Siga-nos

Perfil

Expresso

Mulheres: partilhem o vosso período no Twitter!

  • 333

Lembram-se da história de Rupi Kaur, a poetisa paquistanesa que pôs uma foto sua no Instagram, de costas, com uma pequena mancha de sangue nas calças do pijama, para observar as reações à imagem? Na altura, comentários como "Que nojo!" ou "É grotesco!" foram respostas que não se fizeram esperar. E a própria rede social alinhou na censura, acabando por banir a imagem. O caso deu que falar, o Instagram assumiu o erro e a foto voltou a ser republicada. Mas no ar ficou a questão: afinal, onde começam a acabam as fronteiras das imagens impróprias

Desde abril que o tema da menstruação passou a estar em voga nas redes sociais graças a essa imagem, e nos últimos dias foi a vez do Twitter se ver inundado com a hashtag: #LiveTweetYourPeriod. Em tom de brincadeira, têm sido muitas as utilizadoras a usá-la com imagens e mensagens que são delirantes.  

Mas não são imagens como a de Rupi Kaur, são bem diferentes. Desde um alien furioso e ensanguentado, a um vulcão em erupção, um útero em forma de diabo ou uma princesa da Disney a chorar desalmadamente porque ficou sem manteiga de amendoim, todas as metáforas são válidas para exprimir o que vai dentro de uma mulher durante aqueles dias do mês. Uma dose de realidade, camuflada num sentido de humor por vezes brilhante, parece resultar muito bem no que toca a espalhar a mensagem. Tão bem que até os homens já alinharam na brincadeira e começaram a partilhar imagens com as suas próprias interpretações daqueles dias, como bonecos de olhos negros provocados por mulheres hormonalmente alteradas. 

A mensagem por trás do humor 
Tudo isto dá para rir, é certo. Mas por trás de tanto humor há um intuito claro: desmistificar a menstruação. Quebrar os estigmas e retirar o cariz sexual que tantas vezes é associado à saúde reprodutiva da mulher. Voltamos à eterna questão: como é que conteúdos com imagens de mulheres híper-sexualizadas continuam a ter melhor aceitação do que uma imagem que remete para as funções do seu aparelho reprodutor? Não me parece que faça sentido. 

Que muitas de nós dispensavam as alterações hormonais (isto de chorar copiosamente nesses dias com uma simples anúncio com bebés é uma maçada), lá disso também não há dúvidas. Mas não há nada de ‘nojento’ ou ‘grotesco’ em ter o período (abençoados tampões!). É simplesmente normal.  

Triste, mas altamente revelador, é o facto de ainda ser preciso criar hashtags nas redes sociais para passar esta mensagem nas sociedades supostamente civilizadas.