Siga-nos

Perfil

Expresso

Costa perdeu e parece querer continuar a perder

  • 333

Apesar de se insistir no mesmo de sempre – o PS virou à esquerda e perdeu ao centro –, os números são claros. A direita perdeu 700 mil votos. O PS ganhou 180 mil votos. A abstenção outros 180 mil. A esquerda à esquerda do PS ganhou mais de 330 mil (sobretudo graças ao Bloco de Esquerda). Ou seja, a tese de que o PS se tramou porque virou à esquerda carece de comprovação factual. O eleitorado centrista, aborrecido com tamanho radicalismo, foi votar no Bloco? Para o futuro próximo não vejo qualquer sinal de mudança num guião já conhecido: o PS viabiliza um ou dois orçamentos e espera que venha o momento para voltar a ganhar. Mais uma vez para agradar a esse tal eleitorado do centro que não dá sinais de existir e perder o eleitorado de esquerda que, mostram os números, existe mesmo. Se Costa fizer isto não fará diferente do que fez Seguro. Lá virá um outro Costa que lhe tira o lugar

Bem sei que é extraordinário um governo fazer o que fez, ter passado por estes quatro anos, e vencer umas eleições. Mas os números são os números: a coligação perdeu 730 mil votos. Em percentagem, teve menos 13,5% do que em 2011 e PSD e CDS juntos conseguiram ter quase menos 2% do que tinha o PSD sozinho. O resultado da direita só é negativamente comparável a 1975, numas eleições tomadas pelo espírito revolucionário da esquerda, e 2005, com Pedro Santana Lopes. Não é azia. É impossível olhar para estes números e dizer, com seriedade, que eles correspondem a uma estrondosa vitória de quem os conseguiu.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI