Siga-nos

Perfil

Expresso

Antes pelo contrário

Restauração intermitente

Recordando a leviandade com que o governo acabou com o 1 de dezembro e o 5 de outubro, não espanta a forma pouco digna com que o CDS volta a trazer o tema para a praça pública. Uma proposta caída do céu, para ser apresentada numa estrutura interna do partido e dar notícia no jornal. Apesar de Paulo Portas tentar compor de si próprio um retrato conservador, faltar-lhe aprumo institucional. E se assim é, devia ser mais arrojado. Talvez propor que o 1 de dezembro seja feriado de 4 em 4 anos. Para cair sempre no ano anterior ao das eleições.

Daniel Oliveira

Nuno Magalhães fez saber que Paulo Portas vai apresentar ao Conselho Nacional do CDS uma proposta para a restauração do feriado de 1 de dezembro. O dirigente do CDS até tinha o "soundbite" preparado, condição primeira para o CDS ter posição sobre seja o que for: "a proposta é no sentido de restaurar a Restauração". Das bandas de Portas já vi frases de efeito menos previsíveis, mas adiante. A proposta, tornada pública no dia seguinte ao feriado que já não o foi, não tem obviamente interesse nenhum. Mas é um tratado sobre uma certa forma de fazer política.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI