Siga-nos

Perfil

Expresso

Europa-Punxsutawney

  • 333

 Desacreditar o novo ministro das Finanças grego como se desacreditou o anterior, manter o cerco à Grécia e a destruição do que resta do seu sistema bancário para conseguir cedências, fazer ultimatos e ameaçar com a saída do euro é teimar no que levou as negociações a um beco sem saída. É não saber reagir a novas situações e repetir apenas o que sempre se fez. É a diferença entre um burocrata e um político. Perante uma nova situação o burocrata repete o que fazia, o político cria uma nova realidade para ultrapassar o impasse em que estava.

Toda a gente conhece o filme “Groundhog Day”, com a infeliz tradução para português de “O Feitiço do Tempo”. No filme, Phil Connors (Bill Murray), um jornalista que se dedica aos palpitantes assuntos da meteorologia vai cobrir a tradição da pequena cidade de Punxsutawney, em que uma marmota informa, pelo seu comportamento, como será o inverno. Um qualquer feitiço faz com que Phil fique preso no tempo. Todos os dias, quando acorda, faça o que faça, são o mesmo dia. Um dia em que todas as personagens, tirando ele, se comportam da mesma fora. Nada tem consequências. Este filme presta-se sempre a ser uma excelente metáfora política. E não poderia haver melhor para descrever a insistências das instituições e Estados europeus mais fortes em repetir sempre as mesmas receitas na sua relação com a crise grega.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI