Siga-nos

Perfil

Expresso

A vida de saltos altos

Tem 80 anos e é mais sexy que Jennifer Lopez

  • 333

Mary Berry ficou em 73º do ranking das mulheres mais sexy de 2015

Pelo menos é o que os leitores da FHM acham e a eles eu deixo o meu aplauso! Confesso que não costumo dar grande importância às inúmeras listas das mulheres mais sexy do mundo que, volta não volta, são publicadas por sites e revistas masculinas. Mas a que acaba de ser publicada pela FHM vale a pena espreitar: entre atrizes, cantoras e modelos, surge uma pasteleira. De 80 anos.

Tal como tem vindo a ser hábito todos os anos, a revista feminina pediu aos seus leitores para participarem neste ranking enviando os nomes das mulheres que consideram ser as mais sexy do momento. Via email, Instagram e Facebook a participação foi elevada. E assim surgiu a lista final de 2015, a vigésima que a revista publica desde 1995.

Nomes como a modelo Michelle Keegan (este ano ficou em primeiro lugar) ou a atriz Jennifer Lawrance (vencedora do ranking no ano passado e este ano em terceiro lugar) não espantam ninguém. São jovens, atualmente mediáticas (o que conta muito... provavelmente é até a resposta à ausência do nome de Scarlett Johansson nesta lista, depois de no ano passado ter ficado em 10º lugar) e preenchem o requisito da imagem pré-definida vendida pelos universos do espetáculo e da publicidade, enquanto conceitos base da sensualidade dos tempos de hoje (se Marylin Monroe fosse viva ainda faria parte da lista?).

Posto isto, quando nome da octogenária Mary Berry surge num ranking como este é de se bater palmas aos leitores que participaram. Tal como no caso do tamanho da roupa, também não é a idade que dita a sensualidade de uma mulher. E Mary Berry, com a sua elegância, inteligência, atitude e capacidade empreendedora, é um belo exemplo disto (tal como Baddie Winkle, lembram-se?).

Mary Berry: pasteleira, mediática, mulher de sucesso

Rainha de programas culinários no Reino Unido, Berry é conhecida pelos mais de 70 livros de culinária que publicou ao longo da sua carreira e pelo dedo especialmente apurado no universo de pastelaria. Foi uma das pioneiras na escrita gastronómica feita por mulheres no Reino Unido, estudou na escola francesa Cordon Bleu (onde comia baguetes ao jantar, trancada no quarto, para conseguir subsistir e levar o seu sonho avante) e há vinte anos lançou uma marca de molhos para saladas que ainda hoje é marca forte no mercado.

Graças à sua participação constante em programas de televisão tem uma legião de fãs fiéis tão grande quanto a sua jovialidade e o resultado é este: no ranking da FHM surge em 73º lugar, a apenas uma posição de Angelina Jolie e à frente de nomes como Jennifer Lopez ou Demi Lovato.

Em entrevista aos media ingleses, um membro da equipa da FHM revelou que esta foi a maior surpresa de sempre, em vinte anos de rankings. "Podemos até dizer que houve pessoas que votaram nela por brincadeira, mas a verdade é que recebeu milhares de votos. É uma mulher confiante e carismática, e isso é apelativo para algumas pessoas". Felizmente que assim é.