Siga-nos

Perfil

Expresso

Antes pelo contrário

TSU: o símbolo de uma contrarreforma

  • 333

A descida da TSU para os empregadores, mas não para os trabalhadores, altera duas vezes a forma como distribuímos a riqueza. Porque aumenta, no conjunto do financiamento, a proporção que está a cargo do trabalhador e porque, pondo em causa a sustentabilidade da segurança social, garante que serão feitos novos cortes nas pensões. E cria mais problemas financeiros ao Estado. O que estamos a assistir é a uma contrarreforma, que quer e está a mudar radicalmente a forma como distribuímos a riqueza entre trabalho e capital.

Daniel Oliveira

A 15 de setembro os portugueses manifestaram-se contra as alterações à Taxa Social Única. Tratava-se, na proposta do governo, de retirar aos trabalhadores para dar aos patrões. Num momento em que os portugueses sentiam na pele a austeridade, aquela medida criou um sentimento de injustiça. Mas não era mais do que a oficialização da estratégia do governo e da troika que se resumia numa frase mal compreendida: para sair da crise teremos de empobrecer.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI