Siga-nos

Perfil

Expresso

Aos 90 anos Norma descobriu que tinha cancro. E decidiu ir ver o mundo

  • 333

Há histórias que tanto têm de trágico quanto de inspirador e esta é definitivamente uma delas. Já me tinha cruzado com o nome de Norma há uns meses e ontem voltei a vê-lo num jornal inglês. Fui espreitar novamente a sua página e o que encontrei é mesmo uma delícia.

Vamos por partes. Quem é a Norma? Norma é uma mulher que gosta de fazer cestaria, entusiasma-se com quebra-cabeças e sudoku, não perde oportunidade para beber uma cerveja e um copo de vinho e adora viajar. Entre os seus maiores sonhos está fazer uma viagem à lua. No verão passado decidiu partir à aventura numa road trip pelos Estados Unidos, que se arrasta já há vários meses. Pelo caminho tem-se cruzado com inúmeros amigos e realizado alguns dos seus desejos secretos: andou de balão em Palm Springs, perdeu-se na imensidão no Grand Canyon, cruzou-se com bisontes no Parque Nacional de Yellowstone e voltou à infância nos parques temáticos da Flórida. Um pormenor: Norma tem 90 anos.

A ideia desta viagem pelo seu país surgiu quando lhe foi diagnosticado um cancro. O marido, companheiro de vida durante quase 70 anos, tinha falecido havia pouco tempo antes, após longos períodos passados em hospitais. Norma simplesmente não queria ter de passar pelo mesmo e deixou claro ao médico a sua intenção quando soube o veredicto das análises: “Assim sendo vou-me fazer à estrada”. O médico, contra as expectativas de todos, disse-lhe: “Se estivesse no seu lugar faria o mesmo”.

O filho e a nora tinham optado por um estilo de vida itinerante com um autocarro bem artilhado e Norma acabou por se juntar a eles, mais o seu cão Ringo. Agarrou nas poupanças de uma vida e, em vez de se sujeitar a um cirurgia complicada e meses de tratamentos dolorosos, decidiu ir ver os sítios que sempre ansiara visitar.

Os meses foram passando e a aventura desta mulher foi sendo partilhada com o mundo através da página “Driving Miss Norma”, onde o filho e a nora vão mostrando o seu dia a dia na estrada. E esse dia a dia de descoberta e aventura aos 90 anos é uma verdadeira delícia. Coincidência ou não, o filho explicou à ABC News que a mãe não só não tem dores, como parece estar cada vez mais saudável. “Come bem, passeia, passa muito tempo ao ar livre e tem o estímulo de ver coisas novas todos os dias.”

Por agora Norma mantém-se firme na sua vontade de viajar até o corpo o permitir. A lucidez, a força de vontade e o sentido de humor são os seus grandes aliados nesta jornada, que serve de inspiração a pessoas de todo o mundo. Quem sabe, abrindo o caminho para uma discussão mais aberta sobre as doenças terminais, o fim da vida e a busca de soluções alternativas mais dignas e felizes do que uma cama de hospital ou um lar.