24 de abril de 2014 às 8:49
Página Inicial  ⁄  Blogues  ⁄  Blogues Educação e Ciência  ⁄  Física  ⁄  Bosão de Higgs: nascido a 4 de Julho?

Bosão de Higgs: nascido a 4 de Julho?

Gonçalo Figueira

Se ainda não reparou, a comunidade de físicos - em particular da chamada física de altas energias - tem andado em efervescência nos últimos dias. Todos aguardam com expectativa o anúncio, amanhã de manhã, por parte do Laboratório Europeu de Física de Partículas (CERN), sobre os mais recentes resultados do Grande Colisionador de Hadrões (LHC), e a eventual descoberta do bosão de Higgs.

Neste ponto, o leitor poderá argumentar que, para a vida do cidadão comum, terão certamente mais impacto quaisquer dos comunicados do Banco Central Europeu sobre a evolução das taxas Euribor, o que não é descabido. Pelo que permita-me pedir-lhe emprestado um par de minutos para explicar o motivo de tal excitação, e a importância desta eventual descoberta.

A física é, no sentido lato, a chave que os cientistas utilizam para tentar perceber a natureza, apoiados pela linguagem da matemática. Desde os tempos dos antigos gregos, passando por Kepler, Galileu, Newton, Einstein e todos os outros, que percebemos que este método funciona notavelmente bem.

Em particular, ficamos convencidos de que um mecanismo funciona quando permite prever coisas que ainda não aconteceram, desde o movimento de um pêndulo até á ocorrência de eclipses. E a história da ciência tem sido uma sucessiva construção de observações, teorias, busca de provas e demonstrações, que tem permitido progressos fantásticos na compreensão do mundo que nos rodeia.

Certo, mas onde é que entra o bosão de Higgs, pergunta o leitor? Em primeiro lugar, deixe-me apresentar o habitat da criatura, conhecido como reino das partículas elementares: se tivéssemos uma lupa imaginária que permitisse aumentar o tamanho das coisas de vários biliões a triliões de vezes, veríamos que o mundo sub-atómico é populado por uma fauna diversa de entidades microscópicas. Na verdade, algumas destas entidades são tão minúsculas que não podem ser divididas em outras mais pequenas, e têm nomes como quarks, electrões, muões e bosões.

Sabemos isto hoje porque os físicos passaram várias décadas a fazer colidir partículas umas contras as outras a alta velocidade, na esperança de as fazer partir em partículas ainda mais pequenas, até não se dividirem mais. Com isto, construíram um puzzle que permite compreender - aqui, numa escala de biliões a triliões de vezes maior - como são as relações entre os diversos membros da família.

E, há cerca de 50 anos, foi prevista a existência de um membro desta família, que ficou conhecido historicamente como bosão de Higgs. Mas não era um membro qualquer: de facto, caso se consiga provar que existe, o bosão de Higgs explica por que todas as outras partículas têm massa. Por outras palavras, é a prova de que todo o chamado Modelo Padrão das partículas está correcto, com importantes implicações desde a física nuclear até à origem do universo.

Assim, a sua descoberta seria o equivalente a encontrar a última peça do puzzle, e um triunfo fenomenal na compreensão humana da natureza. Por ourto lado, caso ele não exista, é um pouco como quando numa história de detectives descobrimos que o principal suspeito é afinal inocente, e temos que recomeçar do zero.

A pouco e pouco, o quadro de família das partículas elementares foi ficando preenchido, mas o único membro que teima em nao aparecer é, precisamente, o Higgs. De facto, a sua busca não se tem revelado nada fácil: é uma partícula esquiva, e que hipoteticamente só se revela quando se dão colisões de protões a velocidades muito, muito elevadas.

Para atingir as energias necessárias, os membros do CERN (entre os quais se inclui Portugal) decidiram construir o LHC, o maior acelerador de partículas alguma vez construído. Mesmo assim, não é possível observar directamente o bosão de Higgs, mas apenas provas indirectas de que ele por ali passou.

Nos últimos anos, os cientistas que trabalham no LHC têm apertado o cerco ao Higgs, e já têm uma ideia bem definida do possível paradeiro dele. Em Dezembro passado, anunciaram que tinham provas bastante encorajadoras da sua existência, e nos últimos meses têm feito experiências a energias ainda mais elevadas.

Deste modo, o anúncio de amanhã está a ser antecipado com grande excitação: teremos encontrado a partícula definitiva que é a cereja no bolo de décadas de esforço intelectual?

Pode acompanhar o anúncio do CERN aqui , a partir das 08:00 (hora de Lisboa).

Comentários 6 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
'Bosão de Higgs: nascido a 4 de Julho? Ler mais:
Como leitor do Expresso on-line onde leio este blog, permita-me cumprimentar pelo seu texto. Quase tão raro como observar o bosão de Higgs, é ver um texto que introduza bem ao público a excitação deste tópico.

PS.: Apanhei a apresentação a meio e falhei hipotéticas alegações iniciais. Confirma-se que há qualquer coisa nos 125Gev, é isso? O ambiente inicial era de "Trabalho feito!", ou mais um "estamos cada vez mais perto?"
Bosão de Higgs: nascido a 4 de Julho!
"I think we have it"

Será que eles fizeram de propósito, marcar esta conferência para o 4 de Julho?

Deve haver Americanos na colaboração. Nunca mais saberemos se eles tão a comemorar o seu dia da independência ou a descoberta do Higgs. E no meu caso, tenho um amigo que faz anos a 4 de Junho, mas que confundo sempre com o 4 de Julho. Talvez agora que esta data passa a ser o dia do Higgs para mim, possa libertar-me da confusão.

Os meus parabéns a toda a equipa. 28 anos à procura é muito tempo!
A Higgs não existe!
A Higgs não existe pois a massa é uma coisa muito simples:
a massa é o momento do dipolo electrico
curiosamente ou não, para o standard model funcionar bem as particulas não podem ter massa nem momento do dipolo electrico.
A particula de Higgs é uma parvoice!
Antonio Saraiva
Re: A Higgs não existe! Ver comentário
COMPLETO EMBUSTE
Stephen Hawking = todas as "teorias" que supostamente "criou" = todas as "descobertas" que o fazem perder apostas (1) = COMPLETO EMBUSTE.
-> Tom Cruise, que no guião da verdadeira seita (illuminati, não a cientologia, criada para o gado humano) se divorcia aos 33 anos de cada "esposa" = "Madonna" = "Joao Paulo II" = "Hussein Obama II" = Stephen Hawking = Pamela Anderson = icone dos illuminati (icone para o gado humano).
-> illuminati-icons.blogspot.com/

-> Nota ->
Hawking perdeu $100 com descoberta do bosão de Higgs www.dn.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=2647975
Re: COMPLETO EMBUSTE Ver comentário
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub