Anterior
Os portugueses são os mais resignados entre os europeus, diz "The New ...
Seguinte
Raio-X, termografia, satélites - e tudo por causa da zurrapa
Página Inicial   >  Blogues  >  Do outro mundo  >   'Caixas de bebés', onde se abandonam recém-nascidos, estão a crescer na Europa

'Caixas de bebés', onde se abandonam recém-nascidos, estão a crescer na Europa

|
Um banco de bébés

Já havia os bancos de hospital, os bancos de tempo, os bancos propriamente ditos. Agora há os bancos de bebés, também alcunhados caixas. Uma espécie de incubadoras externas onde se depositam recém-nascidos para outras pessoas ficarem com eles.

Ao contrário dos outros bancos, aqui o depositante não se identifica; o seu objetivo é precisamente ficar anónima (quase sempre é uma ela).

Os bancos ficam geralmente num hospital, uma igreja ou outra instituição pública. A mãe deposita-os do lado de fora, soa um alarme, e alguém lá dentro vai logo recolhê-lo.   

Quando se tem um bebé mas faltam condições - financeiras, familiares, emocionais ou outras - para o criar e educar, este tipo de solução pode ser uma resposta.

Comité das Nações Unidas discorda


É a resposta que nos EUA e um pouco por toda a Europa, sobretudo a Leste, estão a dar grupos de natureza ainda não muito definida, mas que se julga terem ligações à Igreja, pelo menos nalguns casos.

Só na Alemanha já existem oitenta desses bancos. Na Bélgica, Hungria, Lituânia, Polónia (e até em Portugal, segundo Kevin Browne, da universidade de Nottingham) há mais uns quantos. Ao todo são já umas centenas. A crise tem-nos feito multiplicarem-se. Aliás, também do outro lado do Atlântico, nos EUA.

Parece prático. Mas há quem não concorde. E um dos desmancha-prazeres é um organismo das Nações Unidas: o comité para a proteção dos direitos da criança.

Lembra esse comité, brandindo a convenção internacional homónima, que as crianças têm direito à identidade. O que implica saber quem são o pai e a mãe.

"Com boa vontade, tudo se resolve" 


A lei varia conforme os países. Nalguns o abandono à nascença à crime, outros só se causar perigo à saúde da criança. 

Para os defensores dos bancos, o importante é que os bebés nasçam e fiquem em segurança. O resto vem depois. É bom conhecer os pais, mas poder nascer e viver uma vida inteira é mais importante. Os bancos de bebés são uma forma de lutar contra o aborto.

Conforme disse um eurodeputado da direita cristã ao Guardian, "o essencial é proteger a vida das crianças em situações extremas. Todos os outros problemas podem ser resolvidos com boa vontade, desde que a criança esteja viva".

"Não é um comité das Nações Unidas que vai decidir o que fazemos para ajudar os nascituros e os que já nasceram", acrescenta o eurodeputado.


Opinião


Multimédia

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 15 Comentar
ordenar por:
mais votados
Já tinha sido inventado.
É a roda dos expostos ou enjeitados que tinha sido legalizada por Pina Manique no Sec XVIII.
Sabedoria ancestral...
Re: Já tinha sido inventado.
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades
Os Ateus vociferam contra a Igreja, dando o exemplo da Roda dos Enjeitados, como uma atitude indigna.

Agora devem aplaudir de pé esta versão moderna e ateia da mesmíssima coisa!
Re: Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades
PENSEM
O DESCALABRO MORAL DA SOCIEDADE. QUEM REJEITA OS SEUS E NEM O APELIDO LHE DÁ NADA HÁ MAIS A ESPERAR SENÃO A PERDA DO RUMO E A NEGAÇÃO DO SER HUMANO E POR CONSEGUINTE DA HUMANIDADE. QUANDO MUITOS ANIMAIS SÃO MAIS BEM TRATADOS DO QUE O SERES HUMANOS, ESTÁ TUDO DITO. ISTO ACONTECE EM PAISES DESENVOLVIDOS E PESSOAS COM FORMAÇÃO. QUE SE DIRIA SE FOSSE NO 3º MUNDO. ISTO NÃO ACONTECE EM SOCIEDADES MUITO ATRASADAS.POIS OS FILHOS SÃO TUDO PARA ELES MESMO NO MAIS AFLITIVO MUNDO ACTUAL.
Re: PENSEM
Temo que seja apenas o começo
Apesar de não ser "expert" em Pedagogia, Psicologia ou outras especialidades académicas, sou mulher e revolta-me o sofrimento de inocentes. Estes bebés não pediram p ser feitos: numa sociedade caótica, hipersexualizada, onde o lucro e o gozo é que contam (já o tinha alertado Eça de Queirós), na voragem das ambições imediatistas, a humanidade está cada vez menos humana. Daqui a bocado, até uma cadela da rua tem mais instinto maternal p com as suas crias do q uma mulher p com um bebé q não pediu para nascer. Tenho pena q não haja uma reeducação p a sexualidade, que ande tudo obcecado c a ideia de copular a toda a hora e a todo o instante de forma irresponsável. O aumento de casos de DST, SIDA incluída, estão aí para o provar. No que toca às mulheres q queriam ser mães mas foram depauperadas de todo e qualquer meio p sustentarem as crianças está na altura da chamada direita cristã deixar de ser hipócrita e anti-cristã. Deve sair mais barato p as elites do costume uma mulher deixar o bebé numa roda ou numa caixa com o coração a sangrar e com a alma negra. Assim a adopção por famílias ricas é facilitada e ficam sempre com o "chique" de terem adoptado uma bebé abandonada, coitadinha. Longe vai o tempo, infelizmente, de boas mulheres (e alguns homens) de posses que, através de se tornarem madrinhas pelo baptistmo dessas crianças, as mantinham nas famílias e as ajudavam até à idade adulta. Esse sim era um gesto de solidariedade cristã.
(continuação)
estes pulhíticos hipócritas e os cínicos que pululam nas altas e baixas esferas da ICAR deviam era ir p o inferno. sabem pregar encíclicas a favor da justiça social, sabem fazer discursos bonitinhos sobre a caridade e a solidariedade, constroem teorias demagógicas e manipuladoras, e na prática alimentam um monstruoso círculo vicioso de perversidade "pobres-dependentes-dos-ricos-que-precisam-que-haja-pobres-para-eles-serem-ricos". e quando lhes descobrem a careca, levantam o fantasma das esquerdas e do comunismo, que supostamente comiam criancinhas ao pequeno-almoço (tem graça que a maioria dos pedófilos são de direita...) então só aqui em Portugal haveria muito "frade franciscano" ou "bispo" a ter de imitar verdadeiramente a Cristo, tivesse o senhor cardeal patriarca a coragem de os obrigar a entregarem todos os bens a favor de quem precisa...
esta sociedade tem de parar para pensar, e com urgência.
RACIONALIDADE
PARA O COMENTARIO YVONNES SYLVIA ´SO LHES LEMBRO COMO EXEMPLO O BANCO ALIMENTAR E ESTÁ TUDO DITO, AGORA QUEM NÃO QUERE TER FILHOS DEVE TER CUIDADO E TOMAR AS PRECAUÇÕES, PARA EVITA-LOS.PORQUE SE O SER HUMANO E UM IRRACIONAL SÓ PENSA NO PRAZER E QUEM VIER ATRAS QUE FECHE A PORTA,. ESSE SER É MENOS DO QUE IMA BESTA, POIS ESTA NUNCA ABANDONA OS FILHOS A NÃO SER A HIENA. OUTROS ARGUMENTOS É FALACIA.
Re: RACIONALIDADE
Re: RACIONALIDADE
Não se esqueça deste pormenor:
Re: Não se esqueça deste pormenor:
Ironias há muitas...
Roda funcional
Para os mais cultos, podem visitar o convento do Louriçal, perto de Pombal, também chamado Mosteiro do Santíssimo Sacramento das irmãs clarissas.

Pela porta principal, do lado direito, poderão ver uma roda em tamanho real, funcional, e pergunto-me eu, nos dias que correm, se de vez em quando não gira...

www.clarissaslourical.com/entrada.html
Comentários 15 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub