Siga-nos

Perfil

Expresso

Gazeta das Caldas

Novo Hospital Oeste Norte será nas Caldas

A criação do novo hospital Oeste Norte na Lavandeira Norte (Tornada, junto ao nó da A8), confirmando a notícia dada pela Gazeta das Caldas há dois meses,  ou a ampliação do Hospital das Caldas foram as hipóteses deixadas pela ministra da Saúde, Ana Jorge, aos autarcas do Oeste, com quem reuniu nas Caldas no passado dia 6 de Abril.  

Gazeta das Caldas - Fátima Ferreira

A decisão sobre qual a solução para o Oeste Norte terá que ser tomada até ao final do mês pois os concursos dos projectos serão lançados durante o segundo semestre deste ano.

"Os estudos apontam para as Caldas mais ainda faltam pequenos acertos. A Comunidade Intermunicipal vai ainda pronunciar-se sobre o estudo [que o ministério apresentou] e depois a decisão será do Ministério da Saúde", informou Ana Jorge à saída da reunião, de quase cinco horas, com os autarcas do Oeste e dos municípios de Azambuja, Cartaxo, Rio Maior e Santarém.

A ministra anunciou ainda a constituição de uma equipa que irá fazer o estudo do perfil assistencial do novo Hospital Oeste-Sul, que será construído em Torres Vedras. A calendarização e especificações deste equipamento serão feitas ainda durante o primeiro semestre, e o lançamento do concurso do projecto está previsto para o primeiro semestre de 2011.

O presidente da OesteCIM, Carlos Lourenço, saiu contente desta longa reunião de trabalho sobre a saúde na região Oeste, destacando que foi feita uma abordagem concelho a concelho.

O também autarca de Arruda dos Vinhos destacou a calendarização do lançamento do concurso do projecto para o hospital Oeste Norte ainda no segundo semestre deste ano, assim como a sua localização que "terá ainda alguns ajustes, mas tudo aponta que seja nas Caldas".

Os centros de saúde, outro dos assuntos previstos nas compensações da tarnsferência do aeroporto da Ota, foram vistos caso a caso e, de acordo com Carlos Lourenço, "alguns já estão a andar e outros estão calendarizados". O novo centro de saúde da Nazaré "é o que está mais atrasado e no do Sobral de Monte Agraço faltam pequenas burocracias", exemplificou.

Na reunião foi também abordado o serviço de urgência de Peniche, que terá concurso imediato, e os cuidados primários de saúde, que se debatem sobretudo com a falta de médicos, problemas que "irão ser equacionados caso a caso e tentar melhorar dentro da medida do possível", disse Carlos Lourenço.

"Foi uma reunião muito proveitosa e há vontade de ambas as partes de trabalhar em prol dos mesmos objectivos", frisou o presidente da OesteCIM, adiantando que Ana Jorge também ficou "contente" com a reunião onde teve oportunidade de se aperceber dos problemas que existem nos municípios.

Autarca de Alcobaça contesta estudo do Ministério e quer hospital em Alfeizerão

"A injustiça é grande demais, é inaceitável e não nos conformamos". É desta forma que o presidente da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio reage ao estudo apresentado pelo Ministério da Saúde que sugere o terreno no concelho das Caldas como a melhor opção para a construção do Hospital Oeste Norte. O autarca critica os critérios "subjectivos" utilizados no estudo que considera não ser científico, nomeadamente a existência de portagens em Alfeizerão.

Para Paulo Inácio há mais de 10 anos que as pessoas de Alcobaça e Nazaré estão a sofrer uma "discriminação negativa" relativamente aos oestinos porque "fomos ordeiros e tivemos esta consequência de ter portagens". O autarca garante que foi veemente no seu protesto e que a Ministra da Saúde "reconheceu algumas deficiências no estudo e, por isso, é que a decisão definitiva foi adiada até ao fim do mês". Vão agora sensibilizar a ministra e o governo para que "não cometa esta imoralidade de penalizar duas vezes os mesmos cidadãos".

Paulo Inácio quer que a análise para a localização do novo hospital seja feita sem o critério das portagens e diz estar seguro que o estudo efectuado pelo economista Daniel Bessa é aquele que "vai vingar e é o que aponta para Alfeizerão".