Siga-nos

Perfil

Expresso

&conomia à 3ª

Estreia de “O Senhor dos Papéis” em Berlim

  • 333

O Primeiro-Ministro e o Ministro da Cultura foram ao cinema este fim-de-semana. A Berlim. É certo que todas as desculpas servem para evitar dias de tempestade em Lisboa mas parece que, desta vez, foi mesmo para assistirem a cinema português. E para promoverem as suas mais recentes curtas-metragens.

Os almoços durante a campanha eleitoral com as forças vivas do teatro, cinema e outras áreas da cultura subsidiada não foram afinal grátis. Fica assim claro que o apoio do governo será determinante para aumentar a defesa da cultura e do bem-estar de mais uma importante parte da população que verá os seus subsídios crescerem.

Em mais uma sessão de esclarecimento de coesão social para consumo interno, as entrevistas aos meios de comunicação social presentes para cobrir ambos os eventos, o festival de cinema e a presença de espectadores tão VIP, foram esclarecedores como sempre.

O elenco e a equipa técnica do filme em concurso a concederem entrevistas em inglês na expectativa de atingirem audiência internacional, enquanto os enviados especiais do Governo usam a língua materna para atingir a sua audiência-alvo, os portugueses cultos que mandam na cultura.

O aumento das exportações e o crescimento do PIB estão agora mais próximos. O sucesso da indústria cinematográfica portuguesa ficará garantido com a contribuição excecional dos filmes da nova série de “Conversas em família”, já em exibição num portal do Governo, Youtube ou Twitter perto de si.

Os grandes realizadores, atores e demais equipas técnicas dos países da América do Sul, até agora

vencedores de todos os Óscares desta categoria, terão finalmente um concorrente à altura de tamanho êxito de bilheteiras.

A próxima longa-metragem será com certeza dedicada à longa e entusiasmante errata do Orçamento de Estado de 2016. Uma errata de 46 páginas a um documento técnico de 215 páginas é sucesso garantido, pois não há memória de tanta e tão boa tecnicalidade junta. Tal quantidade e qualidade de matéria-prima dará certamente origem a uma trilogia fantástica tipo “O Senhor dos Papéis”.

A crítica culta já aplaude com fervor, antes mesmo de assistirem ao capítulo final da saga. A estreia de “O Senhor dos Ratings” não deve tardar muito. As revistas da especialidade noticiam que alemães de Berlim já estão a preparar a rodagem de mais um sucesso da nossa indústria cinematográfica. Num qualquer festival alemão dedicado a filmes de terror.