Siga-nos

Perfil

Expresso

Rui Moreira e PS: um divórcio inevitável

Manuel Pizarro está numa situação impossível: é o candidato a presidente que, graças a um desentendimento entre Rui Moreira e o PS nacional, não pôde ser, como queria, apenas candidato a vereador

Há quem não se lembre mas o movimento de Rui Moreira, que, longe de ter resultado de um movimento cívico de base, nasceu das profundas divisões entre social-democratas, não teve maioria absoluta. Governou com o PS e aos socialistas deve a estabilidade governativa. Na realidade, há mesmo quem diga que Rui Moreira deve quase tudo o que foi feito a Manuel Pizarro. Como não conheço em pormenor o trabalho da autarquia, prefiro pensar que se trata de uma injustiça.

Chegadas as eleições, parece evidente que o presidente da Câmara do Porto aproveitou o momento oportuno – umas declarações de uma dirigente nacional do PS sobre as listas do Porto – para se livrar de um apoio que considerará desnecessário. Não vejo outra forma de ler este episódio. Ou Rui Moreira é um temperamental que é capaz de destruir quatro anos de trabalho conjunto por causa de uma declaração de uma socialista em Lisboa, ou estava à espera de uma desculpa para deixar o PS de calças na mão. E deixou.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Júlio Magalhães foi mesmo sondado pelo PS para avançar no Porto

    Júlio Magalhães foi sondado na sexta-feira por um alto dirigente do PS para uma possível corrida à Câmara do Porto, na eventualidade de Manuel Pizarro insistir em apoiar a candidatura independente de Rui Moreira, apurou o Expresso junto de fonte próxima do diretor-geral da estação televisiva do FC Porto e ainda junto de fonte do PSD/Porto. Apesar de o PS ter desmentido no domingo que convidou o ex-diretor de informação da TVI, conforme avançou Marques Mendes no seu habitual comentário no Jornal da Noite da SIC, o Expresso sabe que Júlio Magalhães foi abordado telefonicamente por um dirigente socialista após António Costa ter ligado a Rui Moreira na sequência da decisão do movimento independente “Porto, O Nosso Partido” prescindir do apoio do PS nas próximas eleições autárquicas.