Siga-nos

Perfil

Expresso

Onde a mãe recupera a liberdade

  • 333

Laura não teve esse sobressalto, mesmo que vestida de tristeza, deixou-se estar por muito tempo. No ano em que Paulo começou o estágio e regressaram a Lisboa, Laura quis recebê-los, dar-lhes uma morada.

“Os meus filhos.”

O ‘tipo’ não discutiu a possibilidade de fingirem ser uma família, de brincarem com essa ideia. Houve gritos e gestos violentos. Laura saiu nessa noite de casa e ficaram os três na rua a ver o sol a pôr-se. Paulo tinha alugado um quarto.

“Onde dormiam dois, dormem três.”

Foi o que ele disse.