Siga-nos

Perfil

Expresso

Fictiongram

é seguir em frente

  • 333

A avenida vazia lembrava que o trânsito estava apenas adormecido. A cidade movia-se devagar, era o calor.

O homem lembrou-se da tempestade em Lisboa. Na semana passada. A humidade estava a sufocar a gravata, o fato de três peças. Sentia os dedos suados e o telemóvel não tinha 3G. A viagem tinha parecido uma bênção. No dia da trovoada. Agora nem por isso.Era preciso, apesar de tudo, seguir em frente.