Siga-nos

Perfil

Expresso

A cara do português médio

  • 333

Toda a gente sabe como calcular a média de uns quantos valores, basta somar tudo e dividir pelo número de elementos. E como fazer a média de duas ou mais caras? Hoje apresentamos-lhe - em primeira mão - a cara do português e da portuguesa média.

Para saber como estas imagens foram obtidas, pode ver o episódio desta semana.

Atraentes, a portuguesa e o português médio, não?… Isto é o que toda a gente diz, e até o próprio Galton reparou, as faces médias são mais atraentes do que uma face normal. Durante muito tempo a ideia dominante era que achamos mais atraente a média de duas caras do que as caras que lhe deram origem. Estudos mais recentes mostram que embora tendamos a considerar as caras médias mais atraentes, pode obter-se uma cara ainda mais atraente se exagerarmos algumas características específicas.

O facto de considerarmos mais atraente a média das caras, pode ter a ver com o facto de o processo de obtenção da cara média fazer naturalmente desaparecer rugas e outras irregularidades da pele - as faces médias têm também tendência a parecer mais jovens. Além disso, este processo cria naturalmente faces mais simétricas, que são consideradas mais atraentes em geral.

O estudo de caras, a forma como elas transmitem informação não verbal e a busca de novos algoritmos de manipulação, são atualmente temas quentes de investigação. Um dos grandes desafios - e onde estão a obter-se progressos - é a reconstrução tridimensional de uma cabeça a partir de uma só foto, ou a manipulação de caras de forma automática. Num futuro não muito longínquo é bem provável que haja máquinas fotográficas que modifiquem expressões faciais de forma automática e que possam transformar automaticamente um semblante carregado numa face sorridente.

No blogue do Collin Spears pode ver as médias das caras dos naturais de outros países, além de outras, como o ator ou a atriz média. Finalmente, pode fazer a média dos seus amigos no portal interativo do centro de investigação da universidade de Glasgow.

O programa Isto é matemática tem o apoio da Fundação Vodafone Portugal. Se perdeu algum dos episódios das nossas primeiras temporadas, ou simplesmente para recordar, espreite e subscreva os nossos canais Youtube e Facebook.