Siga-nos

Perfil

Expresso

Adicional do ISP: traição justa, affaire errado

Não tenho pena de António Costa pelas facadas que Jerónimo e Catarina estão a dar ao matrimónio à esquerda. Quem anda meses a flirtar com outras amantes não pode exigir fidelidade. A questão é que, ao saltar a cerca, BE e PCP meteram-se no affaire errado. Não é costume a esquerda ter atração pelos lucros da petrolíferas, costuma entusiasmar-se mais com o investimento em transportes públicos

Escrevi AQUI que António Costa está a colher o que semeou quando passou a dar sinais de que estava disposto a alianças de geometria variável. Foi a morte da geringonça, que lhe causará mais problemas a ele do que a qualquer outro líder partidário. Especialmente irresponsável quando ainda há um Orçamento do Estado para aprovar. Ou talvez o objetivo seja mesmo esticar a corda.

Nesse texto, referi apenas de passagem o conteúdo das propostas aprovadas pela direita e permitidas pelos partidos mais à esquerda. Antes de tudo, ela é evidentemente inconstitucional. Não pode haver medidas com impacto orçamental a meio do ano económico, porque isso desvirtua o orçamento aprovado. Mas esse é o problema do oportunismo da direita, que gosta de encher a boca com estabilidade orçamental mas não perde oportunidade do seu brilharete eleitoralista quando está na oposição.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)