Siga-nos

Perfil

Expresso

A vida de saltos altos

Uma criança, 5 anos, 10 euros em sapatos

  • 333

Eis o sapato que consegue aumentar até cinco números e que dura pelo menos cinco anos nos pés de uma criança

Há ideias que têm tanto de simples como de genial. A que Kenton Lee teve enquanto fazia voluntariado num orfanato no Quénia é uma delas. E graças a ele já são mais de duas mil as crianças que deixaram de andar descalças para passarem a ter sapatos assegurados durante os próximos cinco anos das suas vidas. Como? Muito simples.

The Shoe That Grows foi o nome escolhido por este americano para o projecto solidário que tem ocupado os últimos anos da sua vida. Em 2007, enquanto trabalhava em Nairobi, deparou-se com o facto de inúmeras crianças andarem descalças ou com sapatos muitos números abaixo do tamanho do seu pé, cortados à frente e com os dedos de fora.

O resultado era inúmeras infecções nos pés derivadas dos cortes e feridas constantes. Muitos deles adoeciam e ficavam impossibilitados de ir à escola por longos periodos, o que consequentemente os deixava para trás na linha das parcas oportunidades existentes. Kenton tinha noção de que sozinho não podia mudar o mundo, mas sabia que cruzar os braços também era opção. E melhorar a qualidade de vida daquelas crianças tornou-se um objetivo diário.

Acompanhado pela equipa de voluntários da organização Because International chegou a esta ideia fabulosa: um sapato preparado para conseguir crescer até cinco tamanhos (graças a um inteligente sistema de expansão) e durar pelo menos cinco anos. Ao mesmo tempo que o pé da criança vai crescendo, o sapato acompanha o processo. Simples, certo?

Contas simples

Crianças calçadas são crianças mais saudáveis

Crianças calçadas são crianças mais saudáveis

Kenton decidiu então bater à porta de grandes marcas de ténis e sapatos infantis, que não quiseram participar no projecto. Por fim, a Proof of Concept (uma empresa canadiana dedicada ao desenvolvimento de sapatos) abraçou a ideia e desenhou o modelo final, garantindo a durabilidade dos sapatos e a sustentabilidade económica do projecto. O resultado é o da foto de abertura deste texto.

Graças a doaçoes vindas um pouco de todo o mundo, estes sapatos que crescem já chegaram a mais de duas mil crianças pela mão de ONG's instaladas no Gana, Peru, Ecuador, Haiti e Quénia. Quem quiser ajudar tem múltiplas opções: tanto pode contribuir com apenas um par de sapatos, como com uma caixa de 50 (o total de cada caixa de envio para as ONG envolvidas). 

O preço - e quem já comprou sapatos para crianças só pode concordar - não podia ser mais simpático: cada par custa menos de 10 euros. O que significa que, por exemplo, com o valor de uns ténis daqueles de pano que fizeram furor nos anos 90 e que agora toda a gente voltou a comprar, seis crianças podem ficar calçadas durante cinco anos. Ou que com o valor de uns saltos clássicos, daqueles que fazem as delícias das personagens d a série O Sexo e a Cidade, pelo menos 60 crianças ficariam com sandálias destas. Contas simples que dão pensar. E que podem fazer muita diferença na qualidade de vida destes miúdos.

Espreite o projecto aqui e, se não der antes, lembrem-se dele pelo menos quando chegar o natal. A Vida de Saltos altos também é feita destas coisas.