Siga-nos

Perfil

Expresso

A vida toda num “like” e numa sentença

  • 333

Um tribunal decidiu proibir uma mãe de divulgar fotos da sua filha no Facebook. Nesta sentença encontram-se em confrontos dois sérios problemas dos tempos que vivemos. Um é a incapacidade das pessoas gerirem a sua própria privacidade, transformando as redes sociais numa falsa rede de cumplicidades inexistentes e arrastando os filhos para esta necessidade de estar sempre no palco. Outro é a incapacidade dos poderes judiciais limitarem o seu espaço de ação, substituindo-se à regulação social. Quando mais são expulsos da regulação de conflitos económicos ou laborais mais se apoderam dos conflitos domésticos, transformando as nossas escolhas privadas num guião de normas legislativas

Um tribunal de Setúbal, chamado a intervir numa disputa de uma separação conjugal – o divórcio é um momento em que muitos pais ganham um súbito interesse pelo bem estar dos seus filhos, geralmente para se vingarem da pessoa com quem dividiram parte da sua vida –, decidiu impedir uma mãe de divulgar as fotos da sua filha no facebook. O Tribunal da Relação de Évora confirmou esta decisão. Em causa estará a exposição dos filhos a predadores pedófilos. Se há coisa que detesto é ficar meio do muro a pedir bom-senso. Não calha bem ao meu estilo de escrita. Mas há decisões que estão mesmo a pedi-las.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI