Siga-nos

Perfil

Expresso

Está tudo a correr bem?

  • 333

O Governo deve governar, o Executivo deve executar e os políticos devem fazer política. O que acontece quando o Governo faz política, o Executivo faz cativações de despesa para evitar executar e os políticos governam? Tudo corre bem!

Mesmo com as últimas previsões de crescimento da economia em 1% do FMI, a estimativa de 1,8% que serviu de base ao Orçamento de Estado não preocupa o Governo. Porque está tudo a correr bem.

Os serenos políticos do Governo dizem que a execução orçamental está a correr bem, em linha com aquilo que foi orçamentado, não exigindo medidas adicionais nem planos B.

Afinal ficamos agora a saber que a execução orçamental é imune à descida das exportações, à inexistência de investimento e à redução do crescimento. O Brexit ainda não teve e também não deverá igualmente ter nenhum impacto negativo até ao final do ano. É óbvio que o optimismo crónico até possibilitará ao Governo identificar vantagens no Brexit para Portugal.

Apenas os inimigos de Portugal em geral, e a associação de malfeitores da Comissão Europeia liderada pelos alemães em particular, impedem que o sonho comande a vida.

Como é possível que alguém não acredite, duvide ou até mesmo se atreva a por em causa, que a redução das 40 horas semanais da função pública para as 35 horas não acarreta aumento de despesa pública? Entre outras medidas pseudo-neutrais que nunca ninguém se tinha lembrado de tomar.

Só mesmo quem não acredita que a política faz milagres e que não há impossíveis, continua a insistir maleficamente que a política apenas cria ilusões temporárias. Como se não fosse possível esconder ou adiar mais os problemas, como a necessidade de aumento de receita para cobrir o aumento de despesa pública que terá que ocorrer, quando for paga.

A realidade é a que os políticos quiserem. As já famosas sanções da Comissão Europeia a Portugal começaram por ser devido ao incumprimento do défice em 2015 mas agora parece que afinal já são sobre o incumprimento surpresa em 2016.

Surpresa porque algo de muito grave, muito mau, algum descalabro internacional pior que o Brexit deverá acontecer para justificar que Portugal não cumpra o défice este ano. Já que tudo está a correr tão bem… Ou por má vontade da Europa que quer fazer mal aos portugueses.

Se a culpa de Portugal não cumprir o défice for da Europa, os portugueses devem mostrar à Comissão Europeia quem manda! Por isso o BE já ameaçou com um referendo inconstitucional sobre a Europa para mostrar a sua força e a sua honestidade intelectual.

Mais uma vez antecipou-se e ultrapassou o PS na campanha eleitoral para as próximas legislativas, cada vez mais próximas, ao aproveitar o eleitoralismo anti-Europa do Brexit.

Está mesmo tudo a correr bem… pena é que só corra bem aos políticos.