7
Anterior
Bonecas Sasha e Malia Obama mudam de nome
Seguinte
Áudio: "Quem Quer Ser Bilionário?": A incrível Índia
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Bruce Springsteen "acusado" de plagiar os Kiss

Bruce Springsteen "acusado" de plagiar os Kiss

A música "Outlaw Pete", do novo álbum do "The Boss", apresenta muitas semelhanças com o tema "I Was made For Loving You", dos Kiss. (Veja o vídeo)
|
Bruce Springsteen durante a sua actuação no intervalo do Superbowl
Bruce Springsteen durante a sua actuação no intervalo do Superbowl / Jeff Haynes/Reuters

Bruce Springsteen pode ter plagiado a música "I Was Made For Loving You", dos Kiss, pelo menos a julgar pelos fãs da banda rock dos anos 70. A música "Outlaw Pete", do novo álbum do músico conhecido como "The Boss", apresenta algumas semelhanças com a canção dos Kiss.

Uma comparação das duas músicas foi introduzida no YouTube e logo se iniciou uma acesa discussão na Internet entre os fãs de Springsteen e dos Kiss.

Bruce Springsteen tocou "Outlaw Pete", a faixa que abre o novo disco "Working on a Dream", na sua recente intervenção no intervalo do Superbowl. Poucas horas depois, os aficionados de música começaram a desenvolver teorias sobre as origens dos riffs de guitarra e das sequências de bateria na canção do experiente músico norte-americano.

O refrão dos dois temas apresenta, de facto, semelhanças que deixam no ar a dúvida se é, de facto, uma simples coincidência. No entanto, será difícil de imaginar "The Boss", com as suas influências folk-rock e country, de Bob Dilan a Chuck Berry, ir "buscar" ideias dos Kiss.

Agora, resta ouvir e tirar as conclusões.


Veja aqui o vídeo do YouTube com a comparação entre as duas músicas


Opinião


Multimédia

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 7 Comentar
ordenar por:
mais votados
Haja Pachorra
Já não há respeito por ninguém... Será que o Mr. Bruce necessita dos Kiss para plagiar seja o que fôr... se ainda fossem os Coldplay (que também são conhecidos na praça pelos mesmos crimes...) ou a Mónica Sintra... agora os Kiss??? Não será mais para os lados dos Village People ou dos Boney M? Semelhanças há muitas, em todo o lado, até no mais aprumado discurso, agora plágio é mais do género o que os Da Vinci (lembram-se do Conquistador?) fizeram com os Trisomie 21 ou os White Stripes, no Seven Nation Army fizeram à linha de baixo duma faixa dos Japan, and so on... Agora o Bruce Springsteen... haja pachorra! O homem tem há muitos anos provas dadas que não necessita de plágios, ainda para mais de grupos que á falta de imaginação e popularidade, pelo menos desde os tempos do D. João I, se venham colar à imagem dum Senhor, na música... e note-se, que nem sou um grande apreciador da obra deste artista, mas um pouco de respeito seria mais nobre! Venham de lá plágios assim, que bem melhor ficará o mundo... eu chamava-lhe antes dores de cotovelo, se essa banda (Kiss, não é?) não quisesse ganhar uns royalties à conta de músicos criativos e sem pachorra para minudências... Volto Já!
É igual! :)
Não sou um perito, mas parece-me claramente a mesma música...
Rir
Só rir!!!!
Kem são os Kiss?Ahahahahah
E porventura o Bruce ia aproveitar uma música de um grupinho que a maior parte do pessoal nem sabe quem são! Eu pelo meno n sei :o)
Eles querem fama á custa do Bruce isso sim...
Até dá para rir isso sim!!!
Re: Rir
Re: Rir
Plagio/Adàgio
Ninguém fala aqui do plágio de Michael Jackson ao grande Manu Dibango, por ex°. Esse sim foi um gd furto!
Mas afinal quem não furta a fruta dos outros, neste meio?
Questão: até onde se pode um musico inspirar de outro?
E porque é que a música actual (generalizando, claro), nomeadamente no gd caldeirão da Pop anda toda “chapa 24”, toda asseptizada?...
Raro é o tema que me excita, me provoca emoção, pelos dias que correm.
Bem, “Ars longa, vitas brevis”.
We’ll see...

Muitas semelhanças?

Ritmos completamente diferentes, produção completamente diferente, uma comercial outra não, etc.

Parece-me muito forçado este plágio.
Comentários 7 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub