Siga-nos

Perfil

Expresso

Nada neste artigo faz sentido!

Mas... se nada neste artigo faz sentido, então o título também não faz sentido! O título é obviamente parte integrante do artigo! Mas, espera... se o título não faz sentido... e afirma que nada faz sentido, então há algo que faz sentido neste artigo: será o título?

Muitas vezes temos tendência para pensar que estes problemas são simplesmente um desafio para a nossa mente, diversão pura, nada mais que um quebra-cabeças lógico. Muito pelo contrário, o conceito de autorreferência aparece em conceitos bem sérios e bem presentes no nosso dia-a-dia. Um bom exemplo é a ideia de democracia, que no limite pode por-se em causa a ela própria: aliás, nada mais atual! Ou a ideia de liberdade: será que somos livres de colocar em causa a nossa própria liberdade?

A primeira vez que ouvi a história da lâmpada mágica, foi-me contada como uma anedota, mais tarde contei esta história a um amigo com formação em filosofia, que me disse que esta ‘anedota’ continua a ser discutida do ponto de vista filosófico. De facto, toda o conceito de conhecimento é algo que se autorreferencia e está sujeito aos paradoxos associados. “Qual é a melhor pergunta?”, é ela própria uma pergunta, será ela própria a melhor pergunta? De acordo com o génio desta história, parece que sim! Será que alguma vez vamos chegar ao conhecimento universal, em particular entender completamente o nosso próprio cérebro? O mesmo que supostamente vai tentar entender-se a ele próprio.

De qualquer forma, não há dúvida que a autorreferência gera situações bem caricatas e divertidas. Aqui ficam mais algumas situações que gosto particularmente:

Ninguém vai aquele restaurante: está demasiado lotado!

Não se aproxime da água, até que aprenda a nadar!

Um cartaz junto à impressora:

Quando fazemos uma pesquisa no Google, se fizer um pequeno erro ortográfico, o Google sugere a palavra correta. Por exemplo, se pesquisar por ‘pequisar’ o Google diz algo como ‘Será que quis dizer: pesquisar’. Acontece que quem programa o Google são cientistas de computação, para quem a autorreferência e a recursividade são o prato do dia. Se colocar ‘recursividade’ no Google, ele diz ‘Será que quis dizer: recursividade’.

Quem disse que os cientistas não têm sentido de humor? Um humor bem nerd, mas ainda assim, humor!

O programa Isto é matemática tem o apoio da Fundação Vodafone Portugal. Se perdeu algum dos episódios das nossas primeiras temporadas, ou simplesmente para recordar, espreite e subscreva os nossos canais Youtube e Facebook.