Siga-nos

Perfil

Expresso

Tem 97 anos mas faz yoga como se tivesse 27

  • 333

Há uns tempos estava eu toda contorcida - em mais uma tentativa de frustrada de aderir ao yoga - e a cara que me vinha à cabeça cada vez que estava prestes a desistir de tais malabarismos era a de Tao Porchon-Lynch. Se nunca ouviram falar dela, decorem este nome porque depois de verem os seus vídeos e fotografias nunca mais a vão esquecer: tem 97 anos e é professora de yoga.

A sua vida enquanto amante de yoga começou numa praia há mais de noventa anos. Quando Tao viu um grupo de miúdos a ter aulas deste exercício ficou fascinada com “aquela nova brincadeira”. Mas era ainda muito pequena e a família dizia-lhe que o yoga era uma atividade “apenas para rapazes”. Mesmo assim não desistiu da ideia e aos oito anos contou com a ajuda do tio – um amigo próximo de Ghandi - para levar a sua façanha avante e começar a praticar. O yoga transformar-se-ia então numa das grandes bases da sua vida.

Hoje é reconhecida mundialmente por ser a mais velha professora de yoga do mundo. Sente-se como “se ainda tivesse 20 anos” e, sem papas na língua, ensina ao pessoal da minha geração os segredos para manter um corpo saudável. Começando por uma coisa que nenhum de nós deveria esquecer: “Todos temos a capacidade de nos renovarmos. Olho muitas vezes para as árvores e penso nisso, na forma como algumas podem ter já centenas de anos mas quando chega a primavera renascem novamente”. Bonito, no mínimo.


As dicas de Tao Porhcon-Lynch

Para lá das questões metafóricas, não fala nem de dietas loucas, nem muito menos de comprimidos, sementes ou batidos verdes milagrosos. Os seus conselhos para o dia-a-dia até são simples e basta olhar para a sua fotografia para perceber que o resultado faz muito sentido. Comer sempre bem e devagar, respirar fundo várias vezes por dia, fazer o pino com os ombros todas as noites para ajudar a circulação sanguínea e comer fruta de manhã para ajudar a limpar o corpo. Quanto à mente, apreciar as pequenas alegrias do dia a dia e perceber que a palavra “adiar” é um erro. “Seja o que for que tiverem de fazer nas vossas vidas, façam-no hoje”. Sabedoria de uma vida longa.

Mesmo depois de uma complicada cirurgia às ancas, Tao Porchon-Lynch segue os seus próprios conselhos à risca. Continua a praticar e a dar aulas de yoga todos os dias e sempre que pode dedica-se a filmar e a partilhar vídeos de exercícios, ou a participar em conferencias e palestras sobre saúde e bem-estar. Além disso começou a dedicar-se à dança aos 87 anos e hoje em dia ainda entra em competições.

Quanto à sua idade? Para esta mulher não passa de um pormenor. Tal como para aquela senhora japonesa que tem estado a dar que falar ao tornar-se na primeira centenária a conseguir completar uma prova de 1.500 metros de natação livre ou para Baddie Winkle, a estrela octogenária do Instagram.

Não sei o que vocês acham, mas num país onde tantas vezes ainda se encara o avançar da idade como algo redutor e incapacitante, para mim é altamente refrescante encontrar histórias assim. Espreitem os vídeos de Tao Porchon-Lynch e deixem-se inspirar também.