Siga-nos

Perfil

Expresso

A Voz de Trás-os-Montes

Efectivo distrital da PSP poderá ser reforçado em 2011

No espaço de um ano o comando de Vila Real aumentou, "a níveis nunca antes vistos", a sua actividade policial, encontrando-se actualmente acima da média nacional. Positivos são também os números da criminalidade que representam apenas 0,7 por cento dos crimes registados em Portugal. Essa é a realidade do comando da PSP vila-realense, uma realidade que poderá ainda ser melhorada com a provável chegada, no próximo ano, de mais efectivo.

Maria Meireles

"Poderá haver um reforço de meios em 2011, altura em sairá o próximo contingente da escola de alistados", confirmou o superintendente Francisco Oliveira Pereira, director nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), à margem do 127º aniversário do Comando Distrital de Vila Real, comemorado ontem.

O director nacional confirmou que "é provável" que alguns dos novos agentes e chefes sejam canalizados para o comando distrital, no entanto não adiantou quantos. "Desde há dois anos que esse processo tem uma base científica, respondendo a vários critérios, entre os quais os valores da criminalidade, a densidade populacional, as zonas urbanas sensíveis existentes", explicou Francisco Pereira, garantindo que o reforço dos comandos "não se faz a olho".

Vítor Soares, comandante distrital da PSP de Vila Real, mostrou-se satisfeito com a confirmação e recordou que no ano passado o comando já recebeu um reforço de efectivo de 19 elementos. "Estamos a aguardar precisamente novos agentes e chefes, o que poderá ser a qualquer momento ou só no ano que vem, tendo em conta a escola de alistado que está a decorrer", frisou.

Contando actualmente com cerca de 230 homens e mulheres, e tendo em atenção a transformação da estrutura da polícia, em Chaves, de secção para divisão, o distrito precisará, "a médio/longo prazo, de mais cerca 80 elementos.

Vítor Soares aproveitou ainda para fazer um balanço sobre o seu primeiro ano à frente do comando vila-realense, relatando em especial a redução da criminalidade registada e a "incrementação da pró actividade policial". "O comando de Vila Real tem hoje uma actividade operacional superior à média nacional", garantiu o comandante, referindo ainda que o primeiro trimestre desde ano já conta com menos de 41 ocorrências que em igual período do ano passado. De realçar que, em 2009 houve um total de 1.538 ocorrências criminais, o que representa um aumento de 45 casos em relação a 2008.

"Da análise efectuada, podemos concluir que a criminalidade registada pauta-se por incidir maioritariamente nos crimes contra o património, com um peso relativo de 58.1 por cento do total, seguidos pelos crimes contra as pessoas com 29.9 por cento, crimes contra a vida em sociedade com 7.5 pro cento, crimes previstos em legislação avulsa com 3.7 por cento e os crimes contra o Estado com 0.8 por cento", relatou o mesmo responsável.

Os dados avançados mostram ainda que só o concelho de Chaves registou, em 2009, um total de 816 ocorrências, apresentando um aumento 63, representando 53.1 por cento da criminalidade total denunciada no Comando".

"O facto de, a nível internacional, sermos o nono país mais seguro e em Vila Real apresentamos 0,7 por cento da criminalidade registada em todo o país, é óptimo", defendeu o Intendente.