Anterior
PS garante que quer fazer parte da solução
Seguinte
Bloquistas, comunistas e verdes pedem eleições em sessão solene
Página Inicial   >  Política  >  Carlos Beato solidário com os ausentes nas comemorações do 25 de Abril

Carlos Beato solidário com os ausentes nas comemorações do 25 de Abril

O braço direito de Salgueiro Maia na revolução dos Cravos diz que estar presente nas comemorações do 25 de Abril no Parlamento era como aplaudir a política do Governo.
Carlos Beato solidário com os ausentes nas comemorações do 25 de Abril
O adjunto de Salgueiro Maia no 25 de Abril, Carlos Beato,  disse em entrevista à Antena 1, estar solidário com as personalidades que vão faltar ao 39º aniversário do 25 de Abril no Parlamento.

"Tenho que aceitar, tenho que reconhecer que a presença dos militares de Abril naquelas galerias era de alguma forma caucionar soluções e caminhos que de facto não são aqueles que Abril abriu", afirmou Carlos Beato, numa entrevista à Antena 1, que será transmitida na sexta-feira.

Segundo o responsável, a ausência nas comemorações oficiais serve para mostrar a contestação face às políticas erradas do Governo.

"Estou solidário com Mário Soares, com Manuel Alegre e com os militares de Abril, mais uma vez, e que nessa posição simbólica afirmam a sua contestação àquilo que têm vindo a ser as soluções que têm sido encontradas para Portugal e para os portugueses", acrescentou.

O adjunto do capitão de Abril revelou ainda que Salgueiro Maia escolheu os 240 homens que o acompanharam de Santarém a Lisboa pela música que ouviam

"Éramos escolhidos pelas músicas que ouvíamos...e quem não gostava das músicas do Zeca Afonso, do Adriano, do Francisco Fanhais, do José Mário Branco não era contactado, mesmo que fosse um grande democrata e um grande revolucionário", rematou.       




Opinião


Multimédia

Quase ninguém ficou em casa

Foi num 25 de Abril como o deste sábado, mas há 40 anos e numa liberdade então recentemente tomada: a 25 de Abril de 1975, Portugal testemunhou as primeiras eleições livres e universais após quase meio século de ditadura. Estas são as histórias, os retratos, os apelos e as memórias de um tempo que mudou o rosto do país.

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

26 mil esferográficas, 14 mil urnas e 760 quilos de lacre. Os números de uma eleição histórica

Mais de mil caixas de lacre foram usadas pelas secções de voto que por todo o país, no dia 25 de abril de 1975, recolheram os boletins de milhões de eleitores. O Expresso percorreu os quatro mapas de despesas das eleições para a Assembleia Constituinte, elaborados pelo STAP, para saber quanto dinheiro esteve envolvido, onde e como foi gasto. Cada valor em escudos foi convertido para euros a preços correntes, tendo em conta a inflação. 

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.


Comentários 111 Comentar
ordenar por:
mais votados
As birras

Enquanto esquerdista assumido não consigo compreender. Quero dizer, consigo compreender que as comemorações são uma seca, mas isso não depende das maiorias parlamentares conjunturais. Se fosse homem de comemorações in loco lá estaria este ano também.

Independentemente do pensamento de cada um o 25 de abril simboliza e encerra em si mesmo o salto para a primeira era verdadeiramente democrática da nossa história.
Se não concretizámos a democracia plena só temos de nos culpar a nós próprios.
É que a democracia é como a sorte: dá muito trabalho. E sobretudo não se compadesse com birras infantis.
birras
obrigado e...
Ainda ignoram que só em democracia há alternância
Alternância
E se não houvesse liberdade?
Esta liberdade de poder aqui comentar ...
Não percebeu
LIBERDADE
Não sejas mau ...
Não sendo esquerdista assumido...
10 de Junho
É isso aí mê irmão, ôcê tá tão certo!
Parabéns pelo comentário!
Obrigado
Pontos de vista! e birras tb!
Também o Hitler foi escolhido DEMOCRÀTICAMENTE!
Agradeço a sua explicação
Tratar as coisas pelos nomes.
Isto a que chamam de "revolução" 25 Abril, que mais não foi que uma reivindicação de capitães e que foi fácil de realizar porque o império tinha pés de barro, como todos, não foi de facto uma revolução. Tal como o nome sugere e a exemplo de outras revoluções que conhecemos. O poder transitou da Ditadura para as mãos da Ditadura, embrulhada em papel de seda com fitinhas. Os que pegaram no poder eram os mesmos que militavam na UN, partido único na era Salazar. O corporativismo é hoje o mesmo de então, os ladrões são em maior número e os políticos, muitos são filhos dos anteriores militantes de Salazar. O aparecimento dos partidos políticos, apenas veio legalizar uma nova classe de parasitas do erário público: os políticos.
O país mudou? Em poucas coisas. O Portugal de hoje continua a ter as mesmas desigualdades, temos de emigrar, como antes e estamos na bancarrota. Este o resultado da "revolução" dos cravos.
Lamento
Reconhecido na mesma.
resposta a héraut
O que foi o 25 de Abril de 1974, afinal ?
O 25 de Abril de 1974, foi um golpe de estado que os militares do quadro permanente das FA fizeram, para exigir mais direitos, mais privilégios e mais mordomias que o Marcelo Caetano entendeu que eles já eram demasiado privilegiados. Não passou disso.
De resto, o que é que custa fazer um golpe de estado se são eles que têm as armas e que as apontam a quem não tem, sequer, uma chave de parafusos para se defender?
Se o zé-soldado se opusesse ao golpe de estado de 25 de Abril de 1974, os oficiaizitos intitulados de " capitães de Abril", metiam o rabo entre as pernas e iam para as messes continuar com aquilo a que estavam habituados: comes e bebes à grande e à francesa.
As FA sempre foram o braço armado do sistema ditatorial, aliás, faziam parte da ditadura. O que os levou a derrubar o governo foi a problemática de os oficiais milicianos, quando terminavam o serviço militar obrigatório, quererem entrar para os quadros permanentes das FA e terem as mesmas regalias, e ELES não aceitaram por que queriam ser os donos desta corporação chamada FA.
De resto, se eles ainda não fizeram outro golpe de estado é por que sabem que iriam todos presos, por que aqui não é a GUINE-BISSAU, que a cada passo dão um tiro no Presidente e põem lá outro que lhes dê mais privilégios e mordomias...
MAIS CINCO
concordo
Só quem não tiver o minimo de dignidade estará
presente nessas comemorações do 25 de Abril....
Ou....
Esta maioria é anti-democratica
Conclusão
Eleitos pelo que prometeram
esta gente sabe
perfeitamente o seu valor....

Só são noticia pela ausencia.....Carlos Beato? quem é ? perguntará 99% da população....
Será que faltou à celebração do 25 de Abril quando Mário Soares disse que a unica solução era apertar o cinto, ou quando meteu o Socialismo na gaveta?
Se foi, alguem se lembra da sua presença?
Olá!!!
ola
Carlos Beato foi mandatario de Cavaco
Carlos Beato foi também
Eu não Gosto!!!
Eu não Gosto das músicas do Zeca Afonso, do Adriano, do Francisco Fanhais, nem do José Mário Branco!!! Não Aprecio nada Mário Soares, Manuel Alegre nem os militares de Abril!!!
E sou Democrata!!!
E dou a minha Vida pela Liberdade!!!
E Agora???

(Nota: Os militares de Abril (e o Mário Soares) Foram Anjos em 1974 e Depois!!! Mas Agora são Demónios!!! Basta ouvir o Vasco Lourenço!!! E As últimas Burrices do Soares!!! E por acaso, Até Gosto dos Músicos que Referiu (Influências!!!), Mas Poderia muito Bem Não Gostar!!!)
Minha nossa...
Está na altura de nos sentarmos todos
Reconheço
Nós temos essa organização social!
Os pais....
Ai Joana...
Olá Sr. antonio cao de fila
Ai Joana
Podias gostar ou não do que dizes---
Mas...
Tem Razão!!!
Claro
Outra coisa...
Esta quer ser mais papista que o Papa!…
Os donos do 25 de Abril
Lamentável e ridículo que haja alguém que se possa intitular dono do 25A. Os militares que o fizeram ainda têm alguma desculpa, pois a formação política é nula, não sabiam o que fazer em 26 de Abril e pensavam que era só entregar o poder ao Raul Rego, que trataria de tudo.Muitos deles foram calmamente para casa, descansar da noitada e depois apresentaram-se nas suas unidades, como se nada se tivesse passado.

Quem não tem desculpa é Mário Soares, que, por causa de caturrice de velho, está a estragar uma vida política, onde, pelo menos coragem política e física não tem faltado. O seu papel na contenção e derrube dos sonhos cunhalistas ficarão sempre nos anais.

O 25 de Abril está cumprido, 100% cumprido. O povo é quem mais ordena, nada mais , nada menos. Todos os orgãos de poder, desde a Frequesia ao PR são resultado do voto popular, directo e secreto.
Esse era o objectivo do 25A, devolver o poder ao povo, terminar com a ditadura. Não é por gostarmos mais ou menos de um governo ou de um presidente que isto deixa de ser verdade.

A democracia é isto : respeitar e acatar a vontade das urnas, por mais parvas, ridículas e fracas que nos pareçam as escolhas.......
Moncarapacho dou-lhe razão
RE:
Muito bem...
Parabéns!
Tem toda a razão
Mas as escolhas ...
......
Auspicioso.
resposta a moncarapacho
Nunca tantos
Se sentiram enganados por tão poucos, mas é a tal democracia que nos implantaram.
Antigamente era o fascismo, hoje é a mamocracia, antigamente era Portugal, hoje é o pantanal.
Nao seja tão pessimista
A democracia
Tem razão mas se 56 foi o seu
Igualmente.
As alternâncias democratas...
Todos estão de acordo nos graves problemas em que vivem enredadas as democracias.
Nas ditaduras não há escolha (só quando o ditador morre embora a política continue, normalmente).

E a democracia veio dizer: Alto! Aqui neste regime escolhem-se os governantes! Há todo um leque de escolhas. Podem formar-se partidos à vontade.

Muito bem, passemos agora da conversa fiada para os factos:
Uma oligarquia político-económica promíscua e corrupta até níveis estratosféricos, arranja um simulacro de escolha:
 
"Podes escolher A ou B. Quando estiveres farto de A escolhes B e quando já deitares o B pelos olhos, escolhes A, não te parece satisfatório como ampla gama de escolhas?"

Não parece nada corresponder ás promessas? Pois, mas é o que se pode arranjar...
!
É evidente que o País estava no pântano já em 2002. É evidente que o País ficou depois de tanga. Com mais seis anos de "socialismo" socrático já nem há tanga e do pântano só sairá com guindastres. Mas não foi o Povão que escolheu? Agora estamos na maior porca miséria e assim vamos continuar por muitos e mais anos. Mas a escolha dos que lá estão não foi democrática? Houve falcatrua nas eleições ou elas foram postas em causa por observadores da altura? Esta democracia não agrada à corja que não vai à A.R. porquê? O que se passa? O Povo, bem ou mal, não votou em liberdade? Só não votou em vocês! Só isso! Se lá estivesse a escumalha "socialista", o sócrates a endividar ainda mais o País ou o guterres a afundar ainda mais o pântano estaria tudo bem. Já o velhadas soares e outros da mesma laia lá estavam caídos. É só esta a vossa democracia. Quando não são escolhidos acontece isto. Tenham vergonha!! Haja pachôrra para aturar esta corja!!!!
Bem escrito!
O Povo votou em promessas
!
Grande exemplo de democracia...
Como não concordo e não me fazem a vontade não vou - são estes os bons exemplos dos que se dizem pais da democracia...
Carlos Beato,quem é?!...
Tenham paciência comigo,e esclareçam-me:este senhor Carlos Beato,não é o mesmo que se fartou há pouco tempo,de ser Presidente da Câmara Municipal de Grândola durante muitos anos,e renunciou ao cargo,para ir ocupar funções num Banco(Montepio)?!...Provávelmente,teria sido um desgosto para de quem foi "braço direito",se tivesse vivido para o observar...!Qual terá sido a música que o fez ser "escolhido"?...
Simples
Se tivesse ponto dava ao zequinha
Johnny, pergunte ao padre Vitor milicias
Viva o 25 de Abril !!

          Viva o Dia da Liberdade !!
V
????!!!
Sabe
Comemorar a falência de um país?
Um conjunto de cravas políticos ao longo de quase 40 anos depois de arruinarem o país em 1977 e 1983, estoirou de vez com o pouco que ainda restava, em 2011. Transformaram a democracia em cleptocracia e foi um fartar vilanagem! Assim Portugal perdeu a independência e o país vexado internacionalmente, anda de chapéu pelo mundo inteiro a esmolar empréstimos! Nesta matéria os militares estão isentos de responsabilidades, todos sabemos a quem pedir contas...
Quase quarenta anos ...
tanga!
Se não fosse lá o outro, O general Tron. , não ter transmitido a ordem para o comandos, os páras e a F.A avançarem, e, acabarem com a brincadeira, o gole do 25A tinha acabado como o do Botelho Moniz, as mãos do mesmo que acabou com o golpe do botelho Moniz... K. confiava ceagmente em Tron, mas Tron. havia algum tempo que já era um trinco\corta corrente dos golpistas junto de K.
O 25A foi um golpe combinado entre o Costa Gomes, Spinola e o Marcelo Caetano. Foi um golpe de Estado do ponto de vista técnico-táctico brilhante.
bandarashvar, qual é este jogo de computador?
Comentários 111 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub