Siga-nos

Perfil

Expresso

Em Off

Rendeiro sempre em trânsito

www.expresso.pt

Rendeiro sempre em trânsito

O fundador do BPP, João Rendeiro, continua a deslocar-se com frequência ao estrangeiro. Entre destinos como África do Sul, Brasil e outros, em negócios ou em lazer, ou ambos, não para sossegado. No final de abril, Rendeiro foi até à Suíça. Não se demorou por lá. Terá tido tempo para almoçar e pouco mais. Chegou a Genebra ao final da manhã e saiu ao final da tarde. Viajou na TAP e em económica. Não se sabe se porque já não havia lugares em executiva ou se por outras razões. No voo de regresso quem estava em executiva, mas não contou com a companhia de Rendeiro, foi o ex-governante socialista, António Guterres. Acusado de várias irregularidades por parte da CMVM, e suspeito de vários crimes, Rendeiro continua a viajar com frequência e mantém os mesmos hábitos que tinha quando era administrador do BPP, que está em liquidação. O ex-banqueiro, agora consultor, continua a ser frequentemente visto a sair do Ritz. Manter a forma só faz bem e no ginásio do Ritz ainda melhor. Haja quem possa preservar bons hábitos...

Carta de condução caducada?

Já se tinha percebido que o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) tinha descurado a informação junto dos cidadãos abrangidos pela nova legislação que obriga a revalidar a carta de condução antes da data indicada inscrita no documento. Não fossem os alertas dos órgãos de comunicação social e haveria milhares a conduzir involuntariamente com carta caducada. Mesmo assim continua a existir falta de informação, porque ainda há condutores que se sujeitam a filas e longas esperas nas instalações daquele Instituto, quando afinal nem precisavam de revalidar a carta. Os dirigentes do IMTT já ouviram falar de CRM, gestão do relacionamento com o cidadão?

Sérgio Rebelo é o mais caro

Os alunos do MBA da Kellogg School of Management em Chicago dispõem de 3 mil créditos anuais para comprarem a sua entrada numa aula. O sistema funciona como um leilão, o que coloca um preço nas aulas e consequentemente nos professores que as lecionam. O economista português Sérgio Rebelo lidera este ranking. Considerado como um dos melhores professores desta escola da Northwestern University, os alunos chegam a pagar 1500 créditos para terem o privilégio de participar, durante um trimestre, nas aulas dele. Sabendo que um ano letivo tem três trimestres, o preço das aulas de Sérgio Rebelo rebentam com qualquer orçamento. Mas para os alunos que pagam não existem dúvidas. As aulas do professor Rebelo valem cada crédito pago.