quando vejo e oiço este senhor,na televisão.Que me perdoem,mas a minha percepção em relação a este senhor,diz-me que ele é um pedófilo.Ele está indignado porque não sabe o porquê da sua condenação.Só lhe leram a súmula,e vão atrasar em mais um dia,a entrega do acordão.Espero que lhe entreguem tambem,algum documento que o proíba de exercer medicina.
A tortura foi para os miúdos.
Tortura foi o que estes bandalhos fizeram aos putos....
O mal deste país é a comunicação social dar cobertura a malta desta.
Estas pessoas, em particular o cruz, que é um profissional da comunicação passa a imagem ao povo, de que os juízes é que são os malandros do sistema e ele coitadinho, até não tem nada a ver com este assunto.
Pildra imediatamente para esta escumalha.
CRETINO
Estes animais não sabem do que estão acusados?
Este médico está preocupado, com a "tortura" do atraso do acordão, e NUNCA se preocupou com a TORTURA daquelas crianças?
A Lei vai-se cumprir, médico cretino e pedófilo.
E na cadeia, para onde vais, se não te finares antes, vai haver quem te ensine o respeito que devias ter por crianças desprotegidas. PORQUE ERA DE CRIANÇAS DESPROTEGIDAS, QUE SE TRATA!
A Ti e ao Cruz, esse palhaço, que não vai resistir a tanta canalhice.
Camafeu!
Tortura é abusares de putos, ó camafeu!

Tortura é obrigar os juizes a trabalhar com software que "desformata" texto.

Tortura é toda a gente ser vítima.
Tortura é ter de te ouvir
Tortura é ter de ouvir estes bandalhos na comunicação social.

Começamos a perceber que afinal as pressões no processo não eram só politicas mas sim jornalísticas. O que temos assistido é uma VERGONHA por parte da comunicação social.

Crucificaram o Procurador, crucificaram o juiz que decretou a prisão preventiva e agora querem ilibar os responsáveis por estes crimes hediondos.

Uma vergonha, deviam ser presos por denegrir a imagem do estado de direito e pelo ataque que estão a fazer às instituições democráticas.

A liberdade de imprensa é um valor a defender, mas não pode ser usada por pedófilos (acusados e colegas jornalistas) para por em causa os valores da justiça e da igualdade.
tortura é lermos estas noticias
como um jornal como este ainda passa comentários destes porcos...a imprensa é culpada de muita coisa pq nao vao investigar esses tais 200 nomes que o outro quer mandar ca para fora (tambem nao percebo pq a policia nao o chama para dizer quem sao esses 200, afinal sao criminosos, fico atónito com isso, tinham que obriga.lo a dizer nem que fosse com tortura)
Comentários 11 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub