Siga-nos

Perfil

Expresso

Diz que ter os ombros à mostra na meteorologia é inapropriado

  • 333

Eu sei que todos os dias passam por aqui histórias que nos surpreendem e indignam, mas mesmo assim há momentos em que ainda fico de boca aberta à espera que me digam que se trata apenas de uma sátira. Foi o que me aconteceu este fim de semana quando vi o vídeo da apresentadora de meteorologia de um canal local de Los Angeles, que foi interrompida a meio da transmissão em direto para vestir um casaco que lhe cobrisse os ombros. Porquê? Porque os telespectadores estavam a achar o seu vestido inapropriado.

Primeiro: não há absolutamente nada de inapropriado no vestido de Liberté Chan. É um vestido preto normal, de alças, acima do joelho. Pensando no contexto do programa, a única coisa que se poderia dizer era que os brilhantes daquela peça de vestuário podiam não ser a melhor opção para o tipo de informação que estava ser passada. Fora isso, nada a apontar. Mas dá que pensar que num Estado supostamente liberal e de mente aberta como a Califórnia, sejam vários os espectadores que ficam incomodados ao ver uns ombros e uns joelhos à mostra.

Por outro lado, é realmente inqualificável que um canal de televisão embarque na censura retrógrada e despropositada dos seus espectadores e que interrompa o trabalho de alguém em direto com tal tipo de questões. É uma falta de respeito, tão simples quanto isto. Além de uma forma de total descredibilização do trabalho do profissional em causa que, já agora, tem uma equipa de produção por trás que gere a parte de guarda-roupa. Caso realmente houvesse um problema com a indumentária escolhida, esse tema deveria ter sido tratado em reunião posteriormente à emissão. Até porque o que realmente importa num programa destes é a informação que está a ser dada, e essa estava correta.

Liberté Chan já veio tentar acalmar os ânimos nas redes sociais, garantindo que o colega que lhe deu o casaco e lhe pediu que se cobrisse estava só a brincar. Brincadeira ou não, o facto é que esta mulher foi censurada na sua aparência em direto, e obrigada a vestir um casaco para cobrir parte do corpo. A mensagem que o canal passa aos seus espectadores com esta atitude é apenas uma: têm razão ao achar que uma mulher de vestido de alças é algo inapropriado. E isto legitima uma linha de julgamento, e consequente comportamento, que simplesmente já não deveria fazer parte das sociedades que se dizem evoluídas.

O que não deixa de ser curioso é que, quando o mesmo canal convidou modelos de lingerie para acompanharem um apresentador do sexo masculino na apresentação da meteorologia, já ninguém se indignou ou achou inapropriado. Nem os espectadores, nem a equipa de produção. Sou só eu que acho isto irónico?