21 de abril de 2014 às 1:39
Página Inicial  ⁄  Economia  ⁄  BPP: Estado tem "interesse financeiro e patrimonial" acautelado

BPP: Estado tem "interesse financeiro e patrimonial" acautelado

O Ministério das Finanças garantiu que o Estado "tem o seu interesse financeiro e patrimonial acautelado" no caso das contra garantias ao empréstimo ao BPP.Clique para visitar o dossiê Caso BPP
Lusa
O Ministério das Finanças garante que o valor das contra garantias ao empréstimo do BPP supera o da garantia concedida  Alberto Frias O Ministério das Finanças garante que o valor das contra garantias ao empréstimo do BPP supera o da garantia concedida

O Ministério das Finanças garantiu hoje que o Estado "tem o seu interesse financeiro e patrimonial acautelado" no caso das contra garantias ao empréstimo ao BPP, e que o valor destas "supera" o da garantia concedida. 

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ CASO BANCO PRIVADO (BPP)
 
"O Estado tem o seu interesse financeiro e patrimonial acautelado. Os riscos associados à execução estão minimizados, pois por um lado o Estado é um credor privilegiado, e por outro não se antecipam riscos de mercado ou outros que possam por em causa o valor das contra garantias recebidas", diz o Ministério. 
 
A explicação surge na sequência de uma resposta do Banco de Portugal a um requerimento do Bloco de Esquerda, em que o regulador diz que não é certa a recuperação do valor em caso de execução dos ativos do BPP, dados como garantia ao empréstimo de 450 milhões de cinco bancos que teve uma garantia do Estado.

Contra garantias valem €672 milhões 


O Banco de Portugal explica que as garantias dadas têm um valor estimado de 672 milhões de euros (superior ao do valor do empréstimo) mas que estes ativos poderão vir a ter numa eventual execução está sujeito a muitas incertezas, nomeadamente da evolução da economia e dos mercados financeiros. 
 
O Ministério das Finanças destaca ainda que o próprio Banco de Portugal reconhece que a avaliação das contra garantias é superior ao valor da garantia concedida pelo Estado, e que mesmo assim "o Estado tudo fará por todos os meios legais para garantir a referida execução das contra garantias levando os respetivos processos e apurando responsabilidades até às últimas consequências".

Comentários 4 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
TRAPACEIRO!
"O Banco de Portugal explica que as garantias dadas têm um valor estimado de 672 milhões de euros (superior ao do valor do empréstimo) mas que estes ativos poderão vir a ter numa eventual execução está sujeito a muitas incertezas, nomeadamente da evolução da economia e dos mercados financeiros"
Em quem é que devemos acreditar?. O Ministro das Finanças já deu provas de que mente com todos os dentes que tem na Boca. O antigo Governador do Banco de Portugal, actuava como se capacho. E O ACTUAL? Neste caso em particular diz, preto no branco, que as famosas garantias, podem constituir meras fantasias.
TANTA FALTA DE HONESTIDADE E DECORO, NÃO SÓ METE NOJO, COMO DÁ VONTADE DE CHAMAR NOMES A TUDO E A TODOS....DESONESTOS E TRAPACEIROS..É O MÍNIMO
 
BPP
Porque será que não acredito em uma palavra deste ministro aldrabão, mentiroso, pinóquio que mais de uma vez já mentiu ao país.
Que garantias!?
Ao que se sabe o Banco de Portugal guarda mamarrachos tomados do BPP como Obras de Arte, que os senhores do Banco adquiriram aos amigos como se de Arte se tratasse, e que eles próprios avaliaram nos tais 672 milhões!!!

O dinheiro que recebem do Estado (do Povinho pelintra) foi para pagar aqueles mamarrachos aos "filhos", "sobrinhos" e alguns "enteados" dos senhores do BPP.

Que garantias são essas!!!?

Seria interessante explicar como
...
As contas, os interesses, as garantias...

Só assim sem mais "dá outra ideia".
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub